Como EMAGRECER Definitivamente de Uma Forma Rápida e SAUDÁVEL, Sem Sofrimento e Sem Suar em Academias...

Coloque seu E-mail:

Dicas de Saúde Doenças Doenças e Tratamentos

As 3 Dicas Para Prevenir o Alzheimer e o Mal de Parkison

As Dicas Para Prevenir o Alzheimer e o Mal de Parkison são diversos. Além disso, Para Prevenir o Alzheimer e o Mal de Parkison é preciso ter algumas mudanças no seu dia a dia. Para garantir que o organismo não seja afetado com essas doenças neurodegenerativas, é possível adotar medidas como boa alimentação, exercícios que estimulam o raciocínio lógico e muito mais Para Prevenir o Alzheimer e o Mal de Parkison! Então, para descobrir como Prevenir Alzheimer e Mal de Parkinson, e proteger a saúde continue lendo este artigo, pois você verá dicas para que este mal não afete sua vida. Por isso, confira As Dicas Para Prevenir o Alzheimer e o Mal de Parkison, mais antes entenda a diferença e semelhanças entre estas doenças.

Muita gente confunde doença de Parkinson com doença de Alzheimer. Esse mal-entendido tem sua razão de ser. As duas são enfermidades degenerativas crônicas que, em geral, se manifestam depois dos 50, 60 anos, provocadas pelo decréscimo na produção de neurotransmissores responsáveis pela propagação de sinais na cadeia de circuitos nervosos.  No entanto, há diferenças entre elas que são fundamentais para o diagnóstico e tratamento.

A doença de Parkinson é um distúrbio motor com quatro características principais: rigidez muscular, tremor em repouso, bradicinesia (lentidão de movimentos) e instabilidade postural. Na doença de Alzheimer, a principal característica é o declínio progressivo de funções intelectuais. Na verdade, ela representa a forma mais comum de demência.

O processo degenerativo se instala quando placas de proteína beta-amiloide e emaranhados formados pela proteína tau destroem os neurônios em regiões do cérebro, como o hipocampo e o córtex cerebral. Isso explica a perda progressiva da memória, do pensamento abstrato, da capacidade de aprendizado, do domínio da linguagem e da orientação espacial, assim como algumas mudanças de comportamento. Com a evolução da doença, o processo degenerativo cerebral afeta as funções motoras, levando à incapacidade de realizar as atividades diárias por mais simples que sejam.

Parkinson e Alzheimer são duas enfermidades neurodegenerativas distintas, cuja incidência aumenta com a idade e para as quais ainda não se conhece a cura definitiva. A manifestação dos sintomas são provocados por alterações em diferentes regiões do cérebro. Nos dois casos, o início é insidioso e, muitas vezes, os primeiros sintomas não são valorizados. Ficam por conta do processo natural do envelhecimento.

 

Assim como acontece com a grande maioria das doenças, tanto o Alzheimer quanto o Parkinson podem prevenir com atitudes simples, e mais eficazes. Então, confira agora As 3 Dicas Para Prevenir o Alzheimer e o Mal de Parkison.

Estimule Seu Cérebro: Para Prevenir o Alzheimer e o Mal de Parkison aposte em jogos para estimular seu cérebro. Pode até parecer brincadeira de criança, mais os jogos de estratégias são excelentes para estimular o raciocínio e manter o cérebro ativo. Com isso, o risco de a pessoas desenvolverem doenças neurodegenerativas é reduzido.

E engana-se quem pensa que é necessário gastar muito tempo do dia com essa medida: cerca de 15 minutos diários já são suficientes. Dessa forma, que tal apostar em palavras cruzadas, quebra- cabeças ou até mesmo no sudoku? Todas essas práticas ajudam o cérebro a sempre formar novas sinapses, que significam ligações entre as células nervosas.

Aliados no Prato: Para Prevenir o Alzheimer e o Mal de Parkison não exigem restrições alimentares, como ocorre com o diabetes, a hipertensão e outros distúrbios. Contudo, é necessário que o paciente e seus familiares fiquem atentos à dieta adotada, para que não haja excesso ou carênica de algum nutrientes. Por conta disso, alguns ajustes na dieta poderão ser feitos pelo médico de acordo com as necessidades de cada doenças, de forma individualizada . Uma boa dica é investir em alimentos como azeite, atum, castanhas, ovo, casca de romã, abacate, brócolis, cúrcuma, chá verde e frutas vermelhas.

Mantenha-se Ativo: Um estilo de vida mais ativo traz benefícios aos pacientes de Parkinson e Alzheimer, já que a prática regular de exercícios físicos está associada a uma maior produção de substâncias que protegem as células cerebrais.

Para o Alzheimer, o aumento dessas substâncias evita que essas células entrem em processo de morte, possibilitando a formação de novas conexões cerebral e proporcionando uma melhor comunicação entre as diferentes partes cerebrais. Já no Parkinson, o fortalecimento da musculatura faz com que os tremores diminuam e haja melhoras na coordenação. Aposte em: xadrez, pilates , hidroginástica, ioga e musculatura.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Comentários

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.