Como EMAGRECER Definitivamente de Uma Forma Rápida e SAUDÁVEL, Sem Sofrimento e Sem Suar em Academias...

Coloque seu E-mail:

Dicas de Saúde Doenças Doenças Respiratórias Uncategorized

Alergia Respiratória – O que é, Causas e Sintomas

Alergia Respiratória – O que é, Causas e Sintomas são informações super importantes para que sofre com a Alergia Respiratória, que é não é uma doença em si, mas sim uma reação de defesa do nosso corpo. Além disso, quando o corpo reage a agentes externos, como a poeira, é possível que surja Alergia Respiratória.

A Alergia Respiratória é aquela que podem ocorrer em todo o trato respiratório, como rinite, sinusite, faringite, laringite e bronquite. Lembrando que ela é uma reação exagerada do nosso sistema de defesa contra substâncias que, em geral, são inofensivas. É possível que o organismo ‘estanhe’ algumas substâncias (pó, cheiros fortes, mofo ou perfume de flores, por exemplo) e, como consequência, cause uma reação alérgica.

Dessa forma, é fundamental limpar e organizar a casa, ou seja, varrer os cômodos e passar pano nos móveis são atitudes simples que garantem melhores condições de vida e maior bem-estar. Mas você sabe quais são as principais Alergias Respiratórias que atingem as pessoas?

Causas da Alergia Respiratória

Antes de descobrir quais são as Alergias mais comuns que atacam a população, é importante conhecer seus principais agentes causadores!

Ácaro

O ácaro é um tipo de aracnídeo (grupo das aranhas e dos carrapatos) muito pequeno que se alimenta de poeira e de restos de epiderme. Depois de morto, uma proteína de sua carcaça pode provocar Alergia nas pessoas sensíveis. Na maioria dos casos, é possível que esse ser vivo seja o principal causador de Alergias como asma e rinite.

E o grande problema é que os ácaros habitam um lugar bastante conhecido pelas pessoas: suas próprias casas! Como eles se alimentam de restos de pele humana, colchões e travesseiros são excelentes locais ara ficarem, uma vez que um indivíduo ‘descama’ pele todos os dias, inclusive durante o sono.

Contudo, os ácaros podem viver e se reproduzir em vários outros lugares, isto é, quando o ambiente é quente, úmido e escuro, torna-se ideal para eles. Portanto, se preocupar com a higienização correta de travesseiros, cortinas e roupas de cama pode ajudar a combatê-los. Além disso, optar por almofadas de látex ou espuma são medidas que contribuem para evitar as crises alérgicas. Outra forma de prevenção é limpar as patas dos animais de estimação quando voltar da rua, eliminando a sujeira.

Fungos do ar

Você sabia que é possível encontrar fungos no próprio ar? Eles estão, principalmente, em refrigeradores sujos, paredes úmidas e banheiros pouco higienizados. Contudo, também podem se localizar em ambientes externos, uma vez que crescem nas gramíneas ou em plantas nas estufas. E qual o problema disso? Assim como os ácaros eles também são responsáveis pelo surgimento da Alergia Respiratória.

Os fungos são conhecidos como organismos microscópicos que se desenvolvem formando grupos com esporos para se reproduzirem. E são justamente esses esporos que são transportados pelo ar, tornando-se alérgenos. Assim, quando são inspirados causam a Alergia Respiratória nas pessoas sensíveis.

Limpar a casa frequentemente, trocar a roupa de cama toda semana, evitando o acúmulo de pó e impedir a presença de animais domésticos nos quartos são ótimas alternativas para controlar as Alergias.  Depois de entender o papel dos ácaros e dos fungos no surgimento e desenvolvimento dos problemas alérgicos, confira quais são as principais Alergias que atingem as pessoas e entenda seus sintomas.

Asma Alérgica

Essa é uma doença Respiratória crônica, ou seja, tem longa duração. Pode ser caracterizada por uma inflamação e obstrução das vias aéreas – que com o tratamento certo ou até mesmo de forma espontânea pode ser revertida – e dificuldade para respirar. A asma se apresenta de maneira internamente, isto é, ocorrem ataques de asma a longo do tempo. Com isso, as atividades rotineiras podem ser prejudicadas e o bem-estar fica comprometido.

Através do diagnostico clinico (avaliando o histórico do paciente) e os sintomas apresentados é possível chegar a uma conclusão, indicando se a pessoa tem ou não essa Alergia Respiratória. Os principais indícios que podem alertar para o quadro de asma são: tosse, barulhos ao respirar, dor ou pressão no peito, sensação de sufocamento, cansaço e falta de ar.

Os ataques desse tipo de Alergia podem ocorrer por diversos motivos, como reação aos alérgenos externos (ácaro e poeira, por exemplo), cheiros fortes (odor de cigarro ou fumaça decorrente da poluição), alterações climáticas e até mesmo exercícios físicos.

Laringite Alérgica

Ela é definida como uma inflamação na laringe e pode ter diversas razões, dentre elas a Alergia a alguma agente externo. Nesse caso, deve ser tratada com o uso de medicamentos próprios, como anti-histamínicos. Além disso, evitar contato com substâncias que podem causar crises alérgicas também é uma medida simples e eficaz (mas lembre-se de sempre consultar um especialista capaz de identificar os motivos para a laringite).

Os sintomas mais clássicos dessa Alergia Respiratória podem ser descritos como tosse, rouquidão, dor na garganta, dificuldade ao engolir e falar, problemas para respirar, perda de voz e, em alguns casos, até mesmo febre. Para conseguir amenizar e combater todos esses incômodos, é indicado o descanso da voz e a inalação de vapor aquecido, além dos remédios receitados pelo medico.

Sinusite

Essa Alergia Respiratória é caracterizada por ser uma inflamação nas mucosas da face, surge devido ao acúmulo de muco nessa região. Em outras palavras, quando a secreção nasal não é corretamente drenada, acaba ficando parada, transformando-se em um meio de cultura para vírus, fungos e bactérias se desenvolverem. A sinusite pode ser causada por diversos alérgenos, como poeira e ácaros, causando sintomas desconfortáveis, tais como:

Dor de cabeça;
• Espirros;
• Dificuldade para respirar;
Dor nos ossos do rosto;
Olhos avermelhados;
• Coriza frequente.

Para ser possível realizar o diagnostico, um otorrinolaringologista deverá analisar a face de paciente, assim como os sintomas apresentados. Além disso, serão feios exames que detectarão o causador das crises alérgicas, orientando o paciente a encontrar o melhor tratamento (que pode ser feito com antialérgicos e afastamento do alérgeno).

É indicado que os pais deixem de fumar, já que isso pode prevenir o surgimento de Alergias aos ácaros nos seus filhos

Rinite Alérgica

Quando existe uma inflamação da mucosa nasal, mediada pela imunoglobulina E, logo após a exposição a uma substância alergênica, pode-se desconfiar de diagnostico de rinite alérgica. É possível que ela ocorra isoladamente ou relacionada a outras doenças alérgicas, como a conjuntivite decorrente de Alergia Respiratória.

Os sintomas apresentam-se durante dois ou mais dias consecutivos, sendo que os mais recorrentes são:

• Obstrução nasal;
• Espirros
• Secreção;
• Congestão nasal.

Quando a pessoa é portadora da rinite alérgica, pode ter sua rotina diária afetada, uma vez que os sintomas atrapalham o bem-estar e a qualidade de vida. Existem agentes externos que desencadeiam as crises de rinite, ou seja, as causas dessa Alergia Respiratória podem ser carias, como ácaro, pó doméstico, pólen, fungos e epitélios de animais domésticos.

O primeiro passo para tratar essa doença é evitar contato com os alérgenos. Depois disso, o indicado é que o paciente faça uso de medicamentos capazes de aliviar os incômodos (anti-histamínicos ou corticoides). Também pode ser necessário a aplicação de vacinas, que vão agir direto na causa, podendo alterar o curso natural da doença. Contudo, independentemente da forma escolhida para o tratamento, é fundamental sempre haver a consulta com um profissional qualificado.

Vale Saber

Existem algumas medidas capazes de aliviar os sintomas que atacam o nariz durante as crises alérgicas, sabia? Confira algumas dicas! Lavar o nariz com soro: essa atitude é capaz de evitar Alergias Respiratórias e, inclusive, aliviar os sintomas. O soro pode ser feito com dois ingredientes bastante comuns: água filtrada e sal.

Uso de antialérgicos: esses medicamentos são ideais para serem utilizados durante as crises. Remédios de uso local (como as bombinhas) evitam o contato do agente causador com a parede interna do nariz.

Descongestionantes: esse tipo de produto merece cuidado ao ser aplicado, uma vez que pode causar um efeito conhecido como ’rebote’, ou seja, aumenta o estreitamento dos vasos no nariz e o entope de novo.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Comentários

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.