Como EMAGRECER Definitivamente de Uma Forma Rápida e SAUDÁVEL, Sem Sofrimento e Sem Suar em Academias...

Coloque seu E-mail:

Dicas de Saúde Doenças Saúde Sintomas

Síndrome de Marfan – O que é, Sintomas e Tratamentos

Síndrome de Marfan – O que é, Sintomas e Tratamentos que precisamos conhecer. Além disso, a Síndrome de Marfan é uma condição na qual os tecidos conectivos do corpo são anormais. Os tecidos conectivos ajudam a dar suporte a todas as partes do corpo. Eles também ajudam a controlar como o corpo cresce e se desenvolve.

A Síndrome de Marfan mais freqüentemente afeta os tecidos conectivos do coração e vasos sanguíneos, olhos, ossos, pulmões, e cobertura do cordão espinhal. Uma vez que a Síndrome de Marfan afeta muitas partes do corpo, a Síndrome de Marfan pode causar várias complicações e algumas vezes as complicações podem representar risco de vida.

Causas da Síndrome de Marfan: A Síndrome de Marfan é uma desordem genética. Uma mutação no gene que controla como o corpo fabrica febrilina causa a Síndrome de Marfan. A febrilina é uma proteína que tem papel principal nos tecidos conectivos do corpo.

A maioria das pessoas com Síndrome de Marfan a herdou dos pais. Se você tem Síndrome de Marfan, possui 50% de chances de passar o gene alterado para cada um de seus filhos. Em torno de 1 em 4 casos, a mutação que causa Síndrome de Marfan não é herdada.

Sintomas de Síndrome de Marfan: Os sintomas da Síndrome de Marfan costumam variar muito de paciente para paciente, mesmo que estes pertençam à mesma família. Nem todas as pessoas diagnosticadas com a Síndrome de Marfan apresentam todas as manifestações clínicas características, que podem acometer, principalmente, o tecido conjuntivo de três sistemas de nosso organismo:

Sistema Esquelético:

  • Estatura elevada;
  • Escoliose;
  • Braços, pernas, mãos e dedos alongados (aracnodactilia);
  • Deformidade torácica;
  • Pé chato;
  • Curvatura da coluna espinhal;
  • Apinhamento dental.

Sistema Cardíaco:

Sistema Ocular:

Diagnóstico da Síndrome de Marfan: Como os sintomas da Síndrome de Marfan costumam variar em cada paciente, o diagnóstico da Síndrome de Marfan é um desafio para os médicos. Para tal, é necessário que a pessoa tenha um conjunto específico de sintomas da Síndrome de Marfan, além de histórico familiar da Síndrome de Marfan.

Existem alguns exames que ajudam o especialista na hora de definir o diagnostico da Síndrome de Marfan, são eles:

  • Ecocardiograma, para verificar a condição das válvulas cardíacas e da aorta;
  • Exames de imagem como ressonância magnética e tomografia computadorizada;
  • Este de pressão ocular, para verificar a presença de glaucoma;
  • Exame da lâmpada de fenda, para verificar se há descolamento de retina, catarata ou luxação do cristalino;
  • Testes genéticos, em último caso, quando os resultados dos outros exames não forem suficientes.

Tratamento da Síndrome de Marfan: O tratamento da Síndrome de Marfan não cura a doença, mas ajuda a reduzir os sintomas da Síndrome de Marfan de modo a melhorar a qualidade de vida dos pacientes e tem como objetivo, ajudar a minimizar as deformidades da coluna, melhorar o movimentos das articulações e reduzir a possibilidade de luxações.

Por isso, os pacientes com Síndrome de Marfan devem fazer exames regulares do coração e vasos sanguíneos, e tomar medicamentos como betabloqueadores ou IECAs para prevenir lesões no sistema cardiovascular. Além disso, pode ser necessário tratamento cirúrgico para corrigir lesões na artéria aorta, por exemplo.

Obs: Quando a Síndrome de Marfan não é devidamente tratada, pode causar várias complicações, uma vez que ela afeta várias parte do corpo.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Comentários

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.