Os 10 Principais Causas da Icterícia

Revisado por

Formado em Medicina pela USP!

Especialista do Dicas de Saúde

Os 10 Principais Causas da Icterícia
4.8 (95.97%) 268 votos

Os Principais Sintomas da Icterícia que todos devem ficar atentos. Além disso, a Icterícia é uma pigmentação amarelada da pele e do branco dos olhos (esclerótica), produzida por valores anormalmente elevados de pigmentos biliares (bilirrubina) no sangue. Os glóbulos vermelhos antigos ou com alterações são eliminados da circulação sanguínea, principalmente através do baço. Durante este processo, a hemoglobina (substância contida nos glóbulos vermelhos que transporta o oxigênio) transforma-se em bilirrubina. Então, confira Os 10 Principais Causas da Icterícia:

Causas da IcteríciaO que é Icterícia: Sinônimo da Icterícia, condições associadas à Icterícia, pele e olhos amarelos, pele – amarela, olhos – amarelos Icterícia é definida como a presença de uma cor amarelada na pele, nas membranas mucosas ou nos olhos. A Icterícia não é uma doença per se, mas sim a manifestação visível de alguma doença subjacente.

Causas da Icterícia: A cor amarelada típica da Icterícia é provocada pela deposição do pigmento biliar (bilirrubina) nos tecidos e sua identificação tem um importante significado clínico uma vez que reflete uma anormalidade na produção, metabolismo ou eliminação deste pigmento.

A bilirrubina é formada principalmente a partir da morte de glóbulos vermelhos presentes no sangue. Este processo de destruição ocorre nas células do baço, fígado e medula óssea. Em condição habitual praticamente toda bilirrubina produzida é levada para ao fígado pela corrente sanguínea e sua eliminação se dá para o intestino através das vias biliares, após o seu armazenamento na vesícula biliar. No entanto, quando ocorre alguma anormalidade em qualquer etapa deste processo, pode ocorrer o acúmulo dessa substância no corpo, provocando Icterícia.

  • Malária
  • Leptospirose
  • Anemia falciforme
  • Talassemia
  • Esferocitose hereditária
  • Hemoglobinúria paroxística noturna
  • Síndrome de Gilbert
  • Síndrome de Crigler-Najjar
  • Hepatites virais
  • Hepatite alcoólica
  • Cirrose hepática
  • Esteatose hepática aguda da gravidez
  • Cirrose biliar
  • Hepatite tóxico-medicamentosa
  • Sepse
  • Obstrução das vias biliares em decorrência da presença de cálculos
  • Câncer

Sintomas da Icterícia: Os sintomas de Icterícia são a descoloração da pele, das mucosas, dos fluidos corporais e dos órgãos. Um sinal precoce de icterícia é a coloração amarelada da parte branca do olho. Em geral, é partir da observação deste sinal clínico que o médico vai iniciar a busca pelo diagnóstico da doença e suas causas.

Tipos de icterícia: A Icterícia pré-hepática é a que ocorre ‘antes’ do fígado, ou seja, antes de o sangue ter passado pelo órgão. A Icterícia pré-hepática levanta suspeitas principalmente de doenças do sangue nas quais muitos glóbulos vermelhos são desintegrados. Através dessa deterioração surge o excesso de bilirrubina (hiperbilirrubinemia), que é um produto da decomposição da hemoglobina – pigmento vermelho do sangue.

Tratamento da Icterícia: No que diz respeito à Icterícia fisiológica, como na grande maioria dos casos, a bilirrubina será absorvido espontaneamente em alguns dias, sem necessidade de tratamento. Em caso de Icterícias mais graves, é comum optar pela fototerapia. O bebê é exposto nu e com os olhos protegidos a uma luz azulada dentro de uma incubadora especial. O número e duração das sessões varia em função da intensidade da amarelidão. Já as ocorrências de Icterícia em adultos exigem o tratamento da causa do problema para que a Icterícia desapareça.

0/5 (0 Reviews)
Revisão Geral pela Dra. Ana Karolynne Gonçalves - (no G+)

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Comentários

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

Osmar da Costa Junior

Sou formado em medicina pela USP no ano de 2012. Atuo na área de estudo e orientação inicial de doentes; Coordenação de exames de saúde regular; Diagnóstico e tratamento de grande parte das doenças de adultos; Acompanhamento e tratamento de doentes crônicos; Orientação de pacientes que apresentam quadros complexos, com patologias raras e múltiplas, juntamente com a participação de outros especialistas, quando for necessário; Integração final de dados clínicos e exames complementares, decorrentes da observação dos pacientes por outro especialista. Atualmente sou Clinico Geral residente no Hospital Regional de Cotia e Editor no site "Dicas de Saúde" onde tenho participação com comentários, e criação de artigos relacionados a saúde.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *