Como EMAGRECER Definitivamente de Uma Forma Rápida e SAUDÁVEL, Sem Sofrimento e Sem Suar em Academias...

Coloque seu E-mail:

Dicas de Saúde Doenças Degenerativas Doenças ortopédicas

Os 10 Mitos e Verdades Sobre a Fibromialgia

Os 10 Mitos e Verdades Sobre a Fibromialgia, o que muitos pensam ser verdade mas não é. Além disso, a Fibromialgia é uma síndrome caracterizada por dor muscular crônica localizada ou estendida. Estas dores também pode ser articular, no tendão ou no osso. A Fibromialgia também está associada com fadiga crônica, depressão, ansiedade, ou dores de cabeça recorrentes.

A Fibromialgia não é uma doença rara nem nova, existem registros dessa doença desde o século XIX, sendo que cerca de 8% da população adulta sofre de Fibromialgia. Conheça um pouco mais da doença e descobra os mitos e verdades que são falados sobre ela.As Causas da Fibromialgia: Não há certeza sobre as causas da Fibromialgia, no entanto, existem várias hipóteses sobre suas causas:

  • Alterações do sistema endócrino ou sistema hormonal;
  • Hipersensibilidade à dor;
  • Anormalidades musculares;
  • Infecção viral;
  • Alguma anomalia no sistema imunológico.

Esta síndrome não causa sérias complicações, mas é muito exigente e muitas vezes impede o doente de realizar atividades diárias ou fornecer um trabalho em tempo integral. Então, confira Conheça a Fibromialgia – Verdades e Mitos da Fibromialgia:

Mito: É tudo coisa da sua cabeça.

Fato: Para as pessoas que experimentam a dor e outros sintomas associados a Fibromialgia, a condição de saúde é real, afirmam médicos da quiropraxia. Pode ser associada com dor de cabeça, dor nervosa e uma variedade de outros sintomas. A dor e a fadiga podem ser graves e debilitantes.

A Fibromialgia não é um diagnóstico feito. Uma revisão da pesquisa de 1955 a 2014, publicada em 2014 no The Journal of American Medical Association, descreveu a Fibromialgia como uma desordem caracterizada por uma combinação de sintomas entrelaçados, incluindo um aumento da resposta da dor do sistema nervoso central juntamente com fadiga, distúrbios do sono, Disfunções e alterações de humor.

Mito: O diagnóstico da Fibromialgia é uma “suposição”.

Fato: A Fibromialgia pode levar tempo para ser diagnosticada porque os sintomas se sobrepõem com os de outras doenças. Não há testes de diagnóstico que podem identificar que Fibromialgia existe, mas o Colégio Americano de Reumatologia (ACR) estabeleceu critérios para determinar quando um diagnóstico de Fibromialgia deve ser feito. Estes incluem ter um histórico de dor generalizada que dura mais de três meses e o número de áreas no corpo onde existe dor, entre outros sintomas.

Mito: A Fibromialgia afeta apenas mulheres.

Fato: Estima-se que 5 milhões de adultos na América têm Fibromialgia, de acordo com o National Institutes of Health (NIH). A maioria dos diagnosticados – entre 80 e 90% – são mulheres, mas os homens também podem ser afetados. O por quê da Fibromialgia afligir as mulheres mais do que os homens não é conhecido.

Mito: Fibromialgia e artrite são a mesma coisa.

Fato: O diagnóstico de Fibromialgia não está associado a uma pessoa ter artrite ou algum tipo de dano tecidual. A Fibromialgia pode ser descrita por alguns como “artrite boa” por causa de sintomas semelhantes de dor e fadiga, mas Fibromialgia não é verdadeiramente uma condição artrítica, porque não causa inflamação ou danos articulares.

A sensação de dor nem sempre está associada com lesões articulares e musculares – pode ser devido a desequilíbrios neurológicos. O NIH relata que a Fibromialgia pode estar presente quando o corpo tem uma resposta neurológica hipersensível aos estímulos que normalmente não seriam considerados dolorosos.

Mito: É necessário uma dieta especial para Fibromialgia.

Fato: Comer uma dieta bem equilibrada é essencial para o bem-estar geral, mas não há uma dieta específica que tenha sido comprovadamente eficaz para melhorar os sintomas da Fibromialgia.

Mito: Os tratamentos complementares e alternativos são inúteis.

Fato: Terapias de movimento meditativo, como tai chi, yoga, parecem melhorar os sintomas de Fibromialgia, de acordo com uma revisão publicada em Rheumatology International em 2013. Medidas para melhorias foram observadas nos distúrbios do sono, fadiga e depressão.

Mito: Você deve evitar o exercício.

Fato: Sintomas de artrite podem tornar a atividade física difícil, mas é crucial encontrar uma maneira de fazer exercícios em alguma parte de sua rotina diária. O exercício é um dos tratamentos mais eficazes para a Fibromialgia, de acordo com o Instituto Nacional de Artrite e Doenças Musculoesqueléticas e da Pele.

Comece onde puder. Se a dor e a fadiga o impedirem de um treino vigoroso, comece com uma caminhada, ou tente tai chi e gradualmente construa a partir daí. Um estudo publicado em Annals of the Rheumatic Diseases em 2014 descobriu que o exercício de resistência resultou em melhoria da função física e menos dor.

Mito: Você está apenas cansado.

Fato: Uma revisão da pesquisa publicada em Arthritis Research & Therapy em 2013 identificou a fadiga como um sintoma incapacitante, persistente e teimoso de Fibromialgia. Concluiu que a fadiga não ocorre isoladamente, mas está entrelaçada com outros sintomas – e que os sintomas se influenciam mutuamente.

Mito: Não há nada que você possa fazer.

Fato: Não há cura para a Fibromialgia, mas a condição não é progressiva ou fatal. Os sintomas podem ser gerenciados com êxito. A possibilidade de alívio existe. O primeiro passo para obter esse alívio é encontrar um médico familiarizado com a Fibromialgia. Este pode ser um médico de cuidados primários, internista geral, ou reumatologista. As opções de tratamento incluem medicamentos, abordagens alternativas, terapia comportamental e fisioterapia.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Comentários

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

1 Comentário

  1. Fibromialgia é realmente preocupado com meu avô que sofrem de fibromialgia. Mas o seu post me dar novo fôlego sobre seu tratamento.

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.