O que Causa Pedras nos Rins? Confira!

Revisado por

Formado em Medicina pela USP!

Especialista do Dicas de Saúde

O que Causa Pedras nos Rins? Confira! pois, as pedras nos rins é geralmente é formada quando uma pequena quantidade de mineral se deposita da urina no rim ou no ureter. Este é um tubo que liga o rim à bexiga. No entanto, desde que saber o tipo de pedras no rim ajuda a determinar a causa, saber inicialmente, em concisão, sobre os tipos de pedras no rim.

Causa Pedras nos Rins-1

E pode basicamente ser classificado em 4 tipos, dependendo das substâncias químicas que compõem as pedras. Estas são Cálcio, amônia, ácido úrico e cistina. Certas condições médicas podem levar a um nível anormalmente elevado dessas substâncias na urina, levando a formação de pedras no rim.

pedras no rim. podem se formar quando o equilíbrio normal de água, sais, minerais e outras substâncias encontradas na urina muda. Como estas mudanças de equilíbrio determinam o tipo de pedras no rim que se tem. Então, confira O que Causa Pedras nos Rins? Confira!

Pedras de Cálcio: Mais da metade dos cálculos renais em pacientes são causados por Cálcio, geralmente na forma de oxalato de Cálcio. Oxalato é uma substância que ocorre naturalmente encontrada em diferentes alimentos, incluindo algumas frutas, legumes, bem como nozes e chocolate. Além disso, mesmo o fígado produz oxalato. Assim, esses fatores dietéticos, altas doses de Vitamina D, cirurgia de passagem secundária intestinal e vários distúrbios metabólicos podem aumentar a concentração de Cálcio ou oxalato na urina, levando a formar um cálculo renal.

Pedras de Ácido Úrico: Este também um tipo comum de pedra formada no rim. Pedras de ácido úrico se formam no rim de pessoas que bebem menos água ou fluidos ou que perdem muito líquido. Também as pessoas que comem uma dieta rica em proteínas e aqueles que têm gota apresentam uma chance de ter esta doença. Além disso, os pesquisadores sugerem que mesmo fatores genéticos podem aumentar o risco de pedras de ácido úrico.

Pedras de Cistina: Pedras de cistina se formam em pessoas com uma doença hereditária que faz com que os rins excretem muito de certos aminoácidos (cistinúria). Além disso, as pedras de cistina são a forma mais rara de pedras nos rins. Cistina tende a precipitar fora da urina e formar pedras (cálculos) no trato urinário.

Pedras de Estruvita: As pedras de estruvita formam-se em resposta a uma infecção, tal como uma infecção do trato urinário. Estas pedras podem crescer rapidamente e tornar-se bastante grandes, às vezes com poucos sintomas ou pouca advertência. Existem ainda outros tipos de pedras, mas estas são novamente a mais rara das pedras no rim. encontradas.

Remédios Caseiros para Pedras nos Rins: Existem vários remédios caseiros para cálculos renais. Além disso, Suco de limão e azeite de oliva a combinação de suco de limão e azeite é tradicionalmente usada como um remédio caseiro para expulsar pedras da vesícula biliar, mas também pode ser usada para tratar pedras nos rins. Vinagre de cidra de maçã: vinagre de cidra de maçã ajuda a dissolver pedras nos rins. Também tem um efeito alcalinizante sobre o sangue e a urina.

Romã: Tanto as sementes e suco de romãs têm propriedades adstringentes que podem ajudar no tratamento de cálculos renais.

Folha da Urtiga: a folha da urtiga ajuda a manter o fluxo da água através dos rins e da bexiga, promovendo assim a micção regular.

Melancia: melancia é uma ótima maneira de tratar cálculos renais compostos de Cálcio e fostatos de magnésio e carbonatos.

0/5 (0 Reviews)
Revisão Geral pela Dra. Ana Karolynne Gonçalves - (no G+)

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

INFORMAÇÃO DO AUTOR: Osmar da Costa Junior

Sou formado em medicina pela USP no ano de 2012. Atuo na área de estudo e orientação inicial de doentes; Coordenação de exames de saúde regular; Diagnóstico e tratamento de grande parte das doenças de adultos; Acompanhamento e tratamento de doentes crônicos; Orientação de pacientes que apresentam quadros complexos, com patologias raras e múltiplas, juntamente com a participação de outros especialistas, quando for necessário; Integração final de dados clínicos e exames complementares, decorrentes da observação dos pacientes por outro especialista.

Atualmente sou Clinico Geral residente no Hospital Regional de Cotia e Editor no site "Dicas de Saúde" onde tenho participação com comentários, e criação de artigos relacionados a saúde.

One Comment

Leave a Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Comentários

estrias-3

Diga Adeus as Estrias da Barriga com Este Método Caseiro

Estrias

Os 3 Cuidados Simples Para Prevenir e Combater as Estrias