Scroll Top

Como EMAGRECER Definitivamente de Uma Forma Rápida e SAUDÁVEL, Sem Sofrimento e Sem Suar em Academias...

Coloque seu E-mail:

Como Conquistar o homem dos seus Sonhos

Dicas de Saúde Doenças

As 7 Maneiras de Combater Alergia Naturalmente

As Maneiras de Combater Alergia Naturalmente de forma simples 100% natural. Além disso, para Alergia aparecer basta tirar um cobertor do armário ou fazer carinho em um gatinho que sessão de espirros já começa. Quem tem Alergias respiratórias sabe oque é sofrer com sintomas como coceira no nariz e na garganta, coriza, tosse e até falta de ar. Muito se fala que não há o que se fazer nesses casos, é sé evitar o agente alérgico, seja ele qual for. Mais ninguém precisa conviver com os incômodos de uma Alegria. “As doenças respiratórias alérgicas têm, sim, tratamento, e muito eficaz, que promove um controle adequado e, às vezes, até uma remissão total da doença. O quanto antes o tratamento for feito mais eficaz é o resultado”, afirma. Então, confira agora As 7 Maneiras de Combater Alergia Naturalmente.

Reação do Organismo: Estima-se que 30% da população brasileira tenha algum tipo de Alergia. “É a reação imunológica em que o indivíduo produz um tipo especial de anticorpo, denominado imunoglobulina E, ou IgE, direcionado a determinada proteína de origem animal ou vegetal”, explica o especialista. Um dos alérgenos (substância que desencadeiam a reação alérgica) mais comuns e o ácaro. É normal dizer que as pessoas tem Alergia a pó, mas, na verdade, os alérgenos é o ácaro, que vive na poeira ad casa e se acumula em colchões, sofás e tapetes. “A proteína do ácaro que causa Alergia é a do trato digestivo, semelhante a uma proteína do camarão. É frequente observa alguém que tenha Alergia a ácaro apresenta urticária ao comer camarão”.

As Alergias se instalam em pessoas com predisposição genética, á medida em que entram em contato com os alérgicos do ambiente. Quem tem um dos pais alérgicos tem de 35 a 50% de chances de desenvolver Alergias. Já para quem tem ambos os pais alérgicos, o risco sobe para 75%. As doenças respiratórias alérgicas se manifestam de duas formas, nasal, que consiste em espirro, coriza, obstrução nasal e coceira, caracterizando a rinite alérgica; e a pulmonar, com tosse, falta de ar e aperto no peito. “Frequentemente, os pacientes têm as duas formas associadas, e é o tratamento para combater a rinite e a asma brônquica”, completa o médico.

Alergia a Quê: Além da avaliação do histórico do paciente, existem dois tipos mais comuns de exames para detectar a substância que desencadeia a reação alérgica. “O mais comum, mais barato e imediato é o teste alérgico, em que uma gota do extrato dos alérgicos suspeitos é colocada na pele do paciente, em 15 minutos depois se faz a leitura. Se houver uma reação semelhante a uma picada de inseto, é sinal de que esta havendo liberação de histamina (substância envolvida em resposta imunológica) no local e o resultado é positiva”. O outro exame é o de sangue, realizado em laboratório, para identificar IgE especifica.

Qualidade de Vida: Não é preciso se acostumar com Alergia, nem suporta sintomas quando as reações se manifestam. Quando a suspeita da doença, procurar um médico para identificar a causa é fundamental. A partir daí, os melhores tratamentos serão indicados para controlar a doença e contribuir com a qualidade de vida do paciente. “Identifique-se os fatores causadores da Alergia e o tratamento pode abranger uso de corticoides nasais e para os pulmões, broncodilatadores e, eventualmente, outros medicamentos, como os anti-histamínicos, de acordo com a gravidade do problema”.

Convivendo com o Alérgeno: Não adianta nada mandar tosar o pelo daquele gatinho fofo que vive em casa. Afinal, se fossem os pelos os causadores de reações alérgicas, quem tem Alergia a gato não poderia ter cachorros também. No caso dos bichanos, a culpa pelas crises é uma proteína presente na saliva deles. “O animal se lambe e encosta-se a em toda a casa para marca-la com seu cheiro. Quem tem gatos em casa e é alérgico apresenta muitos sintomas porque o alérgenos fica presente na residência inteira”, explica o alergologista.

Em qualquer caso de Alergia, a melhor medida preventiva é evitar o contato coma substância alergênica. “Quem tem Alergia somente a gatos, por exemplo, e não os tem mais em casa, em poucos meses se livra do problema. Mas, normalmente, quem é alérgico não quer si livrar dos bichos de estimação, e aí e indicado o tratamento, é também com vacinas”, o tratamento, é importante também manter o ambiente mais favorável. Acostume o bichinho ao banho desde filhote, para que a higienização possa ser feita uma vez por semana, e mantenha-o longe dos cômodos em que o alérgico mais frequenta, como seu quarto.

Alergia Tem Cura: Para o especialista, a remissão total da doença pode ser cura da Alergia. “A palavra ‘cura’ às vezes é mal atendida. Se for compreendida como a pessoa não ser mais Alérgica, então não há cura, pois uma vez que a Alergia e desenvolvida, ela permanece com o paciente, não há como ‘desfazer’ a Alergia. Mas, quando se faz o tratamento correto os sintomas alérgicos desaparecem durante anos, é possível dizer sim, que houve cura”, opina.

Mais Vitaminas S: Em uma pesquisa recente realizada nos Estados Unidos, provou-se, em camundongos, que a falta de contato com micro-organismos no inicio da vida favorece o desenvolvimento de Alergias na vida adulta. Atualmente o numero de pessoas com Alergia no país é maior do que na década de 80 – e a hipótese é que as crianças vivem em ambientes excessivamente limpos, sem contato com os micro-organismos que estimulam o sistema imunológico. Ou seja, falta vitamina S. E o “s” vem de sujeira, mesmo!

Quando as crianças entram em contato com certos micróbios, o organismo cria anticorpos e desenvolve a imunidade. Por isso, é tão importante que os pequenos convivam coma natureza, brincando em parques, com bichos de estimação, etc., desde que os cuidados de higiene sejam tomados: lavando as mãos depois de brincar com cães e gatos, tomar banho após se sujar na terra, entre outros. Durante a infância, o sistema imunológico está desenvolvendo e é a fase do primeiro contato com o vírus e bactérias. Os anticorpos criados nesse período vão proteger o organismo durante a vida toda. “Vacina” Contra Alergia: Conhecido como vacina para Alergia, a imunoterapia com alérgenos é um tratamento indicado para diminuir a sensibilidade em pessoas alérgicas. “Funciona nos casos em que conseguem identificar o causador dos sintomas. Exemplo: o individuo é alérgico a proteína do gato, então a vacina é especifica para essa proteína”. As vacinas são aplicadas com injeções, inicialmente uma vez por semana, depois de cada 15 dias até uma vez por mês. O tratamento todo leva de três a cinco anos. “Isso promove uma maior tolerância aos alérgenos.

O tratamento é sempre associado aos medicamentos de controle, como os corticoides. No começo, já é possível controlar a doença com dois ou três dias de tratamento, e à medida que o individuo vai melhorando, os medicamentos vão sendo tirados, até ficarem em dose mínima ou mesmo sem medicamento nenhum, quando o controle é total”, explica o medico.  Como o tratamento consiste em aplicar o próprio alérgeno (inicialmente, em quantidades pequenas), é possível ocorrer reações generalizadas e no local da aplicação. Por isso, a orientação de um profissional capacitado e especialista é indispensável. A imunoterapia e contraindicada em casos de doenças coronariana em outras doenças do sistema imunológico.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Comentários

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.