Medicamentos

Ritalina emagrece? o que é, para que serve e como tomar!

ritalina

A ritalina é um remédio que tem como princípio ativo o Cloridrato de Metilfenidato, um estimulante do sistema nervoso central, indicado para o tratamento do transtorno de déficit de atenção e hiperatividade em crianças e adultos, e da narcolepsia.

ritalina
ritalina

Este medicamento é um anfetamina, que atua estimulando as atividades mentais e por isso, erradamente, tornou-se popular entre adultos que desejam estudar ou permanecer acordados por mais tempo, no entanto, este uso não é recomendado e estes efeitos não são comprovados.

Além disso, o Metilfenidato pode trazer efeitos colaterais perigosos para quem usa sem indicação, como nervosismo, aumento da pressão, palpitações, espasmos musculares, alucinações ou dependência química, por exemplo.

A ritalina só pode ser comprada com receita médica, estando disponível gratuitamente pelo SUS ou em farmácias particulares com um preço que varia entre 18 e 60 reais, dependendo da dosagem, quantidade e local que vende o medicamento.

O que é ritalina?

Ritalina (metilfenidato) é um estimulante do sistema nervoso central. Ela afeta substâncias químicas no cérebro e nervos que contribuem para a hiperatividade e controle de impulsos.

Este medicamento  é usado para tratar o transtorno de déficit de atenção (ADD), transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH) e narcolepsia. e também pode ser usado para fins não listados neste guia de medicação.

Informação importante sobre ritalina:

Você não deve usar ritalina se você tiver glaucoma, tiques ou síndrome de Tourette, ou ansiedade grave, tensão ou agitação. O metilfenidato pode ser hábito, e este medicamento é uma droga de abuso. Informe o seu médico se você teve problemas com abuso de drogas ou álcool.

Estimulantes causaram derrame, ataque cardíaco e morte súbita em pessoas com pressão alta, doença cardíaca ou defeito cardíaco. Não use Ritalin se você tiver usado um inibidor da MAO nos últimos 14 dias, como isocarboxazid, linezolide, injeção de azul de metileno, fenelzina, rasagilina, selegilina ou tranilcipromina.

O metilfenidato pode causar psicose nova ou piorar (pensamentos ou comportamentos incomuns), especialmente se você tiver um histórico de depressão, doença mental ou transtorno bipolar. Você pode ter problemas de circulação sanguínea que podem causar dormência, dor ou descoloração nos dedos das mãos ou dos pés.

Ligue para o seu médico imediatamente se tiver: sinais de problemas cardíacos – dor no peito, sensação de tontura ou falta de ar; sinais de psicose – paranóia, agressão, novos problemas de comportamento, ver ou ouvir coisas que não são reais; sinais de problemas circulatórios – ferimentos inexplicáveis nos dedos das mãos ou dos pés.

Ritalina como tomar:

Não use ritalina se você usou um inibidor da MAO nos últimos 14 dias. Uma interação medicamentosa perigosa pode ocorrer. Inibidores da MAO incluem isocarboxazida, linezolida, injeção de azul de metileno, fenelzina, rasagilina, selegilina, tranilcipromina e outros.

Você não deve usar ritalina se você é alérgico ao metilfenidato, ou se você tem:

  • glaucoma;
  • uma história pessoal ou familiar de tiques (contrações musculares) ou síndrome de Tourette;
  • ansiedade, tensão ou agitação severas (a medicina estimulante pode piorar esses sintomas).

Estimulantes causaram acidente vascular cerebral, ataque cardíaco e morte súbita em certas pessoas. Informe o seu médico se você tem:

  • problemas cardíacos ou um defeito cardíaco congênito;
  • pressão alta;
  • história familiar de doença cardíaca ou morte súbita.

Para se certificar de que ritalina é seguro para você, informe o seu médico se você ou alguém da sua família já teve:

  • depressão, doença mental, transtorno bipolar, psicose ou pensamentos ou ações suicidas;
  • tiques motores (contrações musculares) ou síndrome de Tourette;
  • problemas de circulação sanguínea nas mãos ou pés;
  • convulsões ou epilepsia;
  • problemas com o esôfago, estômago ou intestinos;
  • um teste anormal de ondas cerebrais (EEG);
  • uma história de dependência de drogas ou álcool.

Não se sabe se a ritalina irá prejudicar o feto. Informe o seu médico se estiver grávida ou planeia engravidar. Não se sabe se o metilfenidato passa para o leite materno ou se pode prejudicar o bebê em amamentação. Informe o seu médico se estiver a amamentar um bebé.  não é aprovado para uso por menores de 6 anos de idade.

Ritalina emagrece?

Realmente, não podemos negar que isso seja verdade. Isso porque a própria bula do medicamento, disponibilizada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), apresenta a diminuição do apetite e a perda de peso como efeitos colaterais associados ao remédio. Mas isso não é uma verdade para todos.

Enquanto a diminuição do apetite aparece como uma reação muito comum – ou seja, que acontece com mais de 10% das pessoas que consomem Ritalina –, a redução do peso é classificada como um efeito colateral comum – com ocorrência entre 1% até 10% dos pacientes que fazem uso do medicamento.

Entretanto, não é porque parece que ritalina emagrece mesmo que você deve utilizar o remédio para este fim. Além de se tratar de um medicamento que deve ser vendido somente mediante prescrição médica, ele não foi formulado para o emagrecimento.

Como devo tomar ritalina?

Tome ritalina exatamente como prescrito pelo seu médico. Siga todas as instruções do seu rótulo de prescrição. O seu médico pode ocasionalmente alterar a sua dose. Não tome este medicamento em quantidades maiores ou menores ou por mais tempo do que o recomendado.

como tomar a ritalina
como tomar a ritalina

Dosagem da ritalina:

Dose adulta usual de ritalina para Transtorno do Déficit de Atenção:

Dose Inicial: 10 mg por via oral 2 ou 3 vezes ao dia, de preferência 30 a 45 minutos antes do café da manhã e almoço, e uma terceira dose entre 2 e 4 da tarde, se necessário. Para pacientes que têm dificuldade em dormir à noite enquanto recebem metilfenidato, a última dose deve ser tomada antes das 18h.

Dose de manutenção: As doses podem ser aumentadas semanalmente em incrementos de 5 a 10 mg até um máximo de 60 mg por dia. Em alguns pacientes, 10 a 15 mg por dia podem ser suficientes. Para pacientes que têm dificuldade em dormir à noite enquanto recebem metilfenidato, a última dose deve ser tomada antes das 18h.

Efeitos colaterais da ritalina podem incluir:

  • alterações de humor, sensação de nervosismo ou irritabilidade, problemas de sono (insônia);
  • ritmo cardíaco acelerado, aumento da pressão arterial;
  • perda de apetite, perda de peso;
  • náusea, dor de estômago;
  • dor de cabeça.
Gostou do post? Avalie!
[Total: 0 votos: ]

Formado em Comunicação Social, especialista em jornalismo digital e SEO, responsável por criar diversos projetos na internet, afim de levar conhecimento à todos sobre saúde, beleza, bem estar, natureza e entretenimento.

Deixe um comentário

xpornplease pornjk porncuze porn800 porn600 tube300 tube100 watchfreepornsex