Benefícios das Plantas

Inhame amargo – o que é, como funciona e efeitos colaterais!

inhame amargo

O inhame amargo cresce na África, mas atualmente se encontra em muitas regiões em todo o mundo, tem uma raiz carnuda semelhante à batata. Tubérculo que é usado para o preparo de muitos pratos culinários ou também para fazer remédios. As formas selvagens provavelmente contêm venenos e devem ser encharcadas e fervidas antes de serem usadas.

Mas que são criados pelos agricultores geralmente não têm as toxinas porque são cultivados seletivamente. As pessoas usam para diabetes e pele, artrite reumatoide, dor de estômago (cólica), distúrbios menstruais e esquistossomose. A esquistossomose é uma doença causada por vermes parasitas da água.

Tenha cuidado para não confundir inhame amargo (Dioscorea dumetorum) com inhame selvagem (Dioscorea villosa) ou batata-ar (Dioscorea bulbifera). Todos os três são chamados.

inhame amargo
inhame amargo

Como funciona inhame amargo?

O inhame amargo contém substâncias químicas que podem reduzir os níveis de açúcar no sangue. No entanto, esse tubérculo não foi estudado em pessoas, por isso seu uso na medicina tradicional é limitado e pouco conhecido. Contudo, há evidências suficientes que indicam que seus usos tem eficácia para tratar de problemas como:

  • Diabetes.
  • Artrite reumatoide (AR).
  • Dor de estômago (cólica).
  • Distúrbios menstruais.
  • Uma doença causada por vermes parasitas chamados esquistossomose, entre outros problemas que afetam a saúde do ser humano.

Porém, como relatado, poucos estudos foram realizados em humanos com esse tubérculo, por isso mais evidências são necessárias para avaliar a eficácia para todos esses benefícios citados acima.

Efeitos colaterais: 

O inhame amargo não cozido pode ser inseguro para ser consumido ou tomado como medicamento. Ele contém substâncias químicas que podem ser venenosas e causar convulsões.

Também contém produtos químicos similares ao medicamento com digoxina (Lanoxin). Esses produtos químicos podem causar um batimento cardíaco perigosamente irregular.

Não há informações suficientes para saber se as formas desse tubérculo que são cultivadas pelos agricultores são seguras para uso como remédio, mesmo que essas formas tenham maior probabilidade de estarem livres de substâncias químicas venenosas.

Precauções especiais e advertências:

Gravidez e amamentação:

Ainda não se sabe o suficiente sobre o uso de inhame amargo durante a gravidez e a amamentação. Nesse caso se você se encontra gravida ou amamentando evite o uso desse tubérculo.

Prevenindo assim, efeito colaterais futuros que possam prejudicar a saúde da mãe de do bebê, principalmente no caso de gestantes.

Interações com medicamentos: 

Digoxina (Lanoxin) interage com esse inhame, por isso caso esteja fazendo uso desse medicamento converse com seu médico, para saber se pode ou não incluir esse tubérculo na sua dieta.

Pois essa raiz contém produtos químicos similares ao medicamento de prescrição digoxina (Lanoxin). Consumir junto com a digoxina (Lanoxin) pode aumentar os efeitos da digoxina (Lanoxin) e aumentar o risco de efeitos colaterais.

Não consuma inhame amargo caso esteja tomando digoxina (Lanoxin) sem falar com o seu profissional de saúde.

Formado em Comunicação Social, especialista em jornalismo digital e SEO, responsável por criar diversos projetos na internet, afim de levar conhecimento à todos sobre saúde, beleza, bem estar, natureza e entretenimento.

Deixe um comentário