Como EMAGRECER Definitivamente de Uma Forma Rápida e SAUDÁVEL, Sem Sofrimento e Sem Suar em Academias...

Coloque seu E-mail:

Dicas de Saúde Doenças e Tratamentos Saúde

Transtorno Explosivo Intermitente – O que é, Causas, Sintomas e Tratamentos

Transtorno Explosivo Intermitente – O que é, Causas e Tratamentos que muitos desconhecem. Além disso, o Transtorno Explosivo Intermitente envolve episódios repetidos e repentinos de comportamento impulsivo, agressivo ou violento ou explosões verbais irritadas em que você reage grosseiramente fora de proporção com a situação. A raiva na estrada, o abuso doméstico, atirar ou quebrar objetos ou outros sofrimentos podem ser sinais de Transtorno Explosivo Intermitente. Essas explosões intermitentes e explosivas causam grande desconforto, impactam negativamente seus relacionamentos, trabalho e escola e podem ter conseqüências legais e financeiras.

Transtorno Explosivo Intermitente é uma doença crônica que pode continuar por anos, embora a gravidade das explosões possa diminuir com a idade. O tratamento envolve medicamentos e psicoterapia para ajudá-lo a controlar seus impulsos agressivos.

Causas do Transtorno Explosivo Intermitente: A causa exata do Transtorno Explosivo Intermitente é desconhecida, mas provavelmente é causada por uma série de fatores ambientais e biológicos. A desordem geralmente começa na infância – após a idade de 6 anos – ou durante a adolescência e é mais comum em pessoas menores de 40 anos.

Meio Ambiente: A maioria das pessoas com esse Transtorno Explosivo Intermitente cresceu em famílias onde o comportamento explosivo e o abuso verbal e físico eram comuns. Estar exposto a este tipo de violência em uma idade precoce torna mais provável que essas crianças exibam esses mesmos traços à medida que amadurecem.

Genética: Pode haver um componente genético, fazendo com que a desordem seja transmitida de pais para filhos.

Química do cérebro: Pode haver diferenças na forma como a serotonina, um importante mensageiro químico no cérebro, trabalha em pessoas com Transtorno Explosivo Intermitente.

Sintomas do Transtorno Explosivo Intermitente: As erupções explosivas ocorrem de repente, com pouco ou nenhum aviso, e geralmente duram menos de 30 minutos. Estes episódios podem ocorrer com frequência ou separados por semanas ou meses de não agressão. Ocorreram explosões verbais menos graves entre os episódios de agressão física. Você pode ser irritável, impulsivo, agressivo ou cronicamente com raiva na maioria das vezes.

Os episódios agressivos podem ser precedidos ou acompanhados por:

As explosões verbais e comportamentais são desproporcionais à situação, sem pensar em conseqüências e podem incluir:

  • Chagas de raiva
  • Tirades
  • Argumentos aquecidos
  • Gritando
  • Batendo, empurrando ou empurrando
  • Lutas físicas
  • Danos materiais
  • Ameaçar ou assaltar pessoas ou animais

Você pode sentir uma sensação de alívio e cansaço após o episódio. Mais tarde, você pode sentir remorso, arrependimento ou embaraço.

Quando consultar um médico: Se você reconhecer seu próprio comportamento na descrição do Transtorno Explosivo Intermitente, fale com o seu médico sobre as opções de tratamento ou peça uma remessa para um provedor de saúde mental.

Tratamentos do Transtorno Explosivo Intermitente: Não há nenhum tratamento que seja melhor para todos com Transtorno Explosivo Intermitente. O tratamento geralmente inclui terapia de conversa (psicoterapia) e medicação.

Psicoterapia: As sessões de terapia individual ou em grupo podem ser úteis. Um tipo comum de terapia, terapia cognitivo-comportamental, ajuda pessoas com Transtorno Explosivo Intermitente:

Identifique quais situações ou comportamentos podem iniciar uma resposta agressiva.

Saiba como gerenciar a raiva e controlar respostas inadequadas usando técnicas como treinamento de relaxamento, pensando de forma diferente sobre situações (reestruturação cognitiva) e aprendendo habilidades de enfrentamento.

Medicação: Diferentes tipos de drogas podem ajudar no tratamento de Transtorno Explosivo Intermitente. Esses medicamentos podem incluir certos antidepressivos (especificamente inibidores seletivos da recaptação de serotonina ou ISRS), estabilizadores de humor anticonvulsivos ou outros medicamentos, se necessário.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Comentários

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.