Dicas de Saúde

As 12 Doenças Mais Comuns no Carnaval

As 12 Doenças Mais Comuns no Carnaval

Revisado por

Nutrição - CRN6-MA 16199

Especialista do Dicas de Saúde

As 12 Doenças Mais Comuns no Carnaval que você precisa se prevenir. Além disso, as Doenças Mais Comuns no Carnaval, são diversas e fáceis de serem contraídas, por isso, você deve estar sempre alerto. Segundo a Organização Mundial de Saúde, cerca de 340 milhões de casos de DSTs ocorrem por ano e, dentro dessa contagem, não estão inclusos os números referentes ao herpes genital e o HPV.

Doenças Mais Comuns no CarnavalO número é preocupante e é por isso que, principalmente no período de carnaval, investe-se tanto em propagandas que difundam informações sobre o assunto. Para ajudar na preservação da sua saúde durante os dias de folia no período de carnaval, diversos médicos dão dicas para se proteger das doenças carnavalescas mais comuns.

Hoje através desse artigo, apresentaremos algumas doenças comuns nessa época e como evita-las. então, confira agora As 12 Doenças Mais Comuns no Carnaval:

Gonorreia: Sem sombra de dúvidas, esta é uma das Doenças Mais Comuns no Carnaval, a Gonorreia é causada pela bactéria Neisseria gonorrhoeae e pode ser transmitida por contato oral, vaginal ou anal. Ela se desenvolve em áreas quentes e úmidas do corpo como a uretra, o canal vaginal e todo o sistema reprodutor feminino, incluindo as trompas de falópio, útero e o colo do útero.

Herpes Genital: a herpes genital é uma doença que também estar no Ranking das Doenças Mais Comuns no Carnaval, a herpes genital é extremamente comum, causada pelos vírus HSV1 e HSV-2. Ela é transmitida pelo contato sexual desprotegido e pode se espelhar pela boca durante o sexo oral ou pelo contato vaginal durante a relação.

Clamídia: A Clamídia é causada pela bactéria Chlamydia trachomatis, a Clamídia pode ser transmitida via contato sexual anal, oral ou vaginal. É a DST mais comum em todo o mundo e pode ser extremamente silenciosa e, pesquisas revelaram que ela é uma das Doenças Mais Comuns no Carnaval, e se não receber a devida atenção, pode levar a sérias complicações.

Viroses Respiratórias: Geralmente, acometem os foliões nos primeiros dias pós-festa e chegam a ser tão tradicionais na folia quanto os blocos de rua. Nesses casos, os sintomas costumam ser febre, diarreia, náuseas, tontura e sensação de fraqueza. As viroses respiratórias também são caracterizadas como umas das Doenças Mais Comuns no Carnaval.

Hepatite A: Segundo especialistas, a Hepatite A é uma das Doenças Mais Comuns no Carnaval, pois, também é outro mal comum transmitido pelo contato. No carnaval, umas das principais formas de contágio é compartilhar utensílios.

Se a pessoa estiver com o vírus, o indivíduo que beber no mesmo copo, se contaminará, outra forma pela qual a hepatite A pode ser transmitida é consumir alimentos e bebidas contaminados.

Outras Doenças Mais Comuns no Carnaval:

  • Mononucleose: É causada pelo vírus Epstein-Barr e transmitida, principalmente, por secreções orais,
  • Gripe: Causada pelo vírus influenza e tem início com dores musculares, febre alta e tosse seca,
  • Hepatite: Degeneração no fígado causada pelos vírus A, B e C ou abuso de álcool e medicamentos,
  • Hepatites B e C: Transmitidas, sobretudo, por meio do sangue e por contato sexual,
  • Conjuntivite: É a inflamação da conjuntiva e pode ocorrer por reações alérgicas, vírus e bactérias,
  • Intoxicação Alimentar: Costuma ocorrer quando há a ingestão de alimentos com bactérias, vírus e parasitas,
  • Desidratação: É a baixa concentração de água, sais minerais e outros líquidos no organismo,
  • Insolação: Decorrente da exposição excessiva ao sol, causa pele vermelha e seca, dor de cabeça, falta de ar e vômitos,
  • Doenças Sexualmente Transmissíveis (DSTs ): São doenças adquiridas através de relações sexuais sem proteção e caracterizadas por feridas, corrimentos, bolhas ou verrugas.

doenças no carnavalCuidados Para Evitar as Doenças Mais Comuns no Carnaval:

  • Evitar, se possível, aglomerados de pessoas,
  • Procurar saber como os alimentos são acondicionados e preparados,
  • Evitar pegar em alimentos com mãos sujas,
  • Não compartilhar copos,
  • Limpar as latas de cervejas e refrigerante antes de beber,
  • Evitar relações sexuais e beijos com desconhecidos,
  • Usar camisinha durante as relações sexuais,
  • Beber água constantemente,
  • Colocar protetor solar em caso de exposição por longos períodos no sol,
  • Lavar as mãos com água e sabão ou usar álcool gel sempre que possível.

Revisão Geral pela Dra. Ana Karolynne Gonçalves - (no G+)

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Comentários

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.