Como EMAGRECER Definitivamente de Uma Forma Rápida e SAUDÁVEL, Sem Sofrimento e Sem Suar em Academias...

Coloque seu E-mail:

Dicas de Saúde Doenças Degenerativas Doenças ortopédicas

As 7 Doenças Reumáticas Parecidas com a Artrite

As Doenças Reumáticas Parecidas com a Artrite são bem semelhantes até mesmo em alguns sintomas, mas iremos ajudá-los a diferenciá-las. Além disso, as Doenças Reumáticas atingem cerca de 1% da população mundial e a prevalência aumenta com a idade, podendo chegar até a 5% em mulheres com mais de 55 anos. Mulheres são mais freqüentemente afetadas do que os homens.

No Brasil, estima-se que cerca de 1,5 milhão de pessoas seja acometida pela doença, na maioria mulheres em idade economicamente ativa – entre 30 e 50 anos. Especialistas alertam também que o número de pessoas atingidas pela artrite reumatoide deve aumentar expressivamente nos próximos anos com o envelhecimento da população.A reumatologia é uma especialidade que estuda um grande número de diferentes doenças que tem em comum o comprometimento do aparelho músculo-esquelético, ou seja, ossos, cartilagem, estruturas peri-articulares (localizadas próximas às articulações, tendões, ligamentos, fáscias, etc.) e/ou de músculos e também as doenças do tecido conjuntivo.

Logo, embora o termo reumatismo, consagrado, não é suficientemente adequado para denominar este amplo grupo de doenças. Assim sendo não é sinônimo de dores no organismo como de uso corrente. Então, conheça As 7 Doenças Reumáticas Parecidas com a Artrite:

ARTROSE

Locais das dores:

  • Pescoço
  • Coluna
  • Dedos das mãos
  • Quadris
  • Joelhos
  • Dedos dos pés

O que é: Também conhecida como osteoartrite, é uma das Doenças Reumáticas Parecidas com a Artrite, mas ela é uma doença articular crônica e degenerativa mais frequente que existe e sua prevalência aumenta com o envelhecimento. Algumas formas de artrose (por exemplo, a artrose de mãos) tem um componente genético de predisposição. Já a artrose de joelhos está muito relacionada à obesidade e ao sedentarismo.

O problema leva a uma rigidez das articulações que é pior quando ficamos parados e melhora quando nos movimentamos – os pacientes referem-se à melhora quando o corpo esquenta. É importante salientar que a obesidade, o avanço da idade e o esforço físico com carga excessiva não são a causa da doença, mas podem facilitar o surgimento do problema.

Sintomas: Existem pessoas que praticamente não apresentam sintomas do problema. No entanto, quando eles se manifestam, geralmente, a dor é o principal sinal. Normalmente, os sintomas podem aparecer após a realização de atividades físicas, ao levantar-se de uma cadeira ou até mesmo subir e descer escadas. Outros sinais podem incluir: inchaço, barulhos e estalos das juntas, além de deformidades.

Diagnóstico e Tratamentos: Para identificar a artrose, é necessário que o reumatologista tenha uma conversa detalhada com o paciente a fim de analisar o seu histórico de dor e os sintomas característicos do problema. Para colaborar nessa tarefa, os exames de imagem, como radiografia, tomografia computorizada ou ressonância nuclear magnética podem ser auxiliares para fechar o diagnóstico.

Ao ser confirmado, o paciente precisa entender que a doença não tem cura, por isso, precisa tomar algumas medidas para evitar o surgimento da dor. São elas: manter o peso ideal para a sua altura; praticar atividades físicas regularmente, de preferência, dentro da água; outras atividades como alongamento, pilates, musculação e bicicleta; uso de palmilhas nos tênis e joelheiras para garantir mais conforto; investir em terapias alternativas, como acupuntura, e até massagens para aliviar a dor; fazer compressas mornas ou com gelo no local da inflamação por 20 minutos, três vezes por dia. A artrose é a maior causa de doença nas juntas e uma das principais circunstâncias de invalidez em pessoas acima de 60 anos de idade

FIBROMIALGIA

Locais das dores:

  • Ombros
  • Pescoço
  • Tórax
  • Braços
  • Parte inferior das costas
  • Quadris
  • Coxas

O que é: É uma das Doenças Reumáticas Parecidas com a Artrite mais conhecidas e, geralmente, afeta pessoas entre 30 e 60 anos de idade, atingindo os tendões, os músculos e os ligamentos, de modo a causar dores em várias partes do corpo. Acredita-se que o problema não tem uma causa específica, mas sim que as pessoas que a desenvolvem têm uma sensibilidade maior à dor em relação a outras.

Nesse distúrbio, os incômodos podem durar longos períodos e sua manifestação pode estar ligada a fatores emocionais, fadiga, distúrbios do sono e, até mesmo, dores de cabeça. Pesquisadores acreditam que sua causa pode ser genérica, já que muitos casos ocorrem em membros da mesma família.

Sintomas: Dor generalizada em várias partes do corpo, assim como fadiga intensa, dificuldade em se concentrar, palpitações cardíacas e enxaquecas são alguns dos principais sinais da fibromialgia.

Diagnóstico e Tratamentos: Não existem exames de laboratório que possam diagnosticar o problema, por isso, o paciente precisa passar por uma análise clínica. Para tratar a fibromialgia, o ideal é combinar a utilização de medicamentos receitados pelo especialista e demais cuidados físicos, como as  atividades físicas regulares, fisioterapia e terapias anti-estresse.

GOTA

Locais das dores:

  • Mãos
  • Pulsos
  • Joelhos
  • Tornozelos
  • Pés

O que é: Também conhecida como “Doença dos Reis”, essa dentre as Doenças Reumáticas Parecidas com a Artrite como a gota ocorre no organismo quando existe um acúmulo de uma substância chamada ácido úrico na corrente sanguínea, mais precisamente em torno das articulações. A gota é um processo inflamatório das articulações, principalmente dos pés, mais especificamente no dedão.

Ela também pode acometer os tornozelos e os joelhos e caracteriza-se pelo aumento do ácido úrico no organismo. Existe a gota pelo aumento da produção do ácido úrico e também a gota pela diminuição na eliminação desse ácido do organismo. Ambos os casos vão gerar desequilíbrio no organismo.

Sintomas: O principal é o inchaço dos pés, acompanhando de dor intensa. A crise, que pode durar até 10 dias, passa naturalmente, no entanto, se não tratada devidamente, pode voltar e as articulações podem ser comprometidas com o tempo, causando danos graves à saúde.

Diagnóstico e Tratamentos: Há um exame que detecta a presença de cristais de monorauto de sódio no líquido aspirado da articulação em questão. Se confirmada, o tratamento deverá ser iniciado. Para isso, medicamentos que diminuam a taxa de ácido úrico no sangue serão empregados, além de compressas de gelo no local, em busca de alívio.

LOMBALGIA

Locais das dores:

  • Região Lombar

O que é: O problema, que afeta a região lombar das costas, pode ser: crônico, que costuma atingir pessoas de mais idade, resultando em um incômodo permanente; e agudo, que é passageiro e ocorre quando algum movimento errado é realizado – ou pelo excesso de esforço físico. Por isso, está entre as Doenças Reumáticas Parecidas com a Artrite.

As causas são inúmeras: carregar muito peso, obesidade, sedentarismo, entre outras. Exercícios malfeitos na academia, sem a supervisão de um profissional, também podem causar a lombalgia. Em outros casos, a lombalgia também pode ser causada por inflamações, infecções e artrose ou, ainda, ser desencadeada por conta de algum trauma emocional intenso.

Sintomas: Quando a pessoa se sente incomodada ao ficar muito tempo na mesma posição, seja ela sentada ou em pé, pode ser que a lombalgia se faça presente. A dor no final das costas pode diminuir quando o portador busca posições de relaxamento.

Diagnóstico e Tratamentos: Geralmente, o uso de anti-inflamatórios, assim como fisioterapia, pode ser algumas saídas para o alívio da dor. O tratamento pode ser feito com fisioterapia, hidroterapia, acupuntura, anti-inflamatórios, frequentar uma academia terapêutica, dentre outros.

LÚPUS

Locais das dores:

  • Sistema nervoso
  • Pele
  • Coração
  • Pulmões
  • Rins

O que é: Considerada uma doença autoimune, está entre as Doenças Reumáticas Parecidas com a Artrite, é causada por uma alteração no próprio sistema imunológico, o qual produz anticorpos que atacam as proteínas encontradas no centro das células. Ele é caracterizado pela ocorrência de inflamações em diversos órgãos e tecidos do corpo humano, sendo mais frequentes na pele, nas articulações, nos rins, nos pulmões e no sistema nervoso.

Sintomas: Geralmente o paciente sofre com cansaço frequente, febre baixa, perda de apetite e emagrecimento em excesso. Outros sintomas: inchaço dos gânglios, inflamação nas articulações e manchas vermelhas na pele. Como o lúpus é responsável por gerar uma inflamação nos vasos sanguíneos – os quais estão espalhados por toda a extensão do corpo -, os rins e o sistema nervoso podem ser atingidos.

Diagnóstico e Tratamentos: É indicada a realização de inúmeros exames (de sangue, de urina e de imagem) com o objetivo de confirmar o diagnóstico, uma vez que não existe um método que, sozinho, possibilite detectar o lúpus.

Depois do parecer definitivo do médico, é hora de realizar o tratamento, que pode ser diferente de caso para caso. É possível fazer uso de remédios para controlar as mudanças imunológicas e para tratar outros sintomas que surgem com a doença, como hipertensão e febre.

OSTEOPOROSE

Locais das dores:

  • Ossos
  • Costelas
  • Punhos
  • Bacia
  • Colo do fêmur

O que é: Para entender melhor, imagine uma superfície lisa, repleta de buracos minúsculos e com espaçamentos mínimos entre eles. Assim, pode-se imaginar a estrutura de um osso vista microscopicamente.

Quando a osteoporose se instala, essa mesma superfície passa a sofrer com porosidades maiores e mais espaçadas, o que acaba deixando osso muito mais frágil e quebradiço, dependendo do estágio do problema. Com isso, é mais fácil que fraturas e dores acometam o paciente, fator que compromete a sua qualidade de vida.

Sintomas: No geral, a osteoporose é uma doença silenciosa, ou seja, não apresenta sintomas em seu início de manifestação. Em quadros mais avançados, alguns sinais podem ser percebidos, como a diminuição da estatura (de 2 cm a 3 cm), fraturas e quedas frequentes, além de dores nas articulações.

Diagnóstico e Tratamentos: O diagnóstico hoje é feito com um exame chamado densitometria óssea, que toda mulher com idade acima de 65 anos deve fazer. Em mulheres com menopausa precoce, história de osteoporose na família ou que cogitem usar a terapia hormonal para a menopausa, esse exame também deve ser realizado antes dessa idade. Já o tratamento da osteoporose vai depender de pessoa para pessoa.

TENDINITE

Locais das dores:

  • Cotovelos
  • Mãos
  • Tornozelos
  • Joelhos
  • Ombros
  • Quadris
  • Pulsos

O que é: Ela é uma doença que envolve o tendão dos músculos que estão localizados sobre as articulações. As causas se dão por movimentos repetitivos ou por carregar peso durante muito tempo. A doença causa dores fortes, principalmente durante a noite.

Sintomas: A dificuldade nos movimentos é o principal sinal da tendinite, que é acompanhada de dor e muito incômodo ao carregar peso. Calor, vermelhidão ou inchaço na área também são alguns dos sintomas do problema.

Diagnóstico e Tratamentos: De acordo com os sintomas descritos para o médico, assim como um exame físico, já é possível detectar se a tendinite se faz presente. No entanto, alguns especialistas ainda podem pedir exames de imagem para se certificarem do quadro e, com isso, detectarem o grau na qual a inflamação se encontra.

O tratamento geralmente é feito à base de medicamentos anti-inflamatórios prescritos pelos médicos, além de sessões de fisioterapia. Em alguns casos, o repouso da área afetada, assim como sua imobilização, também podem ser necessário.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Comentários

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.