Os 10 Principais Sintomas da DST

Revisado por

Formado em Medicina pela USP!

Especialista do Dicas de Saúde

Os 10 Principais Sintomas da DST
4.8 (95.85%) 275 votos

Os Principais Sintomas da DST são diversos, pois, as doenças sexualmente transmissíveis (DST) são doenças causadas por vírus, bactérias ou outros micróbios que se transmitem, principalmente, através das relações sexuais sem o uso de preservativo com uma pessoa que esteja infectada, e geralmente se manifestam por meio de feridas, corrimentos, bolhas ou verrugas. Então, confira Os 10 Principais Sintomas da DST:

Sintomas da DSTO que são (DSTs) – Doenças Sexualmente Transmissíveis? São aquelas doenças adquiridas por contato sexual (vaginal, oral ou anal) com alguém que já esteja contaminado por uma DST. Elas podem ser causadas por bactérias ou vírus e antigamente eram chamadas de doenças venéreas.

As DSTs afetam a saúde física, emocional e a qualidade de vida de homens e mulheres, sendo os adolescentes e adultos jovens os mais frequentemente acometidos. Algumas delas têm cura, outras não.

A presença de uma DST facilita a transmissão do vírus da imunodeficiência humana (HIV) – que causa a síndrome da imunodeficiência adquirida (SIDA ou AIDS) – em caso de exposição a este vírus.

É muito comum a ausência de sintomas, principalmente nos estágios iniciais da doença. O que leva à ausência de tratamento, podendo causar problemas como infertilidade ou câncer, os quais tendem a ser mais graves em mulheres do que em homens.

Gestantes infectadas por alguns tipos de doenças sexualmente transmissíveis podem passar a infecção para o bebê durante a gravidez ou parto.

Cheiro Forte: Ao perceber um cheiro forte não característico, na região da vagina, busque um especialista. “O odor ruim pode estar totalmente ligado a uma bactéria e a uma infecção. O quadro pode gerar pus, que altera o odor normal da região e, em alguns casos, pode ser Sintomas de uma DST.

Dificuldade em Urinar: Alguns homens podem sentir desconforto ao urinar depois de contrair uma DST. A sensação de dor ou ardor é comum com doenças como Gonorreia e clamídia. Esses mesmos sintomas estão associados com uma infecção urinária, por isso é importante consultar um médico imediatamente e determinar a causa real.

Verrugas Genitais: Elas funcionam como um alerta do corpo e precisam de exames específicos para serem analisadas. “O aparecimento de pequenas verrugas (externas ou internas) serve como um dos Principais Sintomas da DST, como o HPV, que na mulher aumenta muito as chances de câncer de colo de útero“, explica a ginecologista.

Secreção Anal:  DST pode ser transmitida para o ânus através de contato sexual anal, pele-a-pele e da partilha de brinquedos sexuais. Homens de todas as preferências sexuais devem tomar cuidado com infecção na área. Uma descarga anormal do ânus deve ser tratada com a precaução como a descarga peniana, pois pode ser um sinal de uma DST.

Coceira: Normalmente a coceira não está relacionada a nenhum dos Principais Sintomas da DST, mas precisa de atenção especial. “Em geral, esse problema está ligado à infecção por um fungo chamado cândida e causador da Candidíase que além da coceira, vem acompanhado de corrimento. Mas vale lembrar que a coceira também pode estar relacionada a outras infecções genitais menos frequentes ou até mesmo ao chato (uma espécie de piolho, que se instala na região pubiana)”.

Secreção Peniana: Um dos sintomas mais conhecidos de uma DST em homens são líquidos presentes no órgão genital. Gonorreia e clamídia são ambas caracterizados por descarga anormal da ponta do pênis. Esta descarga pode ou não ser acompanhada de desconforto ou prurido. Por essa razão, é importante consultar um médico se alguma descarga estranha aparece.

Dor Durante a Relação Sexual: Dores durante o sexo também podem ser alguns dos Sintomas de uma DST. “Principalmente nas mulheres que apresentam feridas internas na maioria dos casos de DST, a dor durante a penetração pode ser preocupante. Sinais como forte ardência e incômodo indicam que algo não vai bem e uma visita ao médico precisa ser agendada “, explica a especialista.

Como as DSTs são Contraídas? As DSTs mais comuns atualmente são as seguintes:

O que Fazer em Caso de Suspeita de DST? Se você em algum momento achar que tem uma DST – Doença Sexualmente Transmissível, a melhor alternativa é procurar um médico, mesmo que seu organismo não esteja apresentando qualquer sintoma.

A maior parte das DSTs pode ser tratada de forma rápida e segura, com medicamentos específicos, desde que sejam detectadas precocemente. No entanto, se você não se cuidar e não fizer o tratamento, poderá ter complicações bem mais graves no futuro, podendo afetar, além de sua saúde geral, também sua capacidade reprodutiva.

Mesmo DSTs virais, como o herpes genital e verrugas genitais, que não têm cura, podem ser controladas ao ponto de não serem notadas e não apresentarem qualquer tipo de sintoma, podendo, inclusive, não serem infecciosas. O importante é dar o primeiro passo e procurar um médico para fazer os exames necessários e receber o tratamento adequado.

Saiba mais sobre as doenças sexualmente transmissíveis, como preveni-las e o que fazer em caso de resultado positivo de uma DST.

Como me proteger de uma DST? Se você está encontrando um novo parceiro e pretende levar o relacionamento para um nível mais íntimo, é necessário conversar com ele sobre a possibilidade de qualquer doença sexualmente transmissível. Embora possa parecer estranho, essa condição é necessária para a segurança de ambos.

Assim, por exemplo, se você tiver uma doença viral sexualmente transmissível, é preciso informar, da mesma forma como é preciso pedir ao seu novo parceiro que comunique se estiver na mesma condição.

Evidentemente, não é preciso entrar em detalhes com relação às DSTs, mas essa é uma posição que vai ajudar a ambos, sentindo-se mais confortáveis para manter um relacionamento mais aprofundado.

Havendo essa confiança, vocês dois podem se prevenir com relação a uma possível contaminação, o que é bem melhor do que descobrir mais tarde que você contaminou uma pessoa que poderia lhe trazer um relacionamento duradouro e sério.

Converse de forma franca e aberta e deixe clara a situação: as doenças sexualmente transmissíveis são mais comuns do que imaginamos e não podemos simplesmente relegar a segundo plano uma necessidade básica de todos os seres humanos.

0/5 (0 Reviews)
Revisão Geral pela Dra. Ana Karolynne Gonçalves - (no G+)

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Comentários

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

Osmar da Costa Junior

Sou formado em medicina pela USP no ano de 2012. Atuo na área de estudo e orientação inicial de doentes; Coordenação de exames de saúde regular; Diagnóstico e tratamento de grande parte das doenças de adultos; Acompanhamento e tratamento de doentes crônicos; Orientação de pacientes que apresentam quadros complexos, com patologias raras e múltiplas, juntamente com a participação de outros especialistas, quando for necessário; Integração final de dados clínicos e exames complementares, decorrentes da observação dos pacientes por outro especialista. Atualmente sou Clinico Geral residente no Hospital Regional de Cotia e Editor no site "Dicas de Saúde" onde tenho participação com comentários, e criação de artigos relacionados a saúde.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *