Scroll Top

Como EMAGRECER Definitivamente de Uma Forma Rápida e SAUDÁVEL, Sem Sofrimento e Sem Suar em Academias...

Coloque seu E-mail:

Como Conquistar o homem dos seus Sonhos

Dicas de Saúde Doenças e Tratamentos

Os 4 Principais Fatores de Risco Para a Gota

Os 4 Principais Fatores de Risco Para a Gota são fundamentais para um correto tratamento da Gota, que é uma doença muito perigosa. Além disso, a Gota é uma doença caracterizada por ataques episódicos de artrite (inflamação das articulações) em pacientes que apresentam níveis sanguíneos elevados de ácido úrico. A Gota é um condição extremamente dolorosa que, se não for tratada adequadamente, pode, a longo prazo, levar a deformidades articulares e doença dos rins. Neste artigo, além de abordar as causas, os sintomas e os tratamentos da Gota, vamos também dar dicas sobre dieta e como evitar alimentos ricos em ácido úrico.

Causas da Gota: A Gota é causada pela presença de níveis mais altos do que o normal de ácido úrico na corrente sanguínea. Isso pode ocorrer se o corpo produzir ácido úrico em excesso ou se o tiver dificuldade de eliminar o ácido úrico produzido. Quando essa substância se acumula no líquido ao redor das articulações (líquido sinovial), são formados cristais de ácido úrico. Esses cristais causam inchaço e inflamação nas articulações. A causa exata da Gota, no entanto, é desconhecida.

Há registros da Gota desde muitos séculos antes de Cristo, época em que era conhecida como “enfermidade dos patrícios”. Houve uma epidemia de Gota na Roma Antiga e Inglaterra Vitoriana entre os séculos XVII e XIX, que durou aproximadamente 200 anos. Acredita-se que a intoxicação pelo chumbo, presente nos alimentos e no vinho, tenha sido a causa da epidemia de Gota que se disseminou entre os habitantes. Isso se deve porque o excesso de chumbo interfere na excreção de ácido úrico pelos rins.

Como na época a Gota estava muito relacionada à alimentação farta e não havia medicamentos que reduzissem as quantidades de ácido úrico no organismo, há registros de Gota em grandes nomes da História – como Alexandre, o Grande, Henrique VIII, Carlos Magno, Voltaire, Leonardo Da Vinci, Charles Darwin e Isaac Newton. Também por isso que a Gota foi, durante muitos anos, associada ao pecado capital da gula.

Principais Fatores de Risco Para a Gota: Os principais fatores de risco são idade, sexo e genética. Segundo alguns especialistas, mais de 50% dos portadores de Gota têm um histórico familiar da Gota. Além disso, os homens são mais afetados, principalmente entre os 40 e 50 anos. A probabilidade de um homem ter Gota é três ou quatro vezes maior do que uma mulher, que raramente a desenvolve antes da menopausa. Então confira agora Os 4 Principais Fatores de Risco Para a Gota:

Bebida: O consumo excessivo de álcool pode inibir a excreção de ácido úrico, resultando num acúmulo.

Medicamentos: Produtos que aumentam o risco de Gota incluem diuréticos tiazídicos (remédios que estimulam a liberação de água do corpo, comumente usados para pressão alta), aspirina em baixa dosagem, medicamentos imunossupressores administrados em pacientes transplantados e drogas usadas em quimioterapia.

Obesidade e Alimentação: A Encyclopedia of Human Nutrition diz: “Observa-se que hoje os cuidados alimentares não se concentram mais em restrições de itens com um alto índice de purina, mas no tratamento de distúrbios metabólicos comumente associados à Gota: obesidade, síndrome de resistência à insulina e dislipidemia”, ou seja, níveis anormais de lipídios no sangue, como o colesterol. No entanto, algumas autoridades também recomendam a redução de alimentos com altos níveis de purinas — como o fermento —, alguns tipos de peixe e várias carnes vermelhas.*

Problemas de Saúde: De acordo com a Clínica Mayo, nos Estados Unidos, a Gota pode ser desencadeada por certas condições, incluindo “pressão alta (hipertensão) não tratada e doenças crônicas como diabetes, níveis altos de gordura e colesterol no sangue (hiperlipidemia) e espessamento das artérias (arteriosclerose)”. A Gota também está associada a “doenças ou ferimentos repentinos e graves, imobilidade por causa do confinamento à cama” e doenças renais. Tudo indica que o dedão do pé é o principal alvo da Gota por causa de sua baixa circulação e temperatura menor — dois fatores que podem favorecer o acúmulo de ácido úrico.

Sinais da Gota: O primeiro ataque de Gota geralmente exibe uma única articulação (artrite gotosa aguda). Muitas vezes, é a articulação metacarpofalângica do dedão. Esta forma é chamada de Gota. Outras articulações, que são também frequentemente atacadas são meios do tornozelo, as articulações do tornozelo e do joelho, articulações de metacarpofalângica do polegar.

Tratamento da Gota: O tratamento da Gota envolve orientar a dieta, tratar as doenças associadas, tratar as crises e normalizar os níveis de ácido úrico no sangue. Quanto a dieta, deve-se diminuir a ingestão de alimentos ricos em proteínas, tais como carnes vermelhas, frutos do mar, miúdos, embutidos, além da abstinência alcoólica. Orientar a redução do peso. Na crise, indica-se o uso de analgésicos, colchicina e compressa de gelo local. A redução dos níveis de ácido úrico é feita com fármacos específicos tais como alopurinol e benzobromarona.

Além disso, corticosteroides, como a prednisona e cortisona são usados como anti-inflamatórios nas crises de Gota, para aliviar a dor. Neste mesmo sentido, anti-inflamatórios não esteroidais, como o ibuprofeno, também podem ser receitados ao paciente com Gota. Não se deve usar anti-inflamatórios não esteroidais que contenham ácido acetilsalicílico, pois a substância pode aumentar as concentrações sanguíneas de ácido úrico e pode interferir com a eficácia dos medicamentos uricosúricos.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Comentários

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.