Porque não é Bom Misturar Antibióticos e Álcool?

Revisado por

Bioquímica Farmacêutica pela USP

Especialista do Dicas de Saúde

Porque não é Bom Misturar Antibióticos e Álcool. Além disso, Misturar Antibióticos e Álcool é um ato que não se recomenda devido os seus efeitos talvez podem gerar no corpo. Umas das principais razões é o efeito adverso ou ineficácia do antibiótico que é atribuída ao álcool. Ou também o efeito pode ser contrário, reforçando assim os efeitos do antibiótico.

Portanto, o importante é ter em mente que nem todos os remédios antibióticos possuem a mesma forma de agir no corpo. Dessa forma não se pode atribuir os mesmo efeitos colaterais dos antibióticos, pois isso varia de um tipo para outro quando se mistura ao efeito do álcool.

misturar antibioticos e alcool

Pode se admitir, que quantidades rasas e casuais do álcool na maioria das vezes não causam grande interferência nos efeitos da maioria dos remédios antibióticos. O problema, é que nesses casos, o que pesa é o efeito colateral quando em ação do álcool no sistema imunológico.

Logo abaixo, vamos explicar quais os principais efeitos que são produzidos no corpo pois não é bom Misturar Antibióticos e Álcool. E também vamos falar sobre como os diferentes e principais antibióticos os quais o álcool pode ser prejudicial.

Efeitos que ocorrem ao Misturar Antibióticos e Álcool:

Como já citado, um dos resultados adversos que ocorre quando há a mistura de álcool com antibióticos é quando se aumenta os próprios efeitos colaterais dos medicamentos. Isso acontece porque alguns remédios como a amoxicilina, geralmente possuem alguns efeitos colaterais como náuseas, vômitos e diarréia. Esse mesmo álcool é um composto muito prejudicial para a mucosa intestinal e é provável que potencie vários desses efeitos adversos.

Dessa mesma forma, um outro problema gerado é o fato de que algumas pessoas que são tratadas com antibióticos geralmente são algumas que sofrem de uma infecção. Isso que dizer que elas precisem de seu sistema imunológico competente para combater essas infecções. O álcool pode ser prejudicial a ação do seu sistema imunológico, dificultando a cura dessas doenças.

Além disso esse mesmo  álcool é metabolizado diretamente para o fígado pelas vias enzimáticas que também metabolizam  os antibióticos. Isso faz  que o fígado possa trabalhar processando álcool, fazendo assim que o antibiótico não possa ser metabolizado corretamente. Os grandes efeitos finais não são apenas redução da ação dos remédios antibióticos. Também pode ser o acúmulo de substâncias tóxicas, aumentando assim uma grande incidência de efeitos colaterais.

nao misturar antibioticos com alcool

Antibióticos com os quais você não deve misturar álcool:

Existem também alguns antibióticos que ao serem misturados com o álcool, podem causar efeitos sérios e realmente prejudiciais. Em alguns dos casos mais graves, Misturar Antibióticos e Álcool pode dar inicio ao conhecido efeito dissulfiram, que será explicado mais a baixo. Os Antibióticos que causam o efeito dissulfiram são:

Ao se misturar álcool com esses ditos antibióticos, o paciente medicado sofrerá um ou até mais de um dos sintomas do efeito dissulfiram. Além disso, é muito importante sempre ter em mente de que não só se deve evitar de beber álcool quando estiver fazendo tratamento com esses antibióticos, mas deve-se evitar também quando terminar.

O álcool não pode ser consumido até 48 horas após o término do tratamento com Metronidazol. Desta mesma forma, é necessário esperar pelo menos 72 horas após a saída do tinidazol do organismo.

Qual é o efeito dissulfiram?

Formalmente é conhecido como Antabuse, o dissulfiram é um típico produto usado no tratamento do alcoolismo. Com esse medicamento, o fígado começa ser impedido de conseguir metabolizar os metabólitos mais tóxicos presentes no álcool. Dessa forma, esse álcool consegue ser até 10 mais tóxico para o seu corpo.

Dessa forma, o paciente que possui esse sintoma rapidamente é envenenado com apenas uma dose mínima de álcool ingerida, sentindo rapidamente os efeitos colaterais. Esses efeitos são, vômitos, baixa pressão arterial, palpitações, dentre outros. São esses mesmos efeitos colaterais que o paciente consumidor de álcool misturado com os remédios antibióticos mencionados sentirá. Especialmente, os resultados seguintes:

  • Vermelhidão da pele;
  • Transpiração profunda;
  • Náusea e vômito;
  • Taquicardia e tontura;
  • Dor de cabeça ou dor de cabeça;
  • Dificuldade para respirar;
  • Dor no peito.

antibioticos e alcool

Além disso, em algumas ocasiões em que se sabe que não é bom Misturar Antibióticos e Álcool o paciente também apresenta vertigem, pressão arterial alta e síncope. As pessoas que possuem maior risco disso, são as pessoas com mais de 65 anos, o que se deve ao fato de ser mais sensíveis aos efeitos adversos do álcool. Da mesma forma, os pacientes tomam medicamentos crônicos. Em conclusão, nunca é aconselhável misturar álcool e antibióticos. As vezes os efeitos nem sempre são tão negativos, a mistura nunca é boa para o usuário.

0/5 (0 Reviews)

Revisão Geral pela Dra. Ana Karolynne Gonçalves - (no G+)

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

INFORMAÇÃO DO AUTOR: Byanca Sttefany

Sou graduada em Ciências Farmacêuticas pela Universidade Federal do Piauí (UFPI), com pós graduação em Fármaco e Medicamentos pela Universidade de São Paulo (USP) mestrado também pela Universidade de São Paulo (USP) na área de Tecnologia Bioquímica Farmacêutica e Doutoranda pela Universidade de São Paulo (USP) na área de Farmácia Fisiopatologista e Toxicologia. Atualmente Trabalho na área de Análise Clínicas, e também atuo no Instituto de Pesquisa de Ciência, tecnologia e Qualidade (ICTQ) e exerço a função de Editor no site "Dicas de Saúde".

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Comentários

Bebida Poderosa que Emagrece Até 8 Kg em 2 Semanas!

luxacao da articulacao

Luxação da Articulação Esférica: Causas, Sintomas e Tratamentos!