As 10 DST Mas Comum Entre as Mulheres

Revisado por

Nutrição - CRN6-MA 16199

As 10 DST Mas Comum Entre as Mulheres
4.8 (95.88%) 102 votos

As DST Mas Comum Entre as Mulheres  são Sexualmente Transmissíveis e causadas por vírus, bactérias ou outros micróbios que são transmitidos, principalmente. Alem disso, através das relações sexuais sem o uso de preservativo com uma pessoa que esteja infectada e muitos que as contraem, neste caso estamos especificando os homens, frequentemente por descuido, acabam ignorando.DST Mas Comum Entre as MulheresQualquer pessoa que tenha uma vida sexual ativa tem risco de contrair uma DST. O risco maior ocorre quando a pessoa tem relação com vários parceiros, ou quando o parceiro teve ou tem parceiros múltiplos. Ainda, quando a relação sexual foi realizada (ou costuma ser) sem a utilização de preservativo (camisinha). Então, confira agora  As 10 DST Mas Comum Entre as Mulheres.

Diagnóstico: Laboratorial: demonstração dos corpúsculos de Dono-van em esfregaço de material proveniente de lesões suspeitas ou cortes tissulares corados com Giemsa ou Wright.

Tricomoníase: Tricomoníase é uma Doença Sexualmente Transmissível causada pelo parasito Trichomonas vaginalis. Nas mulheres a tricomoníase é uma das principais causas de vaginite e corrimento vaginal, mas costuma ser uma infecção assintomática nos homens, ou seja, não apresentam sintomas.

Candidíase: A Candidíase é uma doença bastante comum entre homens e mulheres, e no sexo masculino ela causa sintomas como coceira, vermelhidão e dor no pênis, especialmente durante o contato íntimo, mas também comum que o homem não sinta nenhum sinais da doença, pois ela se manifesta principalmente quando o Sistema Imunológico está enfraquecido. O seu tratamento normalmente é feito com pomadas que combatem o fungo que causa a doença e que devem ser receitadas pelo urologista.

Mononucleose (Doença do Beijo): Causada pelo vírus Epstein-Barr (VEB), transmitido pela saliva, com objetos contaminados e por transfusão de sangue. Leva o período de incubação que dura de 30 a 45 dias. Causa Dor de garganta; Fadiga; Inchaço dos gânglios linfáticos; Perda de apetite; Inflamação do fígado; Hipertrofia do baço… mas pode ser assintomática. Se parece com uma Gripe forte e passa normalmente sem ser identificada.

Donovanose: É uma doença sexualmente transmissível crônica progressiva, causada pela bactéria Klebsiella granulomatis. Acomete preferencialmente a pele e mucosas das regiões da genitália, da virilha e do ânus. Causa úlceras e destrói a pele infectada. É pouco frequente, ocorrendo na maioria das vezes em climas tropicais e subtropicais.

Após o contágio, aparece uma lesão que se transforma em ferida ou caroço vermelho. Não dói e não tem íngua e ferida vermelha sangra fácil, pode atingir grandes áreas e comprometer a pele ao redor, facilitando a infecção por outras bactérias.

Tricomoníase: Essa é uma infecção causada pelo protozoário Trichomonas vaginalis que ataca o colo do útero, a vagina e a uretra. Além do corrimento esverdeado ou amarelo-esverdeado, dor durante o sexo, ardência ao urinar e coceira na vagina são alguns dos sintomas da doença. Como também atinge os homens, a tricomoníase pode ser transmitida através de relações sexuais sem camisinha.

Herpes: Erupção vermelha e dolorosa na região da vulva, vaginal ou ânus, com pequenas bolhas que coçam muito, depois estouram saindo pequena quantidade de líquido e cicatrizam são características do herpes genital. Na maioria das vezes, o herpes genital é uma das doença sexualmente transmissível através do contato sexual. Mas, o mais curioso é que, segundo estudos recentes, a pessoa pode transmitir o vírus mesmo estando sem as lesões ativas. Ou seja, quem teve história de herpes genital, mesmo que nunca mais tenha apresentado nenhum sintoma, também é capaz de contaminar outras pessoas. Para preveni-la, use camisinha.

Sífilis: Outra infecção bacteriana, a sífilis causa feridas nos genitais e caroços na virilha aproximadamente duas semanas após o sexo desprotegido com alguém infectado. Na terceira fase da doença, as marcas podem sumir, mas ainda há risco de contaminação. A melhor forma de evitá-la é com uso de camisinha tanto no sexo oral, anal e vaginal.

Gonorreia: Essa é uma infecção que, quando não tratada, pode se desenvolver e acarretar, entre outros problemas em: doença inflamatória pélvica, gravidez ectópica (fora do útero) e infertilidade feminina. Nos homens, pode levar à epididimite, uma condição dolorosa dos vasos ligados aos testículos, que também podem causar infertilidade. Causada por uma bactéria cada vez mais resistente, a melhor maneira de evitar a transmissão é usando camisinha, inclusive, no sexo oral.

Cancro mole: O cancro é uma doença sexualmente transmissível causada pela bactéria Hemoplanias ducreyi. Além de feridas na região genital, pode haver febre, dor de cabeça e fraqueza. É muito mais comum nos homens do que nas mulheres e a única forma de preveni-lo é usando preservativos.

0/5 (0 Reviews)
Revisão Geral pela Dra. Ana Karolynne Gonçalves - (no G+)

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Comentários

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

Ana Karolynne Goncalve

Sou graduada no curso de Nutrição pela Universidade Federal do Maranhão(UFMA), CRN6-MA 16199, com Mestrado na área da Nutrição Clínica com relação ao metabolismo, prática e terapia nutricional, realizado também na Universidade Federal do Maranhão(UFMA), Atualmente trabalho no campo de pesquisa sobre a Qualidade e Inovação em Alimentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *