Dicas de Saúde

Dopamina – Indicações, Modo de Uso e Efeitos Colaterais

Dopamina – Indicações, Bula e Efeitos Colaterais. Além disso, Dopamina é o principal composto do medicamento comercialmente vendido com o nome de Revivam, aprovado pela FDA, com indicação para tratar desequilíbrios hemodinâmicos. A dopamina é um medicamento utilizado para melhorar a pressão arterial, melhorar a força de contração do coração e os batimentos cardíacos em situações de choque grave na qual a queda de pressão arterial não é resolvida quando se administra apenas soro pela veia. Em caso de choque circulatório cloridrato de dopamina age estimulando as artérias a se contraírem, aumentando assim a pressão arterial. O tempo de início de ação do medicamento é de 5 minutos. Então, confira Dopamina – Indicações, Modo de Uso e Efeitos Colaterais.

DopaminaIndicações de Dopamina: As indicações de dopamina é para alguns tipos de choque acompanhada de oligúria e resistência vascular periférica baixa ou normal. Choque cardiogênico e bacteriêmico, Hipotensão intensa seguida da remoção da feocromocitoma. O cloridrato de dopamina está indicado para correções do desequilíbrio hemodinâmico decorrentes de choque de múltiplas etiologias, traumas e/ou hemorragias, septicemias endotóxicas, intoxicações por drogas, pós-operatórios, particularmente cardíacos, e síndrome de baixo débito. Também está indicado para o preparo pré-operatório de pacientes de alto risco, tratamento de insuficiência renal e retenção hidrossalina de etiologia múltipla.

Contra-Indicações de Dopamina: a Dopamina não pode ser usado durante a gravidez, em pacientes portadores de feocromocitoma, taquiarritmias ou fibrilação ventricular, em pacientes submetidos a tratamento com inibidor da mão ou antidepressivos tricíclicos. A segurança e a eficácia do uso da dopamina em crianças ainda não foram estabelecidas. Não deve ser administrada juntamente com bicarbonato de sódio ou outras solucões alcalinas intravenosas.

Efeitos Colaterais de Dopamina: Os efeitos adversos de dopamina são:

Modo de Uso de Dopamina: De acordo com as recomendações médicas para o uso de dopamina; Adultos e crianças: de 1 a 5 µg/kg/min em infusão contínua, podendo chegar a 50 µg/kg/min. Bebês: de 1 a 20µg/kg/min em infusão contínua. A dose pode ser alterada de acordo com a necessidade.

dopamina não deve ser administrado a pacientes alérgicos a sulfitos, pois contém bissulfito em seu veículo. Pacientes com história de doença vascular periférica secundária a aterosclerose, diabetes ou doença de Raynaud apresentam risco aumentado de isquemia das extremidades.  As propriedades vasoconstritoras da dopamina impedem sua administração pela via subcutânea ou intramuscular. O produto é inativado quando administrado pela via oral.

Gostou do post? Avalie!
[Total: 0 votos: ]

Graduada em jornalismo com especialização em Marketing social na UFMG Universidade Federal de Minas Gerais, escreve artigos com conteúdos sobre beleza, saúde e bem estar com noções de SEO e tem a dinâmica e versatilidade na elaboração de artigos.

1 comentário

  • […] Quando há o funcionamento correto do nosso organismo essa substancia age desempenhando de forma eficaz todas as suas funções em nosso organismo, principalmente ao funcionamento do sistema nervoso. Contudo, há uma série de condições patológicas que podem causar uma redução nos níveis de dopamina. […]

Deixe um comentário