Dicas de Saúde

Bismuto: O que é, Como Funciona e Efeitos Colaterais

Bismuto: O que é, Como Funciona e Efeitos Colaterais

Revisado por

Graduado em Ciências da Nutrição!

Especialista do Dicas de Saúde

Bismuto: O que é, Como Funciona e Efeitos Colaterais
4.6 (91.43%) 7 votos

Bismuto: O que é, Como Funciona e Efeitos Colaterais que podem ser oriundos deste elemento. Além disso, o Bismuto (Bi) é um elemento químico com o número atômico 83. Os suplementos contendo este elemento geralmente o contêm como um sal.

As pessoas tomam sais deste elemento pela boca para inflamação do revestimento do cólon (colite), constipação, diarreia, indigestão, infecção por Helicobacter pylori (H. pylori), odor causado por uma abertura na parede da barriga durante a cirurgia (ileostomia), problemas de estômago causados por remédios anti-inflamatórias não esteroides (AINEs), úlceras estomacais, gripe estomacal e prevenção da diarreia do viajante.

As pessoas aplicam sal de bismuto na pele para hemorroidas.

As pessoas o usam como um enema para a bolsite. Este problema envolve a inflamação em um reto artificial criado após a cirurgia de colite ulcerativa.

Os sais deste elemento também são adicionados em cosméticos, baterias, tintas e pigmentos plásticos na fabricação.

Como Funciona?

Os sais deste elemento parecem eliminar as bactérias que causam problemas estomacais, como a diarreia e as úlceras estomacais. Os sais dele também funcionam como um antiácido para tratar problemas como a indigestão. Ele também pode acelerar a coagulação do sangue.

Usos e Eficácia do Bismuto:

Diarreia do Viajante:

Pesquisas mostram que tomar subsalicilato de bismuto um dia antes de viajar e continuar tomando 2 dias depois de voltar para casa reduz o risco de diarreia do viajante em até 41%.

Prevenção de úlceras causadas por uma bactéria chamada Helicobacter pylori (H. pylori);

Uma pesquisa mostra que tomar bismuto por via oral três vezes ao dia por 4 semanas não cura a infecção por H. pylori quando tomado isoladamente. No entanto, algumas pesquisas mostram que os sais de bismuto podem melhorar a cura quando tomados com antibióticos. Mas tomar bismuto com antibióticos pode aumentar o risco de efeitos colaterais.

Os sais de bismuto também foram tomados em combinação com antibióticos e medicamentos que diminuem o ácido do estômago (inibidores da bomba de prótons).

Pesquisas mostram que essa combinação pode tratar infecções por H. pylori, bem como outras terapias combinadas com antibióticos. Além disso, essa combinação pode funcionar melhor do que as terapias combinadas com antibióticos em pessoas que desenvolveram resistência a alguns desses antibióticos.

Úlceras Estomacais:

Pesquisas anteriores sugerem que tomar sal de bismuto três vezes ao dia durante 4 semanas é tão eficaz quanto tomar remédio cimetidina diariamente por 4 semanas para evitar que as úlceras estomacais se repitam.

Tomar este sal de bismuto também pode melhorar os efeitos dos antibióticos quando usado para tratar úlceras estomacais associadas à infecção por H. pylori.

O Bismuto é Ineficiente Para:

Sangramento:

Pesquisas iniciais sugerem que a pasta de bismuto quando aplicada na garganta ao redor das amígdalas e adenoides por 2-3 minutos após a cirurgia de remoção da adenoide ou amígdala reduz o tempo de operação e o sangramento.

No entanto, outras pesquisas mostram que a pasta de bismuto que não contém adrenalina não afeta o tempo de operação ou de sangramento.

Inflamação do revestimento do cólon (colite);

Pesquisas iniciais mostram que consumir sal de bismuto três vezes ao dia por 8 semanas diminui a frequência de fezes em pessoas com colite.

Odor causado por uma abertura na parede da barriga durante a cirurgia (odor de ileostomia);

Pesquisas iniciais sugerem que tomar um sal de bismuto pela boca três vezes ao dia durante 1 semana reduz ou elimina o odor causado por uma abertura na parede da barriga durante a cirurgia.

Inflamação em um reto artificial criado após a cirurgia de colite ulcerativa (Pouchitis);

Pesquisas anteriores sugerem que o uso de um enema contendo bismuto misturado com gel por 45 dias reduz os sintomas da bolsite. No entanto, outras evidências sugerem que o uso de enemas com bismuto não melhora os sintomas da bolsite.

  • Prisão de ventre;
  • Diarreia;
  • Indigestão;
  • Problemas de estômago causados por medicamentos anti-inflamatórios não esteroides (AINEs);
  • Gripe do estômago;
  • Hemorroidas;
  • Outras condições;

Efeitos Colaterais e Segurança do Bismuto:

Tomar um certo sal chamado subgalato de bismuto oralmente é seguro quando usado para tratar o odor causado por uma abertura na parede da barriga durante a cirurgia. Além disso, outro sal chamado subsalicilato de bismuto é também seguro quando tomado por via oral a curto prazo e como indicado para tratar a diarreia.

Outras formas de sais de bismuto são possivelmente seguros quando tomadas por via oral de forma adequada, a curto prazo. Os sais de bismuto parecem ser seguros quando tomados em doses de 400-2100 mg por dia durante 56 dias.

Este elemento é possivelmente inseguro quando tomado por via oral em grandes quantidades devido ao risco de insuficiência renal, e quando tomado a longo prazo devido ao risco de danos nos nervos.

Precauções Especiais e Advertências:

Gravidez e Amamentação:

Não existe informação suficiente e fiável sobre a segurança do consumo de bismuto caso esteja grávida ou amamentando. Fique do lado seguro e evite o uso.

Crianças:

O subgalato de bismuto e o subsalicilato são seguros quando tomados por via oral a curto prazo. Tomar 200-400 mg de subgalato de bismuto pela boca até quatro vezes ao dia é aprovado como um medicamento desodorante para crianças com pelo menos 12 anos de idade.

Tomar 1,05 gramas de subsalicilato de bismuto oralmente de hora em hora, por até 2 dias, é aprovado para diarreia em crianças com pelo menos 12 anos de idade.

Não há informações confiáveis sobre a segurança de consumir outros sais dele por via oral em crianças. Ele é inseguro quando tomado por via oral em grandes quantidades ou durante um período de tempo prolongado.

Alergia ao Salicilato:

Muitos suplementos contêm o sal deste elemento chamado subsalicilato de bismuto. Quando tomado por via oral, o subsalicilato de bismuto decompõe-se no estômago para formá-lo e salicilato. Em teoria, as pessoas que são sensíveis ao salicilato podem ter um efeito colateral sério nesses suplementos.

Interações: Atualmente não temos informações para sobre as interações deste elemento;

Dosagem: As seguintes doses foram estudadas em pesquisas científicas;

Pela Boca: Para prevenir úlceras causadas por uma bactéria chamada Helicobacter pylori (H. pylori);

Como uma terapia tripla, foram usados 120 mg de subcitrato de bismuto, 500 mg de amoxicilina e 250 mg de metronidazol quatro vezes ao dia durante 14 dias.

Como uma terapia quádrupla de bismuto (BQT), foram usadas 240-1680 mg de sais de bismuto diariamente, 400-1500 mg de metronidazol por dia, 1500-2000 mg de tetraciclina por dia, e uma medicação que diminui o ácido do estômago (inibidor da bomba de prótons) durante o período de 7 a 14 dias.

Para Úlceras do Estômago:

700 mg de subnitrato de bismuto três vezes ao dia por 4 semanas tem sido usado para essa finalidade. Também foram utilizados 300 mg de subnitrato de bismuto quatro vezes ao dia, 20 mg de omeprazol duas vezes ao dia e 500 mg de amoxicilina quatro vezes ao dia durante duas semanas.

Para a Prevenção da Diarreia do Viajante:

1,05-2,1 gramas de subsalicilato de bismuto em duas doses diárias, começando no dia anterior à viagem e prosseguindo até 2 dias após o regresso a casa.

0/5 (0 Reviews)
Revisão Geral pela Dra. Ana Karolynne Gonçalves - (no G+)

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Comentários

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.