Benefícios das Plantas

Genciana: O que é, Para que Serve, Benefícios, Malefícios e Como Usar?

Genciana: O que é, Para que Serve, Benefícios, Malefícios e Como Usar?

Revisado por

Genciana: O que é, Para que Serve, Benefícios, Malefícios e Como Usar?
4.8 (95%) 4 votos

Genciana: O que é, Para que Serve, Benefícios, Malefícios e Como Usar essa antiga erva que ajuda na digestão, cicatrização de feridas e muito mais.  Além disso, a genciana (Gentiana lutea) é uma erva amarga que tem sido usada em sistemas tradicionais de medicina praticados em toda a Europa há mais de 2.000 anos.

Como tônico hepático e ajuda digestiva, também tem uma longa história de uso na Medicina Ayurveda e na Medicina Tradicional Chinesa (MTC).

genciana

Para que a Raiz de Genciana é Usada Hoje?

Muitas das aplicações originais desta erva ainda permanecem, como o tratamento de indigestão, disfunção hepática e fadiga. Entre seus muitos compostos ativos estão o gentiopicrosídeo e a amarogentina, um composto amargo característico que se liga aos receptores do sabor amargo na boca.

Como outras ervas e alimentos amargos, os herbalistas geralmente usam o gosto e a qualidade da genciana para apoiar a saúde digestiva, pois ajuda na estimulação da bile, aumento do apelo dos alimentos e desintoxicação do fígado, a vesícula biliar e outros órgãos.

Outros benefícios da genciana incluem combater a inflamação, apoiar o sistema nervoso, aumentar a resistência e ajudar na saúde do coração.

O Que é a Genciana?

A raiz de genciana (Gentiana lutea L.) é uma erva amarga da família de plantas Gentianaceae, que é nativa das regiões dos Alpes e das montanhas do Himalaia. Tem uma longa história de uso em fitoterápicos, especialmente para o tratamento de doenças estomacais, doenças do fígado e ajuda na digestão. Hoje, é mais amplamente cultivada na Europa, China e partes da América do Norte.

O Que o Nome Genciana Significa? Diz-se que a erva tem o nome do rei Ilírio chamado Gênios (a líria era uma região na parte ocidental da Península Balcânica que foi conquistada pelos romanos por volta de 160 a.C.). Registros mostram que Gentius foi um dos primeiros a descobrir as propriedades medicinais da planta e usá-la para fazer tônicos curativos.

Existem mais de 400 espécies diferentes da família Gentianaceae, e pelo menos diversas espécies do gênero Gentiana são utilizadas na fitoterapia, incluindo Gentiana lutea, Gentiana manshurica Kitag, etc.

Existem também muitos nomes alternativos aos quais a genciana é vendida, dependendo da fórmula e do gênero específico, incluindo genciana amarela, raiz de genciana chinesa, gentiana, raiz amarga e genciana pálida.

Historicamente,  essa raiz é usada para tratar:

  • Dano hepático;
  • Problemas digestivos e estomacais, como perda de apetite, diarreia, gases, inchaço, azia e náusea;
  • Enxaquecas;
  • Infecções sinusite;
  • Dores menstruais;
  • Fadiga crônica e fraqueza;
  • Eczema do couro cabeludo;
  • Pressão alta;
  • Parasitas;
  • Psoríase;
  • Perda de cabelo;
  • Icterícia;
  • Gota;
  • Hepatite;
  • Cândida;
  • Alergias e intolerâncias alimentares;
  • Pobre crescimento e desenvolvimento infantil.

Raiz de Genciana X  Violeta de Genciana: 

Raiz de genciana não está relacionada à violeta de genciana, um produto medicinal e corante que também é chamado de cloreto de metilrosanilina.

A violeta de genciana é geralmente vendida como uma solução tópica que possui propriedades antibacterianas, antifúngicas e anti-helmínticas naturais. É normalmente aplicada à pele para tratar infecções, especialmente das membranas mucosas, que estão associadas a bactérias nocivas, leveduras e mofo.

É um remédio natural antigo, mas ganhou mais atenção recentemente por seus usos dermatológicos, uma vez que combate infecções bacterianas, fúngicas e parasitárias.

Embora historicamente a violeta tenha sido usada por suas propriedades antibacterianas e antifúngicas, recentemente foi demonstrado que também possui também habilidades antivirais e antiangiogênicas.

Os usos de violeta de genciana incluem agora o tratamento de infecções causadas por Cândida, Streptococcus e Staphylococcus, como boca de trincheira, sapinho oral, impetigo, queimaduras, trama e uma variedade de outras infeções fúngicas.

Benefícios  da Genciana para Saúde: 

Quais são os benefícios da genciana? Embora tenha sido utilizada de forma segura e eficaz há milhares de anos, os estudos clínicos envolvendo humanos desta erva são escassos. Dito isso, há um grande número de evidências que mostram que a raiz de genciana tem usos e benefícios reais.

Benefícios da Genciana para a Função Digestiva: 

Um dos usos mais populares desta erva séculos atrás e ainda hoje é melhorar uma série de aspectos da saúde digestiva. A erva de genciana tem sido usada tradicionalmente como “estimulante gástrico” devido aos efeitos que tem sobre a saliva, bile e excreção enzimática.

Há algumas evidências de que pode estimular a secreção de enzimas no intestino delgado e aumentar a secreção gástrica, o que facilita a quebra de alimentos e a absorção de nutrientes. Alguns dos supostos benefícios da genciana para a digestão incluem:

  • Reduz a perda de apetite;
  • Diminui de náuseas, azia, diarreia e estômagos;
  • Melhora a produção de saliva, estimula as membranas da boca e papilas gustativas;
  • Ajuda com a produção de suco gástrico e secreção biliar.

Benefícios da Genciana para as Funções do Fígado e da Vesícula Biliar: 

Durante séculos, a raiz de genciana tem sido conhecida como tônica do fígado e defensora da desintoxicação, fato evidenciado por seu forte sabor amargo.

Gota, icterícia, dispepsia e disenteria são alguns dos problemas que o uso dessa raiz pode está auxiliando.

Segundo a tradição, a genciana tomada com ruibarbo é mais eficaz na melhora dos sintomas digestivos, como perda de apetite e náusea.

Um estudo descobriu que dar aos pacientes 600 miligramas de raiz de genciana diariamente ajudou no alivio dos sintomas, como dor abdominal, náusea, azia, flatulência, constipação, perda de apetite e vômitos.

Para apoiar a saúde do fígado, eu recomendo usá-la junto com outros purificadores de fígado, como raiz de dente de leão, também conhecido como Taraxacum officinale. A raiz de dente-de-leão é muitas vezes usada em pó e torrada como um substituto do café ou usada in natura em chás de ervas.

Tanto a raiz como as folhas do dente-de-leão demonstraram proteger o fígado, reduzir o colesterol e os triglicerídeos, combater as bactérias e manter os olhos saudáveis.

Benefícios da Genciana no Combate ao Estresse Oxidativo e Doença Crônica: 

Assim como outras ervas densas em nutrientes, a genciana possui propriedades antioxidantes que ajudam na proteção das células dos danos causados pelos radicais livres (também chamado de estresse oxidativo).

Seus compostos ativos também são benéficos para proteger contra infecções e reduzir os danos às artérias e vasos sanguíneos menores.

Os compostos de genciana têm efeitos anti-inflamatórios que parecem beneficiar os sistemas cardiovascular, respiratório e digestivo. Por exemplo, a isovitexina tem sido um agente anti-aterosclerótico natural que protege o tecido muscular liso vascular e aumenta a atividade do óxido nítrico celular.

Isto é benéfico para a prevenção e tratamento da arteriosclerose, ou endurecimento/espessamento das artérias. A genciana também tem efeitos redutores da pressão arterial.

Há também algumas evidências preliminares de que os constituintes, incluindo os glicosídeos secoidais, ridoides, gentiopicrosídeos, xantonas, polifenóis e flavonas, podem ajudar na defesa contra o câncer, devido aos seus efeitos anti-inflamatórios e antitumorais.

Raiz de Genciana

Benefícios da Genciana para Diminuir a Inflamação e a Dor: 

Quais são os benefícios da raiz de genciana caso tenha dor crônica? Compostos ativos encontrados dentro desta erva foram mostrados para combater a inflamação e modulam positivamente vias de dor no cérebro para diminuir o desconforto. Pode também reduzir os anticorpos e as reações autoimunes que podem levar à dor nas articulações, fadiga e fraqueza.

A genciana também pode dilatar os vasos sanguíneos e ajudar na melhora da circulação, facilitando a cicatrização. É por isso que às vezes é usada para tratar enxaquecas, dores menstruais, dores de estômago, espasmos musculares e muito mais.

Além disso, um composto de genciana chamada eritricina demonstrou ter efeitos sedativos e relaxantes musculares, reduzindo espasmos e cãibras. Também pode ajudar na diminuição da pressão alta e diminui a frequência cardíaca em resposta à dor ou ao estresse.

Benefícios da Genciana para Ajudar no Tratamento de Feridas e Infecções: 

A genciana é aplicada na pele para tratar vários tipos de feridas e infecções fúngicas. Essa erva foi mostrada para matar as bactérias prejudiciais e melhorar o fluxo sanguíneo no caso de feridas ou tecidos danificados.

Uma série de estudos descobriu que essa raiz possui propriedades antimicrobianas e antifúngicas. A genciana é combinada com outras ervas que estimulam o sistema imunológico (incluindo sabugueiro/sabugueiro, verbena e azedinha) em uma fórmula chamada Sinupret, que estudos de pesquisa mostraram que ajuda no tratamento de sintomas de infecção sinusal (sinusite).

Os compostos desta erva também podem inibir as bactérias que podem causar outras infecções, como a leptospira, Pseudomonas aeruginosa, proteusbacillus vulgaris e Salmonella typhi.

Além de combater bactérias, a genciana também tem demonstrado diminuir as infecções por fungos e leveduras, como as causadas por Cândida albicans.

Benefícios da Genciana para o Sistema Nervoso:  

A genciana parece beneficiar o sistema nervoso central, ajudando no relaxamento da tensão muscular e agindo como um sedativo natural, mas ao mesmo tempo também ajuda no combate a fadiga.

Em estudos com animais, compostos secoiridoides encontrados em genciana, incluindo gentiopicrosídeo, swertiamarine e sweroside, têm demonstrado aumentar a resistência e diminuir a fadiga muscular.

Outra erva que a genciana pode ser usada em combinação para o sistema nervoso é o adaptógeno, também chamado raiz de alcaçuz, que tem sido usado há séculos para tratar fadiga, sintomas relacionados ao estresse, tosses e resfriados, problemas gastrointestinais e problemas reprodutivos.

A raiz de alcaçuz pode realmente ajudar a genciana a ser mais eficaz. Além disso, essa é frequentemente usada na medicina chinesa como um “remédio guia”, pois ajuda na melhora de outras ervas e remédios para torná-los mais benéficos.

Valores Nutricionais da Genciana: 

Uma análise descobriu que os componentes mais ativos encontrados dentro da genciana (G. lutea) incluem:

  • Gentiopicroside (o composto mais dominante);
  • Ácido logânico;
  • Swertiamarin;
  • Outros glicosídeos xantôneos, incluindo gentisina, isogentisina, amarogentina e gentiopicrina.

O gentiopicrosídeo, um dos compostos secoiridóides isolados de Gentiana lutea que tem sido mais amplamente pesquisado, demonstrou em estudos com animais ter benefícios, incluindo combater a inflamação e reduzir a dor. Acredita-se que tenha efeitos analgésicos devido á forma como afeta as vias sinápticas induzidas pela dor no cérebro.

O gentiopicrosídeo também tem efeitos anti-inflamatórios, hepatoprotetores e antiparasitários. Além disso, alguns estudos descobriram que a gentianina tem efeitos antidiabéticos, anti-inflamatórios, antipiréticos, sedativos-hipnóticos e diuréticos.

A amarogentina é um composto encontrado nesta erva que contribui para o seu sabor amargo. Assim como outras ervas amargas e alimentos (como café ou raiz de dente-de-leão), isso tem um forte efeito gástrico, estimulando a produção de fluidos digestivos.

A isogentisina é outro composto que tem sido associado à prevenção de lesão endotelial, como o tabagismo. Em um estudo, quando 22 extratos de plantas alpinas naturais foram testados quanto a sua capacidade de proteger as células endoteliais vasculares humanas contra os danos celulares induzidos por fumaça de cigarro, os extratos de Gentiana lutea provaram ser mais efetivos.

Pesquisas sugerem que a isogentisina promove a sobrevivência das células ativando as funções de reparo celular.

Como a Genciana é Usada na Medicina Tradicional?

Na Medicina Tradicional Chinesa (MTC), a raiz genciana é chamada Long Dan Cao. Seu uso mais comum é tratar doenças relacionadas ao fígado e apoiar a desintoxicação. É uma das três principais flores naturais da China (as outras duas são azáleas e prímulas). A MTC é considerada uma essência fria e amarga, que sustenta o fígado e a vesícula biliar.

Alguns dos principais usos da genciana na MTC incluem o tratamento da icterícia, inchaço vaginal e prurido, corrimento vaginal, ereção persistente, coceira devido a eczema, olhos vermelhos, surdez e dor hipocondríaca.

Na medicina tradicional chinesa, é comumente tomado com outras ervas curativas, como calota craniana. A calota craniana também ajuda na redução da inflamação, proporciona alívio dos espasmos, estimula o fluxo sanguíneo na região digestiva e pélvica, estimula a menstruação e ajuda na eliminação das dores de cabeça, fadiga e febres.

A calota craniana pode ser encontrada na forma de chá, extrato líquido, tintura, cápsula ou extrato bruto de raiz. Pode ser usada para fazer tônicos em combinação com a genciana, raiz de valeriana e flor de maracujá.

O “remédio” de genciana também é reverenciado no Ayurveda, assim como muitas outras ervas amargas. Na Ayurveda, é vista como sendo “purificadora” devido ao seu sabor muito amargo, ajudando na limpeza do fígado e estimulação das secreções digestivas. É também usada pelos seus efeitos anti-inflamatórios e como remédio natural contra a febre para o tratamento de sinusite.

A Ayurveda frequentemente substitui a genciana amarga por outras comparáveis, como a chiretta ou a kutki. Dizem que essas ervas amargas limpam a mente e preparam o corpo para comer.

Os praticantes da medicina ayurvédica geralmente recomendam o uso de cerca de uma a duas gramas por refeição e realmente prestam atenção ao gosto amargo dos melhores efeitos.

Efeitos Colaterais de Genciana: 

Raiz de genciana às vezes pode ser irritante para o sistema digestivo em pessoas com condições gastrointestinais, incluindo úlceras. Tomar a raiz também pode diminuir a pressão arterial e afetar o açúcar do sangue (glicose), potencialmente levando a fraqueza e desmaios, por isso é recomendável que fale primeiro com um médico caso tome medicamentos para controlar o sangue e a pressão sanguínea.

Esta erva é geralmente considerada segura, no entanto, houve casos de envenenamento por genciana relatados quando as pessoas usaram a erva para fazer seus próprios vinhos / licores e tônicos.

Nesse caso, os possíveis efeitos colaterais que podem ocorrer incluem irritação do estômago, náuseas, vômitos, diarreia, dor de cabeça, irritação da pele e aumento da acidez no estômago. Caso tenha efeitos colaterais de genciana, pare de usar o produto imediatamente e fale com um médico, caso não se sinta melhor em um ou dois dias.

Onde Encontrar e Como Usar Genciana?  

Onde comprar raiz de genciana? Raiz de genciana é usada para fazer extrato concentrado (bitters), chás, tônicos, licores, pós, cápsulas e tinturas. É mais comumente tomada em cápsulas, mas também é usada em chás de ervas e como um extrato alcoólico chamado Angostura bitters.

A parte da planta normalmente usada para fins medicinais é a raiz seca e amadurecida da planta. Alguns suplementos, chás e tônicos também podem incluir outras partes da erva, como o caule ou folhas.

Suplementos de genciana estão disponíveis em algumas lojas de produtos naturais e também online.

Sempre leia atentamente os rótulos dos produtos e procure uma marca de suplemento respeitável que liste os ingredientes ativos no rótulo. O tipo mais amplamente disponível de suplemento de genciana é a raiz da espécie gentiana lutea.

Para aumentar a digestão e a saúde do fígado, procure por produtos combinados que incluam genciana além de outras ervas benéficas, como raiz de alcaçuz ou extrato de ruibarbo.

Como Usar Genciana:

Tome cerca de 20 minutos antes de cada refeição para ajudar na digestão.

Embora seja segura quando usada por vários meses, a maioria dos herboristas recomenda tomar essa erva por cerca de duas a três semanas de cada vez antes de fazer uma pausa (especialmente se estiver tomando altas doses).

Caso esteja preparando sua própria fórmula, você deve limpar, secar e cortar a raiz primeiro (ou comprar pó seco). Tenha muito cuidado para não usar o heléboro branco altamente tóxico (álbum Veratrum), que pode ser identificado erroneamente como genciana e ser venenoso.

A Violeta Genciana Funciona da Mesma Maneira que a Raiz Genciana? 

Gentiana lutea, a espécie mais vendida de raiz genciana, é diferente de violeta genciana – que é uma solução e corante que é usado para tratar infecções fúngicas da pele e da boca.

A violeta genciana também beneficia a saúde da pele, mas funciona de uma forma diferente. A violeta é um antifúngico natural que os usos tópicos incluem o tratamento de certos tipos de infecções por fungos, como aqueles que afetam o interior da boca (candidíase oral).

Para usar a violeta no tratamento de infecções, aplique a dose recomendada em um cotonete e cubra somente a área afetada da sua pele/boca. Evite engolir esse medicamento. Não aplique um curativo sobre este medicamento uma vez aplicado à sua pele, pois isso pode causar uma reação negativa.

Utilize este medicamento durante todo o tempo de tratamento que o seu médico recomendar, mesmo que veja melhorias anteriores ao tempo recomendado.

Um Breve Histórico da Genciana: 

Segundo Richard Whelan, fitoterapeuta médico, “Os antigos egípcios, os gregos, os romanos e os médicos árabes da Idade Média usavam a genciana como um tônico digestivo. Eles usaram amplamente a genciana para desordens do fígado, lavagem de feridas antissépticas e como tratamento para vermes intestinais”.

A raiz tem sido usada há mais de 2.000 anos como estimulante digestivo e curandeiro do estômago. Registros mostram que na Idade Média partes dessa erva foi usada para aumentar o apetite e reduzir a indigestão devido a doenças.

Na década de 1890 começou a ser usada para fazer um refrigerante com sabor forte, disponível na Nova Inglaterra, chamado “Moxie”. Moxie foi promovido como um tônico que impulsionou a saúde digestiva e ajudou no tratamento dos desejos por açúcar, salivação, deficiência de ácido, alergias e intolerâncias alimentares.

Hoje a raiz ainda é comumente usada em aperitivos alcoólicos e digestivos. A espécie genciana que é mais amplamente utilizada para bebidas aromatizantes, especialmente na Europa, é a Gentiana lutea.

Por exemplo, o extrato de genciana pode ser encontrado em: Amaro Lucano, Angostura bitters, Aperol, Campari e muitos outros.

Benefícios da Genciana

Precauções: 

Como muitos remédios à base de plantas não foram exaustivamente testados em humanos em testes clínicos, sua segurança e eficácia não foram necessariamente comprovadas. Isso significa que você deve tomar precauções ao usar fórmulas dessa erva.

As mulheres que estão grávidas e amamentando não devem usar a genciana sem falar primeiro com seus médicos.

A violeta genciana é segura para bebês? Não houve muita pesquisa mostrando que bebês ou crianças pequenas podem usá-la com segurança. Por isso, recomendamos evitar, a menos que seja recomendada por um profissional de sua confiança.

Além disso, para estar seguro, você deve sempre discutir o uso de qualquer novo medicamento fitoterápico com o seu médico, caso tome medicamentos para problemas crônicos de saúde.

Tenha orientação de seu médico ao usar esta erva caso lide com qualquer um dos seguintes problemas de saúde, pois pode haver interações: diabetes, hipoglicemia, uso de medicamentos que afetam o açúcar no sangue, pressão alta, alcoolismo, doença hepática,  problemas estomacais ou intestinais, ou ainda, no caso de usos de antidepressivos ou inibidores da monoamina oxidase.

Considerações Finais:  

Raiz de genciana (Gentiana lutea L.) é uma erva amarga da família de plantas Gentianaceae, nativa da Europa e América do Norte.

Tem uma longa história de uso em fitoterápicos, especialmente para o tratamento de doenças estomacais, doenças do fígado e ajuda na digestão.

Os benefícios incluem melhorar a digestão, apoiar o fígado e a vesícula biliar, tratar infecções fúngicas e bacterianas, apoiar o sistema nervoso, reduzir a inflamação e combater a dor.

A raiz é usada para fazer extrato concentrado, chás, tônicos, licores, pós, cápsulas e tinturas. Além disso,  é mais comumente tomada em cápsulas, mas também é usada em chás de ervas e em extratos alcoólicos, incluindo o tipo chamado bitters de Angostura.

0/5 (0 Reviews)
Revisão Geral pela Dra. Ana Karolynne Gonçalves - (no G+)

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Comentários

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.