Como EMAGRECER Definitivamente de Uma Forma Rápida e SAUDÁVEL, Sem Sofrimento e Sem Suar em Academias...

Coloque seu E-mail:

Dieta e Nutrição

Os 6 Benefícios do Ácido Linoleico Conjugado Para Saúde!

Os Benefícios do Ácido Linoleico Conjugado Para Saúde que todos precisam conhecer. Além disso, o Ácido Linoleico Conjugado promove e beneficia a saúde de todo corpo humano. Enquanto muitos ouvem “manteiga e carne” e imediatamente pensam em ataques cardíacos e ganho de peso, a verdade é que todos os tipos de gorduras naturais são saudáveis ​​e até mesmo benéficos quando você come versões de alta qualidade e os toma com moderação.

beneficios do acido linoleico conjugado

Este Queimador de Gordura e Construtor do Sistema Imunológico se chama Ácido Linoleico Conjugado, que é o nome dado ao grupo de substâncias químicas encontradas no ácido graxo chamado ácido linoleico. Algumas das principais fontes de Ácido Linoleico Conjugado na dieta incluem produtos lácteos integrais, carne bovina e manteiga. Embora a maioria das pessoas pense nesses alimentos como fontes “insalubres” de gordura saturada, eles também fornecem Ácido Linoleico Conjugado essencial, que é um tipo de gordura poli-insaturada que devemos obter de nossas dietas.

O corpo precisa de todos os três tipos de gorduras (sim, até mesmo gorduras saturadas!) para uma ótima saúde, porque todas elas têm várias funções, desde a gravidez até a digestão e a função cerebral. Não é verdade que comer gordura não engorda, mas certos tipos de gorduras saudáveis ​​são, na verdade, alguns dos melhores alimentos disponíveis para queima de gordura.

Mas a qualidade é muito importante para as gorduras, especialmente os tipos que vêm de produtos de origem animal. O Ácido Linoleico Conjugado é conhecido por combater o câncer, bloquear o ganho de peso e ajudar na construção dos músculos, e é quase exclusivamente encontrado em carne e manteiga de alta qualidade de vacas saudáveis ​​alimentadas com pasto ou outros animais.

Segundo algumas pesquisas, os Benefícios do CLA incluem:

  • Ajuda na perda de peso
  • Melhora na construção muscular e força
  • Possui efeitos anticancerígenos
  • Benéfico na construção óssea
  • Apoia o crescimento e suporta o desenvolvimento
  • Inverte a aterosclerose (endurecimento das artérias)
  • Melhora a digestão
  • Reduz alergias alimentares e sensibilidades

Não existe uma dose diária recomendada de Ácido Linoleico Conjugado, mas estudos mostram que o consumo médio diariamente é de aproximadamente 152-212 miligramas para mulheres e homens não vegetarianos. Como o Ácido Linoleico Conjugado é encontrado em produtos de origem animal, os veganos e os vegetarianos geralmente têm níveis mais baixos.

Para certos benefícios, como a redução da gordura corporal em pacientes obesos, uma dose de 1,8 a 7 gramas por dia foi usada com sucesso. Mas quantidades menores que essa pode podem ser suficientes, já que algumas pesquisas mostram que mais de 3,4 gramas por dia não parecem oferecer benefícios adicionais.

Como o Ácido Linoleico Conjugado Funciona?

Todos os tipos de gorduras (lipídios) – de produtos de origem animal, ovos, laticínios, óleos, nozes, sementes ou cocos – são compostos de ácidos graxos. Algumas gorduras são consideradas essenciais, porque o corpo não pode produzi-las por conta própria, enquanto outras não são essenciais porque o corpo pode sintetizá-las a partir de outros nutrientes. As gorduras essenciais que precisamos conseguir da nossa dieta incluem ácidos graxos ômega-3 poliinsaturados (encontrados em peixes, frutos do mar, ovos e algumas nozes ou sementes) e gorduras ômega 6 poliinsaturadas (encontradas principalmente em óleos vegetais, nozes e sementes).

Esses dois tipos têm efeitos importantes, mas um tanto opostos, no corpo; os ômega-3 são conhecidos como anti-inflamatórios, enquanto os ômega-6 são inflamatórios. Precisamos dos dois tipos de gorduras essenciais para equilibrar nossas funções imunológicas, hormonais, digestivas e do sistema nervoso, e é por isso que existem tantos riscos de dieta com baixo teor de gordura.

Idealmente, a dieta seria igual em termos de consumo de ácidos graxos ômega-3 e ômega-6, mas a dieta padrão americana é muito maior em ômega-6, e é por isso que é conhecida por ser tão “inflamatória”. Infelizmente, inflamação é a raiz da maioria das doenças crônicas – incluindo câncer, doenças cardíacas, diabetes, depressão, distúrbios autoimunes e demência.

Entre os diferentes tipos de ácidos graxos, existem gorduras saturadas, monoinsaturadas e poli-insaturadas, que são três nomes usados ​​para descrever as estruturas químicas das gorduras. Cada tipo oferece diferentes benefícios e funções graças aos seus efeitos particulares nos vários sistemas de nossos corpos. Todos os ácidos graxos são cadeias de átomos de carbono ligados a uma ligação de hidrogênio. Quando cada ácido de carbono é ligado ao hidrogênio, uma gordura saturada é formada; se um par de átomos de carbono forma um vínculo, forma-se uma gordura monoinsaturada; e quando há mais de dois vínculos insaturados, forma-se uma gordura poli-insaturada.

O Ácido Linoleico Conjugado é um tipo de gordura poli-insaturada, especificamente um ácido graxo ômega-6. Acredita-se que certos micróbios que vivem no trato gastrointestinal de animais ruminantes convertem o Ácido Linoleico Conjugado em diferentes formas de Ácido Linoleico Conjugado por meio de um processo de biohidrogenação. Esse processo altera a posição e a configuração das ligações duplas da gordura, resultando em uma ligação simples entre uma ou ambas as duplas ligações.

Normalmente descrevemos uma fonte de alimento como sendo um tipo de gordura (como o azeite sendo monoinsaturado ou a carne sendo saturada), mas a verdade é que quase todos os alimentos são compostos de vários tipos de gorduras. A principal gordura ômega-6 é chamada de ácido linoleico, e é encontrada em alimentos que incluem grãos e óleos vegetais (como óleo de milho, cártamo, girassol ou canola). Os óleos Ômega 6 são agora conhecidos por serem excessivamente consumidos e, portanto, perigosos, principalmente por pessoas que consomem muitas comidas processadas feitas com óleos de baixa qualidade.

Como você pode ver, ambos os tipos de gorduras essenciais não precisam apenas ser conseguidas dos alimentos que comemos, mas também é muito importante que comemos nas quantidades certas. O Ácido Linoleico Conjugado é um tipo de gordura ômega 6 que podemos comer mais porque tende agir como um alimento ômega 3 no corpo, ajudando na diminuição da inflamação e promoção de outros aspectos da saúde.

Também ajuda no desligamento da fome (controlando nosso hormônio da fome chamado grelina) e pode melhorar sua capacidade de absorver nutrientes. Na verdade, existem 28 formas diferentes de CLA, mas duas parecem ser as mais importantes. Estes são chamados  c9, t11  e t10, c12. Então, confira agora os Benefícios do Ácido Linoleico Conjugado Para Saúde:

Benefícios do Ácido Linoleico Conjugado Para Saúde:

1. Benefícios do Ácido Linoleico Conjugado na Perda de Peso:

Você pode achar difícil acreditar, mas a manteiga é um alimento que queima a gordura! O Ácido Linoleico Conjugado tem demonstrado ajudar na perda de gordura em muitos estudos com animais e alguns estudos em humanos, e é por isso que, em sua forma concentrada, é um dos suplementos de perda de peso mais populares do mundo. De acordo com um relatório de 2009, acredita-se que o Ácido Linoleico Conjugado reduz a adiposidade (gordura) devido ao seu impacto no 1) metabolismo energético, 2) adipogênese, 3) inflamação, 4) metabolismo lipídico e 5) apoptose.

A suplementação com uma mistura de Ácido Linoleico Conjugado (concentrações iguais dos isómeros 10,12 e 9,11) ou o isómero 10,12 apenas diminui a massa de gordura corporal, de acordo com resultados de numerosos estudos em animais. Dos dois principais isômeros, 10,12 parece ser especificamente responsável pelos efeitos antiobesidade do Ácido Linoleico Conjugado.

Em estudos em humanos, os resultados para o Ácido Linoleico Conjugado na perda de peso foram um tanto mistos, embora ainda promissores. Um estudo descobriu que a suplementação de uma mistura de CLA em pessoas com sobrepeso e obesas (três a quatro gramas por dia durante 24 semanas) diminuiu a massa de gordura corporal e aumentou a massa corporal magra. Outros estudos mostraram resultados similares e que o Ácido Linoleico Conjugado também não tem efeitos colaterais sobre lipídios no sangue, níveis de inflamação e resposta à insulina em adultos saudáveis, com sobrepeso e obesos.

Acredita-se que algumas pessoas experimentam melhores resultados do que outras devido a fatores como: combinação de isômeros do Ácido Linoleico Conjugado vs. isômeros individuais, dose de Ácido Linoleico Conjugado e duração do tratamento, sexo, peso, idade e estado metabólico dos indivíduos. Um dos possíveis mecanismos pelos quais o Ácido Linoleico Conjugado reduz a massa de gordura corporal pode ser que diminua o consumo de energia ou aumente o gasto de energia. Um estudo demonstrou que camundongos suplementados com uma mistura de Ácido Linoleico Conjugado por quatro semanas reduziram seu consumo de alimentos e experimentaram melhorias na função hepática, embora estudos ainda não tenham mostrado o mesmo efeito em humanos.

2. Regula o Açúcar no Sangue e Ajuda na Melhora da Função da Insulina:

Este é um dos principais Benefícios do Ácido Linoleico Conjugado. Há fortes evidências de que existe uma associação inversa entre o consumo de Ácido Linoleico Conjugado na dieta de alguém e o risco de diabetes. A hipótese é que o CLA pode estar envolvido na regulação da insulina. Sabemos também que as melhores fontes de alimento do CLA, incluindo gorduras saudáveis ​​como manteiga ou carne bovina alimentada com capim, podem estabilizar o açúcar no sangue e ajudar alguém a manter uma dieta baixa em carboidratos e baixo teor de carboidrato, que é benéfica para o controle do diabetes.

3. Benefícios do Ácido Linoleico Conjugado Contra o Câncer:

O ácido lienóico conjugado demonstrou efeitos imuno-intensificadores e atividades anticarcinogênicas em vários estudos em animais. O CLA presente nos alimentos com gordura saturada pode compensar os efeitos adversos do teor de gordura saturada e beneficiar em tudo, desde o controle do açúcar no sangue até a regulação hormonal e a prevenção natural do câncer.

Pesquisas mostram repetidamente que a qualidade dos ácidos graxos na dieta de alguém é muito importante para reduzir o risco geral de câncer, e os ácidos linoléicos conjugados (especialmente o ácido rumênico) provaram ser promotores da saúde de várias maneiras, especialmente diminuindo a inflamação. A menor inflamação é um sinal de menos danos causados pelos radicais livres (ou estresse oxidativo) que está ligado ao menor risco de câncer.

O Ácido Linoleico Conjugado parece modular respostas imunológicas e inflamatórias, bem como melhorar a massa óssea. Pesquisas sobre os efeitos do Ácido Linoleico Conjugado na prevenção do câncer de mama são um tanto conflitantes, mas algumas pesquisas iniciais sugerem que o consumo mais alta de Ácido Linoleico Conjugado de alimentos naturais está associada a um risco menor de desenvolver câncer de mama. Outros resultados do estudo sugerem que pode ser benéfico para combater o câncer dos órgãos digestivos e pode melhorar a desintoxicação através de uma função hepática mais saudável também.

beneficio do acido linoleico conjugado

4. Reduz Alergias e Sintomas de Asma:

Este também estar entre os principais Benefícios do Ácido Linoleico Conjugado. Consumir alimentos ricos em Ácido Linoleico Conjugado ou tomar suplementos de Ácido Linoleico Conjugado por 12 semanas parece melhorar os sintomas e o bem-estar em pessoas com sintomas sazonais de alergia.

Da mesma forma, algumas pesquisas mostram que, para pessoas com asma, o Ácido Linoleico Conjugado pode ser um método de tratamento natural para sintomas relacionados à asma. Doze semanas de suplementação parecem melhorar a sensibilidade das vias aéreas e a capacidade de se exercitar.

5. Benefícios do Ácido Linoleico Conjugado Contra a Artrite Reumatoide:

Pesquisas iniciais sugerem que o Ácido Linoleico Conjugado é benéfico para diminuir a inflamação e, portanto, doenças autoimunes como a artrite reumatóide. Tomar Ácido Linoleico Conjugado sozinho ou junto com outros suplementos como a vitamina E beneficia aqueles com artrite, reduzindo os sintomas, incluindo a dor e a rigidez matinal. Os marcadores de dor e inflamação, incluindo o inchaço, foram melhorados em adultos com artrite que tomam Ácido Linoleico Conjugado em comparação com os sintomas pré-tratamento ou com pessoas que não tomam Ácido Linoleico Conjugado, o que significa que o Ácido Linoleico Conjugado pode tratar naturalmente a artrite.

6. Melhora a Força Muscular:

Este também é um dos ricos Benefícios do Ácido Linoleico Conjugado. Embora as descobertas também tenham sido um pouco conflitantes, algumas pesquisas mostram que tomar Ácido Linoleico Conjugado sozinho ou junto com suplementos como creatina e proteína de soro pode aumentar a força e melhorar a massa de tecido magro. É por isso que o Ácido Linoleico Conjugado é frequentemente adicionado em alguns suplementos de musculação, pós de proteína ou fórmulas de perda de peso.

Melhores Fontes de Ácido Linoleico Conjugado:

De acordo com um relatório publicado por um órgão especializado, as principais fontes alimentares de Ácido Linoleico Conjugado incluem:

  • Manteiga de vacas alimentadas com capim (idealmente orgânica)
  • Laticínios integrais, preferencialmente crus, como creme, leite, iogurte ou queijo
  • Carne alimentada com capim (idealmente orgânica)
  • Também encontrado em produtos lácteos de ovelhas ou cabras, além de vacas
  • Encontrado em quantidades menores em cordeiros, vitela, peru e frutos do mar alimentados com pasto

A proporção de Ácido Linoleico Conjugado varia de 0,34-1,07% da gordura total encontrada em produtos lácteos (tornando-se a fonte mais alta), seguida de cerca de 0,12 a 0,68% da gordura total em produtos de carne bovina crua ou processada (a segunda melhor fonte). No entanto, quando se trata de produtos de origem animal, a raça e especialmente a qualidade da dieta e estilo de vida do animal realmente afetam a gordura que você obterá quando comer o animal. Em outras palavras, nem toda carne bovina ou laticínios é criada igual quando se trata de fornecer gorduras saudáveis.

O que o animal comeu e as condições em que foi criado afetam muito a quantidade de Ácido Linoleico Conjugado (e outras gorduras ou nutrientes) fornecida. A qualidade do solo nas fazendas e a idade do animal afetam o conteúdo do Ácido Linoleico Conjugado. Um estudo, por exemplo, descobriu que a quantidade de Ácido Linoleico Conjugado em carne e laticínios de vacas alimentadas com pasto é 300 a 500% maior em comparação com vacas alimentadas com grãos!

A carne alimentada com capim contém níveis mais altos de Ácido Linoleico Conjugado (e ainda mais gorduras ômega 3 e vitaminas) do que a carne de animais criados em fazendas. O mesmo vale para produtos lácteos que recebemos de vacas, incluindo creme ou manteiga. Uma das melhores maneiras de encontrar carne bovina alimentada com capim de alta qualidade é adquiri-la diretamente de pequenas fazendas, seja visitando mercados de agricultores, juntando-se a um grupo agrícola ou até mesmo procurando on-line. Caso não consiga encontrar o produto perfeito, por exemplo, 100% de carne orgânica e alimentada com capim, faça o melhor que puder ao mesmo tempo em que se concentra na limitação de gorduras industriais e artificiais de sua dieta.

Se todos esses conselhos sobre como conseguir várias gorduras parecerem impressionantes para você, lembre-se de que você está fazendo o bem para seu corpo quando come todos os tipos diferentes de gorduras naturais, em suas formas naturais. Você não deve te medo da manteiga, carne e creme, contanto que consuma a mais alta qualidade que puder, assim como as populações tradicionais fizeram por milhares de anos.

Você Deve Tomar Suplementos de Ácido Linoleico Conjugado?

Também é possível conseguir Ácido Linoleico Conjugado a partir de suplementos, mas, assim como a maioria dos nutrientes, o Ácido Linoleico Conjugado em suplemento não tem necessariamente os mesmos efeitos de saúde que o Ácido Linoleico Conjugado de alimentos naturais e reais. Também é possível que os tipos de Ácido Linoleico Conjugado encontrados nos suplementos não sejam os mais eficazes; alimentos integrais são feitos de C9, T11 CLA, enquanto muitos suplementos são ricos em t10, c12 Ácido Linoleico Conjugado.

Embora a suplementação de Ácido Linoleico Conjugado tenha mostrado efeitos positivos no manejo do risco e dos sintomas de algumas doenças, a maioria pode não apresentar altos níveis de ácido rumênico, que é a forma predominante de Ácido Linoleico Conjugado encontrada naturalmente nos alimentos. Isto compreende aproximadamente 90% do Ácido Linoleico Conjugado encontrado em carnes de ruminantes e produtos lácteos e as formas mais biologicamente ativas (9,11 e 10,12 isômeros). Por outro lado, em muitos casos, o Ácido Linoleico Conjugado encontrado nos suplementos é feito pela alteração química do Ácido Linoleico Conjugado a partir de óleos vegetais não saudáveis.

acido linoleico conjugado

Efeitos Colaterais do Ácido Linoleico Conjugado:

O Ácido Linoleico Conjugado é considerado seguro quando consumido como parte de alimentos naturais integrais ou tomado por via oral em quantidades maiores que as encontradas nos alimentos. Para algumas pessoas, é possível que tomar suplementos de Ácido Linoleico Conjugado possa causar efeitos colaterais como dores de estômago, diarreia, náusea e fadiga.

Com relação ao Ácido Linoleico Conjugado para crianças, é melhor evitar dar suplementos aos seus filhos, pois, neste momento, não há evidências suficientes que o uso prolongado é seguro. No entanto, fontes alimentares como manteiga e carne bovina são definitivamente seguras e incentivadas, uma vez que estas fornecem não somente o Ácido Linoleico Conjugado, mas também importantes nutrientes para o crescimento e desenvolvimento, incluindo várias vitaminas, minerais e proteínas.

Caso esteja fazendo uma cirurgia ou tenha um histórico de mau funcionamento do fígado ou distúrbios hemorrágicos, tenha em mente que a suplementação com Ácido Linoleico Conjugado pode não ser segura. O Ácido Linoleico Conjugado pode retardar a coagulação do sangue e aumentar o risco de hematomas e hemorragias, mas novamente comer alimentos com Ácido Linoleico Conjugado não deve representar nenhum risco.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Comentários

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.