Os 6 Principais Herpes GenitalHerpes Genital

Revisado por

Formado em Medicina pela USP!

Especialista do Dicas de Saúde

Os 6 Principais Herpes GenitalHerpes Genital
4.8 (96.18%) 199 votos

Os Principais Sintomas da Herpes Genital que todos devem ficar atentos. Além disso, a Herpes Genital é uma doença sexualmente transmissível que se pega através do contato íntimo vaginal, anal ou oral e é mais frequente em adolescentes e adultos com idade entre os 14 e os 49 anos, devido à realização de contato íntimo sem camisinha. Então, confira Os 6 Principais Sintomas da Herpes Genital:

O que é Herpes Genital: Herpes Genital

O Herpes Genital é uma doença sexualmente transmissível (DST) transmitida por vírus e que ataca a pele ou as membranas mucosas dos genitais.

Sintomas da Herpes Genital: 

  • Surgimento de manchas vermelhas e bolhas esbranquiçadas após a infecção;
  • Aparecimento de irritações e dores em torno de dois a dez dias após a contaminação;
  • Lesões e erupções nas regiões genitais;
  • Pequenas bolhas agrupadas nas regiões genitais;
  • Dor e possível sangramento ao urinar;
  • Há formação de cascas no momento da cicatrização;
  • Ínguas que causam sensibilidade na área da virilha;
  • No caso das mulheres, pode haver corrimento vaginal e dificuldade para urinar.

Como se Pega o Herpes Genital: A transmissão geralmente acontece através do contato íntimo sem camisinha, devido ao contato direto com as bolhinhas provocadas pela herpes. No entanto, também pode acontecer mesmo com o uso de preservativo, uma vez que as lesões podem ficar descobertas durante o contato.
Além disso, o contágio também pode ocorrer da mãe para o bebê durante o parto normal, especialmente se, durante o trabalho de parto, a mulher apresentar as feridas do herpes.

Prevenção da Herpes Genital: A melhor forma de se prevenir Herpes Genital e outras doenças sexualmente transmissíveis (DSTs) é fazendo uso de preservativos durante atos sexuais. A única forma 100% garantida de não se contrair nenhum tipo de DST é não manter relações sexuais, então quanto mais cuidado tiver durante o ato, melhor.

Tratamento Para Herpes Genital: Ainda não há cura para Herpes Genital, mas o tratamento pode ajudar a evitar a recorrência da doença e impedir que ela cause complicações mais graves e que se espalhe pelo corpo. Acompanhamento médico pode, também, agir para amenizar os sintomas e para não transmitir herpes para outras pessoas.

O tratamento é feito basicamente por meio de medicamentos antivirais, que aliviam a dor e o desconforto causados durante uma crise, curando as lesões com maior rapidez. Para crises recorrentes, comece a tomar o medicamento assim que o formigamento, a queimação ou a coceira começar, ou assim que você notar o aparecimento de bolhas.

As pessoas que têm muitas crises podem tomar esses medicamentos diariamente durante um tempo. Isso pode ajudar a evitar crises e a diminuir sua duração. Isso pode diminuir a chance de transmitir herpes para outra pessoa.

Mulheres grávidas podem receber tratamento contra herpes durante o último mês de gestação para diminuir as chances de ter uma crise no momento do parto. Se houver uma crise no momento do parto, será recomendada uma cesariana para diminuir a possibilidade de infecção do bebê.

0/5 (0 Reviews)
Revisão Geral pela Dra. Ana Karolynne Gonçalves - (no G+)

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Comentários

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

Osmar da Costa Junior

Sou formado em medicina pela USP no ano de 2012. Atuo na área de estudo e orientação inicial de doentes; Coordenação de exames de saúde regular; Diagnóstico e tratamento de grande parte das doenças de adultos; Acompanhamento e tratamento de doentes crônicos; Orientação de pacientes que apresentam quadros complexos, com patologias raras e múltiplas, juntamente com a participação de outros especialistas, quando for necessário; Integração final de dados clínicos e exames complementares, decorrentes da observação dos pacientes por outro especialista. Atualmente sou Clinico Geral residente no Hospital Regional de Cotia e Editor no site "Dicas de Saúde" onde tenho participação com comentários, e criação de artigos relacionados a saúde.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *