Scroll Top

Como EMAGRECER Definitivamente de Uma Forma Rápida e SAUDÁVEL, Sem Sofrimento e Sem Suar em Academias...

Coloque seu E-mail:

Como Conquistar o homem dos seus Sonhos

Dicas de Saúde Dicas Variadas

As 10 Doenças que Você Pode Contrair Na Água da Piscina

As 10 Doenças que Você Pode Contrair Na Água da Piscina conheça algumas das doenças mais conhecidas e que são Contraídas em piscinas. Alem disso, Quem não gosta de relaxar e se divertir tomando um banho gostoso de piscina? Apesar de o momento ser de descontração, é preciso ter alguns cuidados para não levar para casa lembranças ruins. Isso porque existem doenças transmitidas pela água que podem transformar seu tempo livre em pesadelo. Mas tudo tem um lado bom: elas são completamente evitáveis.

A piscina pode abrigar alguns convidados indesejados como vírus, bactérias e parasitas. E mesmo que existam vários métodos de prevenção e desinfecção, como o tratamento da água com cloro, não eliminam o problema por completo, pois alguns desses agentes são resistentes e sobrevivem por longos períodos. Em geral, a forma de contágio mais comum é a ingestão acidental da água contaminada por usuários com infecções respiratórias, doenças de pele e problemas mais simples como diarreia. Então Confira, As 10 Doenças que Você Pode Contrair Na Água da Piscina.

Verrugas: Verrugas, como as conhecidas como “olho de peixe” (causadas por um tipo de HPV que se aloja na planta dos pés), também figuram entre as doenças típicas destes ambientes. essa doença e umas das mais conhecidas Contrair Na Água Piscina. 

Frieiras: As Frieiras também Contrair Na Água Piscina. porque A frieira ou pé de atleta é uma infecção causada por fungos da espécie Tricophyton. O diagnóstico é simples, já que surgem rachaduras e descamação entre os dedos dos pés e pode haver também coceira e mau cheiro. É mais comum em climas quentes e úmidos e pode ser facilmente tratada com antifúngicos.

Tricomoníase: Trichomonas vaginalis, vulgarmente conhecida como tricomoníase, é uma infecção que ataca as vias urinárias e os órgãos sexuais. Se mal curada, pode levar à irritação do útero e das trompas de Falópio. Afeta tanto homens quanto mulheres, mas é mais corriqueira neste último grupo.

Giardia: Um exemplo simples é a Giardia, mais conhecida como Giardia lâmblia. Trata-se de um parasita que vive na água e provoca desidratação e diarreia.

Criptosporidíase: É uma doença causada pelos parasitas unicelulares coccidios Cryptosporidium parvum e C.hominis. Estes podem ser ingeridos juntamente com comida ou água contaminada. Infetam o intestino, onde se reproduzem. Em pessoas imunosuprimidas causam gastroenterite, diarreia, dor abdominal e náuseas. Uma pessoa com diarreia e com este tipo de bactéria pode facilmente contaminar a água.

Piolhos: Os piolhos não são susceptíveis de serem transmitidos através da água das piscinas. Embora os níveis de cloro da piscina também não matem os piolhos, estes dificilmente conseguem sobreviver debaixo de água uma vez que não se conseguem parasitar. Porém, os piolhos podem espalhar-se em balneários. Basta partilhar toalhas, escovas de cabelo, toucas ou outros itens que tenham estado em contacto com o cabelo de uma pessoa infetada para adquirir a “praga”.

Otite externa: Também designada otite de surfista ou de mergulhador. É provocada habitualmente pela entrada de água no ouvido, associada a um quadro clínico de otalgia. Ocorre frequentemente após entrada de água no ouvido ou em situações de infeção de eczema do canal auditivo externo.

Verminoses: As Verminoses também podem ser pegas pela água, principalmente se você ingere sem querer essa água poluída.

Impetigo: Um tipo de infecção bacteriana que atinge a pele e causada por germes do tipo estafilococos e estreptococos. Essa doença causa bolhas com pus, causando feridas na pele. o Impetigo e uma infecção que pode ser transmitida e Contrair Na Água Piscina.

Conjuntivite: A Conjuntivite também e Contrair Na Água Piscina. por Causa que ela É uma inflamação da membrana ocular e interior das pálpebras, nesse caso ela pode ser causada tanto pela falta de cloro quanto pelo excesso do mesmo nas águas. A conjuntivite requer cuidados médicos, pois pode se espalhar se não for tratada corretamente.

Como Evitar: A principal maneira de evitar a transmissão de doenças é o tratamento adequado da água. Por isso é preciso manter uma higiene que corresponde a limpeza e remoção de materiais orgânicos. Além disso, é preciso fazer uso de composto clorado, uma substância que colabora na manutenção da higiene da piscina. As piscinas aquecidas devem ter uma atenção redobrada, além dos mesmos cuidados destinados à piscinas comuns, pois a temperatura elevada colabora com a proliferação de microrganismos causadores de doenças.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Comentários

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.