Como EMAGRECER Definitivamente de Uma Forma Rápida e SAUDÁVEL, Sem Sofrimento e Sem Suar em Academias...

Coloque seu E-mail:

Dicas de Saúde Doenças e Tratamentos

Linfoma de Pele – O que é, Causas, Sintomas e Tratamentos

Linfomas de Pele – O que é, Causas, Sintomas e Tratamentos que não devemos ignorar. Além disso, linfoma de pele é um câncer que começa nas células denominadas linfócitos, que fazem parte do sistema imunológico do corpo. Os linfócitos estão presentes nos gânglios linfáticos e em outros tecidos linfoides, como baço, medula óssea e alguns outros órgãos, incluindo a pele . Os linfomas podem começar em qualquer um desses lugares. Quando o linfoma não Hodgkin se inicia apenas na pele é denominado linfoma de pele. Um linfoma que começa nos nódulos linfáticos ou outra parte do corpo e em seguida, se dissemina para a pele não é considerado um linfoma de pele. Então, confira Linfoma de Pele – O que é, Causas, Sintomas e Tratamentos.

Causas do Linfoma de Pele: Não existe uma causa muito definida para o desenvolvimento do linfoma de pele, porém, algumas associações estão bem estabelecidas como o vírus HTLV1, o vírus Epstein-Barr, a infecção pelo HIV e pela bactéria H. pylori, e a imunossupressão. A incidência da doença está aumentando nos últimos anos.

O linfoma de pele foi descrito pela primeira vez pelo médico Thomas Hodgkin, em 1839. Os linfomas são divididos em dois grandes grupos, são eles: linfoma de pele e o linfoma de Hodgkin. Os dois tipos se apresentam clinicamente de maneira semelhante, mas é importante diagnosticar devidamente, pois o prognóstico varia muito.

O linfoma de pele é o mais comum e apresenta vários subtipos, com prognósticos distintos, sendo os mais comuns o linfoma difuso de grandes células B (linfoma agressivo) e o linfoma folicular (linfoma indolente). A diferença entre o linfoma de Hodgkin e o linfoma de pele está nas características das células malignas e só é possível diferenciá-los com a biópsia. Vamos falar um pouco de cada tipo.

Linfoma de Hodgkin – O linfoma de Hodgkin representa 12% dos casos de linfomas e é distinto de outros tipos de linfoma de pele  presença de um tipo característico de célula grande, chamada célula de Reed-Sternberg. Estas células são linfócitos cancerosos grandes com mais de um núcleo.

Linfoma de pele – Os linfomas de pele são os mais frequentes e a grande maioria tem origem nos linfócitos B. Ao contrário do linfoma de Hodgkin, os linfomas de pele não têm um tipo celular característico, apresentando expressiva heterogeneidade morfológica, imunofenotípica e genética.

Sintomas dos Linfomas de Pele:  Muitos pacientes com linfoma de pele costumam notar linfonodos aumentados no pescoço, axilas ou virilha. O aumento dos linfonodos é menos frequente próximo às orelhas, cotovelo, na garganta ou próximo às amídalas. Raramente, o linfoma de pele pode se iniciar em outro local, como ossos, pulmões ou pele . Nesses casos, os pacientes costumam apresentar sintomas referentes ao envolvimento local, como dor óssea, tosse, dor no peito, erupções ou nódulos na pele .

Os pacientes com linfoma de pele também podem apresentar sintomas como Febre, calafrios, suor exagerado (principalmente à noite), fadiga, perda de apetite ou perda de peso e durante o exame médico, pode ser percebido o baço aumentado. Em alguns casos da linfoma de pele, é possível que a doença seja descoberta somente durante um exame médico “de rotina” ou enquanto o paciente esteja sob tratamento de uma condição não relacionada.

Principais Sintomas do Linfoma de Pele: 

Tratamento Para Linfoma de Pele: O tratamento depende do estágio do linfoma de pele, mas geralmente são usados a quimioterapia e a radioterapia. Em casos mais graves, que não respondem à quimioterapia, pode-se tentar o transplante de medula óssea.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Comentários

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.