Início » Doenças » Dengue clássica vs dengue hemorrágica: sinais de alerta, sintomas, como diferenciar e transmissão

Dengue clássica vs dengue hemorrágica: sinais de alerta, sintomas, como diferenciar e transmissão

dengue classica e dengue hemorragica 

A dengue clássica e dengue hemorrágica são causadas pelo mesmo vírus, transmitido pela picada do mosquito Aedes aegypti.

A dengue clássica na maioria dos casos não apresenta grandes problemas além de febre e dores, pois os próprios glóbulos brancos que é nossas células de defesa, são capazes de eliminar a virose.

dengue classica e dengue hemorragica 
dengue classica e dengue hemorragica

Por outro lado a dengue hemorrágica pode até matar e, com raríssimas exceções, só ocorre nos casos reincidentes da doença.

Entretanto, existem quatro tipos diferentes do vírus da dengue, quem é infectado por um deles desenvolve anticorpos permanentes contra esse tipo específico, mas continua vulnerável aos demais.

No entanto, se surge uma segunda contaminação, a doença se torna muito mais agressiva.

Hoje no dicas de saúde iremos trazer algumas informações sobre dengue clássica e dengue hemorrágica como diferenciar essas duas doenças e como se prevenir.

Além disso, a transmissão ocorre pela picada do mosquito Aedes aegypti e somente mosquitos contaminados transmitem a doença.

Sintomas da dengue clássica e da dengue hemorrágica

v
sintomas da dengue classica e da dengue hemorragica

Dengue clássica:

Febre alta com início súbito (39° a 40°C);
– Forte dor de cabeça;
– Dor atrás dos olhos;
– Perda do paladar e apetite;
– Manchas e erupções na pele semelhantes ao sarampo, principalmente no tórax e membros superiores;
Náuseas e vômitos;
Tontura;
– Extremo cansaço;
– Moleza e dor no corpo;
– Muitas dores nos ossos e articulações;
– Dor abdominal (principalmente em crianças).

Dengue hemorrágica:

Os sintomas da dengue hemorrágica são os mesmos da dengue clássica, no entanto, a diferença é que quando a febre diminui, por volta do terceiro ou quarto dia surgem hemorragias por causa de sangramentos de vasos na pele e em órgãos internos.

Além disso, a dengue hemorrágica, no quadro clínico se agrava rapidamente, apresentando sinais de insuficiência circulatória e quando acaba a febre começam a surgir os sinais de alerta:

– Dores abdominais fortes e contínuas;
– Vômitos persistentes;
– Pele pálida, fria e úmida;
– Sangramento pelo nariz, boca e gengivas;
– Manchas vermelhas na pele;
– Comportamento variando de sonolência à agitação;
– Confusão mental;
– Sede excessiva e boca seca​;
– Dificuldade respiratória;
– Queda da pressão arterial.

Sinais de alerta da dengue clássica e hemorrágica

sinais de alerta da dengue classica e hemorragica
sinais de alerta da dengue classica e hemorragica

Dengue clássica

Nos adultos: A primeira manifestação da dengue clássica é a febre, geralmente alta (39°C a 40°C), no entanto, de início abrupto, associada à dor de cabeça, prostração, dores musculares, nas juntas, atrás dos olhos e exantema (vermelhidão no corpo), que pode ser acompanhado de prurido.

Contudo, em um período de três a sete dias, a temperatura começa a cair e os sintomas geralmente regridem, mas pode persistir um quadro de astenia durante algumas semanas.

Nas crianças: Geralmente se inicia com febre alta acompanhada de sintomas inespecíficos como a sonolência, apatia, recusa da alimentação, diarreia e vômitos.

Por outro lado, a dengue clássica nos menores de dois anos, as dores podem manifestar-se por choro intermitente, irritabilidade, apatia e recusa de líquidos, o que pode agravar a desidratação.

Atenção: E justamente no final do período febril que eventualmente surgem manifestações hemorrágicas que são sangramento nasal, gengival, vaginal, rompimento dos vasos superficiais da pele (petéquias e hematomas), além de outros.

No entanto, em casos mais raros, podem ocorrer sangramentos profusos no aparelho digestivo e nas vias urinárias.

Além disso, as crianças também pode ocorrer formas graves se manifestam depois do terceiro dia, quando a febre começa a ceder.

Já nos menores de 5 anos, o início da doença pode ser frustro, passar despercebido, e o quadro grave instalar-se como primeira manifestação reconhecível.

Dengue hemorrágica

As manifestações iniciais da dengue hemorrágica  são as mesmas da forma clássica, até que ocorra remissão da febre, entre o terceiro e o sétimo dia, quando aparecem as manifestações hemorrágicas (espontâneas ou provocadas).

Como foram mencionadas acima, o hemograma mostra que as plaquetas caem para menos de 100 mil/milímetro cúbico) e a pressão arterial pode baixar.

Tratamento de dengue

Não existe tratamento específico contra a dengue clássica e dengue hemorrágica porém é possível apenas tratar os sintomas da doença, contudo, é importante tomar muito líquido para evitar a desidratação.​

Prevenção

prevencao da dengue classica e dengue hemorragica
prevencao da dengue classica e dengue hemorragica

A prevenção da dengue clássica e dengue hemorrágica são simples como por exemplo:

– Elimine os criadouros do mosquito;
-Não deixe a água parada em nenhuma superfície da sua casa;
– Evite áreas endêmicas ou com a presença do mosquito;
– Uso de telas de proteção em janelas e portas afasta o mosquito de ambientes interno;
– Use o repelente adequado com sua idade;
– ​Use roupas que protegem braços e pernas em áreas expostas ao mosquito.

Dengue pode evoluir rapidamente para formas graves

A dengue é uma doença que pode evoluir rapidamente de uma forma para outra. portanto, em um quadro de dengue clássica, em dois ou três dias podem surgir sangramentos e sinais de alerta sugestivos de maior gravidade.

Por este motivo, o Ministério da Saúde recomenda que os pacientes ambulatoriais retornem ao Posto de Atendimento para reestadiamento.

Ainda recomenda que depois da primeira consulta os médicos preencham o “Cartão de Identificação do Paciente com Dengue”.

Além disso, nesse cartão devem constar: identificação, unidade de atendimento, data de início dos sintomas, medição da pressão arterial, prova do laço.

E alguns dados do exame de sangue (hemograma), sorologia para dengue (resultado do exame de sangue específico para a dengue), orientação sobre os sinais de alerta, na presença dos quais o paciente deverá retornar com urgência, e o local de referência para atendimento dos casos graves na região.

Formado em Comunicação Social, especialista em jornalismo digital e SEO, responsável por criar diversos projetos na internet, afim de levar conhecimento à todos sobre saúde, beleza, bem estar, natureza e entretenimento.