Scroll Top

Como EMAGRECER Definitivamente de Uma Forma Rápida e SAUDÁVEL, Sem Sofrimento e Sem Suar em Academias...

Coloque seu E-mail:

Como Conquistar o homem dos seus Sonhos

Dicas de Saúde Sintomas

As 6 Principais Causas de Agorafobia

As Principais Causas de Agorafobia que muitos desconhecem. Além disso, a Agorafobia é um tipo de transtorno de ansiedade que faz com que as pessoas evitem lugares e situações que possam fazer com que eles sintam: Preso, desamparado, Entrou em pânico, envergonhado, assustada. Pessoas com Agorafobia geralmente apresentam sintomas de um ataque de pânico, como batimentos cardíacos rápidos e Náuseas, quando se encontram em situação estressante. Eles também podem experimentar esses sintomas antes mesmo de entrar na situação que temem. Em alguns casos, a condição pode ser tão severa que as pessoas evitam fazer atividades diárias, como ir ao banco ou mercearia, e ficar dentro de suas casas a maior parte do dia.

O Instituto Nacional de Saúde Mental (NIMH) estima que 0,8 por cento dos adultos americanos têm Agorafobia. Cerca de 40% dos casos são considerados graves. Quando a condição é mais avançada, a Agorafobia pode ser muito incapacitante. As pessoas com Agorafobia muitas vezes percebem que seu medo é irracional, mas eles não conseguem fazer nada sobre isso. Isso pode interferir com suas relações pessoais e desempenho no trabalho ou na escola.

Se suspeita que tenha Agorafobia, é importante receber o tratamento o mais rápido possível. O tratamento pode ajudá-lo a gerenciar seus sintomas e melhorar sua qualidade de vida. Dependendo da gravidade da sua condição, o tratamento pode consistir em remédios de terapia, medicamentos e estilo de vida. Então, confira agora As 6 Principais Causas de Agorafobia:

Causas de Agorafobia: A causa exata da Agorafobia não é conhecida. No entanto, existem vários fatores que sabem aumentar seu risco de desenvolver Agorafobia. Estes incluem ter:

  • Depressão
  • Outras fobias, como claustrofobia e fobia social
  • Outro tipo de transtorno de ansiedade, como transtorno de ansiedade generalizada ou transtorno obsessivo-compulsivo
  • Uma história de abuso físico ou sexual
  • Um problema de abuso de substâncias
  • Uma história familiar de Agorafobia

A Agorafobia também é mais comum nas mulheres do que nos homens. Ele geralmente começa na idade adulta jovem, com 20 anos sendo a idade média de início. No entanto, os sintomas da condição podem surgir a qualquer idade.

Sintomas de Agorafobia: As pessoas com Agorafobia são tipicamente:

  • Medo de deixar sua casa por longos períodos de tempo
  • Medo de estar sozinho na situação social
  • Medo de perder o controle em um lugar público
  • Medo de estar em lugares onde seria difícil escapar, como um carro ou elevador
  • Destacados ou distanciados dos outros
  • Ansioso ou agitado

A Agorafobia geralmente coincide com ataques de pânico. Os ataques de pânico são uma série de sintomas que às vezes ocorrem em pessoas com ansiedade e outros distúrbios de saúde mental. Os ataques de pânico podem incluir uma ampla gama de sintomas físicos graves, tais como:

  • Dor no peito
  • Um coração de corrida
  • Falta de ar
  • Tontura
  • Tremendo
  • Sufocando
  • Sudando
  • Náusea
  • Diarreia
  • Entorpecimento
  • Sensações de formigamento

As pessoas com Agorafobia podem experimentar ataques de pânico sempre que entram em uma situação estressante ou desconfortável, o que melhora o medo de estar em uma situação desconfortável.

Diagnóstico de Agorafobia: A Agorafobia é diagnosticada com base em sintomas e sinais. O seu médico irá perguntar-lhe sobre os seus sintomas, incluindo quando começaram e com que frequência você os experimenta. Eles vão fazer perguntas relacionadas ao seu histórico médico e história familiar também. Eles também podem realizar exames de sangue para ajudar a descartar as causas físicas de seus sintomas.

Para serem diagnosticados com Agorafobia, seus sintomas precisam atender a certos critérios listados no Manual de Diagnóstico e Estatística de Transtornos Mentais (DSM) da American Psychiatric Association. O DSM é um manual usado frequentemente por profissionais de saúde para diagnosticar condições de saúde mental. Você deve sentir intenso medo ou ansiedade em duas das seguintes situações para ser diagnosticado com Agorafobia:

  • Usando o transporte público, como um trem ou ônibus
  • Estar em espaços abertos, como uma loja ou estacionamento
  • Estar em espaços fechados, como um elevador ou carro
  • Estar numa multidão
  • Estar longe de casa sozinho

Existem critérios adicionais para o diagnóstico de transtorno de pânico com Agorafobia. Você deve ter ataques de pânico recorrentes, e pelo menos um ataque de pânico deve ter sido seguido por:

  • Medo de ter mais ataques de pânico
  • Um medo das conseqüências dos ataques de pânico, como ter um ataque cardíaco ou perder o controle
  • Uma mudança no seu comportamento como resultado dos ataques de pânico

Você não será diagnosticado com Agorafobia se seus sintomas forem causados ​​por outra doença. Eles também não podem ser causados ​​por abuso de substâncias ou outro transtorno.

Tratamentos de Agorafobia: Há uma série de tratamentos diferentes para a Agorafobia. Você provavelmente precisará de uma combinação de métodos de tratamento. Os tratamentos de Agorafobia incluem:

Psicoterapia: A psicoterapia, também conhecida como terapia de conversa, envolve uma reunião com um terapeuta ou outro profissional de saúde mental regularmente. Isso lhe dá a oportunidade de falar sobre seus medos e quaisquer problemas que possam estar contribuindo para seus medos. A psicoterapia é frequentemente combinada com medicamentos para uma eficácia ótima. Geralmente, é um tratamento de curto prazo que pode ser interrompido quando você for capaz de lidar com seus medos e ansiedade.

Terapia Comportamental Cognitiva (TCC): A terapia comportamental cognitiva (CBT) é a forma mais comum de psicoterapia usada para tratar pessoas com Agorafobia. A CBT pode ajudá-lo a entender os sentimentos e pontos de vista distorcidos associados à Agorafobia. Também pode ensinar-lhe como trabalhar através de situações estressantes, substituindo os pensamentos distorcidos por pensamentos saudáveis, permitindo recuperar a sensação de controle em sua vida.

Terapia Exposta: A terapia de exposição também pode ajudá-lo a superar seus medos. Neste tipo de terapia, você está exposto suavemente e lentamente às situações ou lugares que você teme. Isso pode fazer seu medo diminuir ao longo do tempo.

Medicamentos: Certos medicamentos podem ajudar a aliviar sua Agorafobia ou sintomas de ataque de pânico. Esses incluem:

  • Inibidores seletivos da recaptação de serotonina, como paroxetina (Paxil) ou fluoxetina (Prozac)
  • Inibidores seletivos da recaptação de serotonina e norepinefrina, como venlafaxina (Effexor) ou duloxetina (Cymbalta)
  • Antidepressivos tricíclicos, tais como amitriptilina (Elavil) ou nortriptilina (Pamelor)
  • Medicamentos anti-ansiedade, como alprazolam (Xanax) ou clonazepam (Klonopin)

Alterações de Estilo de Vida: As mudanças no estilo de vida não tratam necessariamente a Agorafobia, mas podem ajudar a reduzir a ansiedade cotidiana. Você pode tentar:

  • Exercitando regularmente para aumentar a produção de produtos químicos cerebrais que fazem você se sentir mais feliz e mais relaxado
  • Comendo uma dieta saudável que consiste em grãos integrais, vegetais e proteínas magra para que você se sinta melhor em geral
  • Praticando meditação diária ou exercícios de respiração profunda para reduzir a ansiedade e combater o início dos ataques de pânico

Durante o tratamento, é melhor evitar tomar suplementos dietéticos e ervas. Esses remédios naturais não são comprovados para tratar a ansiedade e podem interferir com a eficácia dos medicamentos prescritos.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Comentários

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.