Scroll Top

Como EMAGRECER Definitivamente de Uma Forma Rápida e SAUDÁVEL, Sem Sofrimento e Sem Suar em Academias...

Coloque seu E-mail:

Como Conquistar o homem dos seus Sonhos

Dicas de Saúde Doenças Saúde Sintomas

Colesteatoma – O que é, Causas, Sintomas e Tratamentos

Colesteatoma – O que é, Causas, Sintomas e Tratamentos que muitos ainda desconhecem. Além disso, o Colesteatoma é uma massa composta de pele (tecido epitelial) que se forma dentro do ouvido, para dentro do tímpano. As superfícies internas da orelha média são normalmente cobertas por mucosa do tipo respiratório, como a que revestem por dentro a boca, a garganta, o nariz e os pulmões.

Uma vez formado o Colesteatoma, sua tendência é de crescimento contínuo. Seu poder destrutivo vem de três fatores: seu crescimento e compressão das estruturas vizinhas, a produção de enzimas capazes de destruir tecidos e a participação de bactérias causando infecção e inflamação crônicas.

O Colesteatoma é Dividido em Dois Tipos:

  • Colesteatoma Adquirido: O Colesteatoma Adquirido é o tipo de Colesteatoma mais comum. O Colesteatoma Adquirido surge devido a uma perfuração ou invaginação da membrana timpânica; pode resultar de uma otite mal resolvida.
  • Colesteatoma Congênito: O Colesteatoma Congênito se desenvolve no interior do ouvido médio, com a membrana timpânica permanecendo intacta. Não se conhece ainda sua etiologia.

Causas do Colesteatoma: Uma Colesteatoma pode desenvolver-se parte da membrana da tímpano desmorona por causa de problemas de equalização da pressão através dele. Isso ocorre quando a tuba não está funcionando corretamente, isso conecta o ouvido médio à parte traseira de seu nariz e normalmente abre com deglutição. Normalmente, as células da pele são derramadas do ouvido.

Uma Colesteatoma também pode ocorrer após o tímpano tenha sido danificado devido a uma lesão, infecção, ou após qualquer tipo de cirurgia de ouvido.

Sintomas do Colesteatoma:

  • Saída de líquido, por vezes persistente, do ouvido (drenagem);
  • Diminuição da acuidade auditiva, normalmente unilateral;
  • Otalgia (dor no ouvido);
  • Surdez;
  • Tonturas;
  • Abcesso local;
  • Erosão no nervo facial (causando paralisia facial);
  • Labirintite;
  • Meningite.

Tratamento Para o Colesteatoma: Não existe cura com medicamentos para o Colesteatoma. O tratamento ideal do Colesteatoma normalmente é cirúrgico. Na maioria dos casos, o especialista faz uma timpanoplastia para remover o Colesteatoma. Uma semana após a cirurgia, o paciente já pode retomar suas atividades.

Como Evitar o Colesteatoma: Com a exceção do raro Colesteatoma Congênito, uma grande parte do Colesteatoma pode ser evitada. Para que o Colesteatoma se desenvolva é necessário tempo. O acompanhamento de perto dos casos de otites, com visitas de controle ao otorrinolaringologista, quase sempre pode identificar essas alterações, como perfurações ou retrações do tímpano. Uma vez identificado, o Colesteatoma deve ser corrigido ou acompanhadas de perto.

Obs: Tome cuidado para não molhar seu ouvido operado para a retirada do Colesteatoma.

  • Você deve ser capaz de lavar o cabelo depois de uma semana, proporcionando a que você não fizer a água dentro do ouvido (isto pode ser evitado, ligando o ouvido com algodão revestido com vaselina).
  • Natação deve ser evitada por cerca de três meses após a cirurgia do Colesteatoma, e você deve verificar com seu cirurgião na sua consulta de acompanhamento, quando é seguro nadar.
  • Geralmente recomenda-se evitar voar por quatro a seis semanas após a cirurgia.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Comentários

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.