Como EMAGRECER Definitivamente de Uma Forma Rápida e SAUDÁVEL, Sem Sofrimento e Sem Suar em Academias...

Coloque seu E-mail:

Dicas de Saúde Doenças e Tratamentos

Talalgia – O que é, Sintomas e Tratamentos

Talalgia – O que é, Sintomas e Tratamentos desta síndrome muito comum. Além disso, a Talalgia ou facite plantar é uma síndrome muito dolorosa, e apesar de muito comum, sua etiologia exata ainda permanece obscura. O diagnóstico é essencialmente clínico, com base na história e no exame físico. Testes laboratoriais complementares e exames de imagem podem ser úteis para diagnósticos diferenciais. O tratamento é essencialmente conservador, com alta taxa de sucesso (cerca de 90%). A essência do tratamento conservador é o programa de exercícios caseiros para esticar a fáscia plantar.

As indicações para o tratamento cirúrgico só são feitas quando os sintomas persistem sem melhora significativa, após pelo menos seis meses de tratamento conservador supervisionado diretamente pelo médico.

A Talalgia geralmente causa uma dor punhalada no fundo do pé perto do calcanhar. A dor geralmente é a pior com os primeiros passos após o despertar, embora também possa ser desencadeada por longos períodos de pé ou de estar sentado. A dor geralmente é pior após o exercício, não durante o mesmo.

Causas da Talalgia: A Talalgia pode ser causada por alterações anatômicas e fisiológicas do pé como pé chato ou pé cabo, ou seja, um achatamento do arco do pé ou um aumento. O varismo e o valgismo do retropé podem provocar um mau apoio do pé no chão e aumentar a tensão sobre as estruturas traseiras ou laterais do calcanhar, tornozelo, joelho e quadril.

O tipo de calçado usado pode ser a fonte da Talalgia, especialmente em atletas. Uma mulher que geralmente usa sapatos de salto alto, se começa a usar as sapatilhas pode sobrecarregar o tendão de Aquiles porque o sapato baixo provoca um alongamento do tendão e pode ter uma contratura do músculo da panturrilha.

As pessoas que praticam futebol, caminhadas, basquete, vôlei, atletismo e outros esportes onde se sobrecarga particularmente o pé, são as que desenvolvem mais facilmente uma Talalgia. Os terrenos em que os atletas correm ou jogam podem ser um fator que contribui para o surgimento de Talalgia, na verdade correr no asfalto ou em superfícies duras causa microtraumas repetitivos na articulação durante o apoio.

Um treinamento atlético desequilibrado ou a retomada de um treinamento muito intenso após uma longa pausa podem traumatizar o calcanhar causando Talalgia. As pessoas idosas desenvolvem uma inflamação de calcanhar devido à degeneração e afinamento do tecido adiposo localizado sob o calcanhar, que ocorre com a idade.

Sintomas da Talalgia: As queixas mais comuns são dor, rigidez e queimação na sola do pé. A dor pode ser aguda ou crônica e ela costuma ser pior:

  • Pela manhã, ao dar os primeiros passos
  • Após ficar em pé por muito tempo
  • Ao subir escadas
  • Após atividades físicas intensas.
  • A dor pode se desenvolver lentamente com o passar do tempo, mas também pode ocorrer repentinamente após atividade intensa.

Tratamentos da Talalgia:

Temos os seguintes tipos de tratamento para Talalgia:

Tratamento Não Farmacológico:

  • Repouso: evitar atividades que agravam a dor
  • Uso de calçado adequado e de palmilhar: evitar andar descalço em superfícies rígidas, evitar calçados planos, de preferência usar tênis novo com bom sistema de amortecimento no calcanhar, considerar o uso de palmilhas à Avaliar o tipo de pé (pé plano = palmilha com apoio para o
  • arco plantar longitudinal medial; hiperpronação = palmilha com cunha medial).

Fisioterapia:

  • Aquecimento da fáscia plantar antes dos primeiros passos do dia com massagem de fricção horizontal
  • Alongamento da fáscia plantar = Flexão dorsal dos dedos do pé, rolamento do pé sobre uma bola de tênis
  • Corrigir fatores de risco funcionais à Avaliar alterações anatômicas: (encurtamento Alongamento do gastrocnêmio e do solear = exercício de inclinação para a parede, alongamento sobre degraus (cuidado em pacientes idosos); fraqueza da musculatura intrínseca do pé = exercícios com toalha.

Órteses:
Talas noturnas; tornozeleiras para uso diurno.

Tratamento Farmacológico:
Anti-inflamatórios não-esferoidais (usar precocemente apenas como sintomático para alívio da dor); infiltração com corticosteroides (evitar ao máximo devido à possibilidade de complicações como ruptura da fáscia; resposta apenas a curto prazo.

Tratamento Cirúrgico:
Fasciotomia plantar parcial (considerar apenas após falha do tratamento conservador por 12 meses; 70-90% de taxa de sucesso; recuperação após semanas a meses).

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Comentários

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.