Scroll Top

Como EMAGRECER Definitivamente de Uma Forma Rápida e SAUDÁVEL, Sem Sofrimento e Sem Suar em Academias...

Coloque seu E-mail:

Como Conquistar o homem dos seus Sonhos

Dicas de Saúde Doenças e Tratamentos

Espinha Bífida – O que é, Causas e Tratamentos

Espinha Bífida – O que é, Causas e Tratamentos que não podemos ignorar. Alem disso, A Espinha Bífida é uma malformação congênita (defeito congênito) em que há algo errado com o osso na coluna vertebral, expondo a medula espinhal que deve ser protegida dentro da coluna vertebral. O problema não tem cura e, dependendo do tipo, pode afetar a vida da criança, sendo por isso a sua prevenção altamente recomendada às gestantes. Se você pretende ser mãe ou pai futuramente e, apesar de nunca ter ouvido falar da Espinha Bífida, quer saber como preveni-la.

O que é Espinha Bífida: Durante o primeiro mês após a concepção, o embrião desenvolve uma estrutura de tecido primitiva conhecida como tubo neural. Gradualmente, esta estrutura se desenvolve em ossos, nervos e tecido que eventualmente formam o sistema nervoso e a coluna vertebral.

A Espinha Bífida é um defeito congênito que afeta a coluna vertebral. Quando o bebê não nascido tem Espinha Bífida, algo dá errado com o desenvolvimento do tubo neural e da coluna vertebral – ele não fecha completamente. A coluna vertebral é uma crista de osso que protege e rodeia os nervos.

Sintomas da Espinha Bífida: Se a abertura ocorre na parte superior da coluna vertebral, as pernas do paciente são mais susceptíveis de serem completamente paralisadas, e haverá outros problemas com o movimento em outro lugar do corpo. Se as aberturas estão no meio ou na base da coluna vertebral, os sintomas tendem a ser menos graves.

Causas da Espinha Bífida: Ninguém está completamente seguro do que causa a Espinha Bífida. Os cientistas dizem que é provavelmente devido a uma combinação de fatores herdados (genéticos), ambientais e nutricionais.

Há algumas evidências de que o baixo consumo de proteínas vegetais e ácido fólico desempenha um papel na Espinha Bífida. As mulheres que não têm ácido fólico suficiente durante a gravidez têm maior chance de dar à luz um bebê com Espinha Bífida. Os especialistas dizem que as mulheres em idade reprodutiva devem garantir que sua ingestão de ácido fólico seja adequada. Ninguém tem certeza de como a ingestão de ácido fólico evita que a Espinha Bífida se desenvolva.

Tipos de Espinha Bífida: Espinha Bífida oculta, que se caracteriza pelo fechamento incompleto da coluna vertebral, sendo que não há envolvimento da medula espinhal e das estruturas que a protegem. Pode passar despercebida, geralmente não apresenta problemas neurológicos e é mais frequente na parte inferior da coluna, entre as vértebras L5 e S1, podendo ocorrer presença anormal de cabelo e uma mancha nessa região;

Espinha bífida cística: que se caracteriza pelo fechamento incompleto da coluna vertebral, com envolvimento da medula espinhal e das estruturas que a protegem, através de uma saliência nas costas do bebê. Ela pode-se dividir em:

Meningocele: que é a forma mais leve de Espinha Bífida cística, pois a saliência nas costas do bebê envolve apenas as estruturas que protegem a medula espinhal, ficando a medula espinhal dentro das vértebras, como é normal. A saliência é revestida pela pele e neste caso o bebê não apresenta problemas neurológicos porque a condução dos impulsos nervosos ocorre normalmente;

Mielomeningocele: que é a forma mais grave de Espinha Bífida cística, pois a saliência nas costas do bebê contém, além das estruturas que protegem a medula espinhal, parte dela. A saliência não é revestida pela pele, encontrando-se aberta e, neste caso, o bebê apresenta problemas neurológicos porque a transmissão dos impulsos nervosos não ocorre. Assim, o mielomeningocele pode causar problemas como paralisia nas pernas, alterações da sensibilidade abaixo da lesão, problemas na locomoção, incontinência urinária e fecal e problemas de aprendizagem. Frequentemente, o mielomeningocele está relacionado com a hidrocefalia, que é o aumento de líquido cefalorraquidiano no cérebro.

Quais são as opções de tratamento Para a Espinha Bífida: O tratamento depende de vários fatores, principalmente a gravidade dos sinais e sintomas do indivíduo. Na maioria dos casos de oculta Espinha Bífida, nenhum tratamento é necessário.

Cirurgia: se a cirurgia é necessária, isso geralmente é feito para reparar a coluna vertebral dentro dos dois dias do nascimento. O cirurgião substitui a medula espinhal e os tecidos ou nervos expostos ao corpo do paciente.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Comentários

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.