Cisteína – O que é, Para Que Serve, Benefícios, Alimentos e Deficiência

Revisado por

Nutrição e Educação Física pela UFT

Especialista do Dicas de Saúde

A Cisteína (NAC) é um aminoácido solúvel em água, não essencial, contendo enxofre, um poderoso antioxidante. Terapeuticamente, pode ser mais interessante devido à sua eficácia e ao seu amplo escopo. A excelente capacidade do aminoácido de remover substâncias nocivas do organismo torna-o adequado tanto para a prevenção quanto para o tratamento do câncer. Remove metais pesados, protege contra o fumo e o álcool, desativa os radicais livres e protege contra os raios X e a radiação nuclear.

Substâncias contendo enxofre com efeitos desintoxicantes são amplamente utilizadas na natureza, e elas provavelmente foram usadas para prevenir e tratar doenças, desde que a humanidade tenha sido capaz de fazer experiências mais saudáveis. O alho, usado desde o antigo Egito, é o exemplo clássico, mas muitos outros poderiam ser mencionados. Já foi usado contra uma ampla variedade de doenças, desde psoríase e gota até doenças mentais.

Cisteína
Cisteína

O que é Cisteína:

Todas as proteínas são compostas de componentes simples chamados aminoácidos. A Cisteína (NAC) é um aminoácido produzido pelo corpo ou tomado de algum alimento por fontes externas. Este aminoácido tem alguns papéis fisiológicos.

Se a alimentação de uma pessoa não contém quantidades suficientes de vitamina B6, vitamina B12 e ácido fólico, o corpo pode ter problemas na produção de Cisteína. Como esse aminoácido desempenha um papel importante na produção de antioxidantes chamados glutione, sua deficiência pode causar a diminuição desse antioxidante.

A glutiona atua como um poderoso antioxidante, ajudando o corpo a combater os radicais livres, compostos nocivos que podem danificar a membrana celular e o DNA. Além de seu papel antioxidante, a glutiona também pode ajudar na luta contra o envelhecimento, bem como problemas de saúde, como doenças cardíacas e câncer. Segundo alguns pesquisadores, também é benéfico ser tomado como um suplemento alimentar externo.

Para Que Serve a Cisteína:

A Cisteína tem várias funções no corpo, entre outras coisas, contribui para a formação de nova pele e mais de 10% do cabelo consiste em NAC. Enxofre é incluído no tecido conjuntivo que constrói a pele e cabelo, e Cisteína é um dos principais portadores de enxofre dos aminoácidos. Além disso, a Cisteína age como um antioxidante e ajuda a proteger as células da degradação dos radicais livres.

A Cisteína também está incluída como um componente do GTF (fator de tolerância à glicose). O GTF é liberado simultaneamente como insulina e é necessário para as células absorverem glicose do sangue. Ela também afeta outros nutrientespara o metabolismo da vitamina B6 no organismo, além de ajudar na absorção de zinco dos alimentos. Além disso, o aminoácido está presente em várias das nossas enzimas digestivas que são necessárias para nos permitir digerir os alimentos e absorver a nutrição adequadamente.

A diferença entre cistina e Cisteína pode ser difícil de ser explicada. A cistina é uma forma mais estável do aminoácido, pois a Cisteína tem um alto teor de enxofre. No entanto, a cistina não é tão potente antioxidante como a Cisteína. A cistina livre no corpo pode formar Cisteína conforme a necessidade e, para isso, requer a presença de vitamina C.

Benefícios da Cisteína:

O aminoácido ajuda a promover a atividade antioxidante no organismo. Como um componente importante da glutationa, a Cisteína tem muitas funções fisiológicas importantes. A glutationa formada a partir de cisteína, ácido glutâmico e glicina é encontrada em todos os tecidos humanos. No entanto, as maiores concentrações existem no fígado e nos olhos.

A glutationa é um potente antioxidante que, por exemplo, protege o tecido adiposo dos efeitos nocivos dos radicais livres, que podem ocorrer na arteriosclerose e no câncer. Também protege o fígado e o cérebro de toxinas do uso de álcool e cigarro. O aminoácido ainda é eficaz no tratamento da dor nas costas.

Pessoas que sofrem de diabetes devem ter cuidado ao tomar este suplemento porque ele pode inativar a insulina. Pessoas com AIDS / HIV, no entanto, podem se beneficiar da Cisteína na quantidade certa, já que tem sido relatado muito baixo no corpo com esta doença.

O que é Cisteína
O que é Cisteína

Alimentos Ricos em Cisteína:

Os principais alimentos ricos em Cisteína são:

  • Castanha-de-caju;
  • Leite e seus derivados;
  • Cereais integrais;
  • Nozes;
  • Castanha-do-pará;
  • Amêndoas;
  • Avelã;
  • Alho;
  • Amendoim;
  • Cebola roxa;
  • Brócolis;
  • Couve de bruxelas.

Dose Terapêutica de Cisteína:

Comece com 500 mg por dia – para evitar problemas digestivos – e aumente para 3 ou 4 g diariamente. Pesquisadores individuais utilizaram doses de até 7 g por dia.

Deficiência de Cisteína:

Apesar de todas as vantagens citadas acima, doses elevadas do aminoácido pode ser maléficas, causando efeitos adversos. Vale lembrar que o suplemento é tido seguro e sua contraindicação é rara. Os efeitos secundários são mais vistos quando sua ingestão ultrapassa 7000 mg por dia, nesse caso ele pode ser tóxico.

0/5 (0 Reviews)
Revisão Geral pela Dra. Ana Karolynne Gonçalves - (no G+)

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

INFORMAÇÃO DO AUTOR: Alan Costa

Sou nutricionista e Personal Trainer. Me formei pela Universidade Federal do Tocantins em 2002, com registro profissional no CRN-4 nº 1509723, tenho especialização em Nutrição Esportiva, Treinamento Físico e treinos Curto de alta intensidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Comentários

Cervejinha do Campo – O que é, Benefícios e Receita

Licopeno

Licopeno – O que é, Benefícios, Para que Serve e Como Usar!