Tampão Mucoso – Como é? Como Identificar?

Revisado por

Dermatologia graduada pela Unicamp

Especialista do Dicas de Saúde

Tampão Mucoso – Como é? Como Identificar?
4.8 (95.71%) 261 votos

Tampão Mucoso – Como é? Como Identificar? e tudo mais que você precisa saber. Além disso, o tampão mucoso é um dos assuntos que ocupa mais tempo nas aulas de preparação para o parto ou na consulta com o obstetra: seu aspecto, quando e como é expulso, o que significa enfrentar o parto … Mas muitas vezes, não há conhecimento exato do que realmente é esse processo de expulsão do tampão mucoso.

Tampão Mucoso

Você já ouviu frases como: “Esse muco deve ser expulso antes do parto”, “Eu mandei algum fluxo de sangue” ou “eu perdi meu muco e então eu fui em trabalho de parto …” ou “Meu tampão mucoso foi marrom e eu fiquei com medo “.

Para que você não tenha nenhuma dúvida, descobriremos a verdade sobre o tampão mucoso: o que é, qual a sua função e como influencia sua expulsão no desencadeamento do parto. Então, quando chegar a hora, você saberá o que é e como agir.

O que é o Tampão Mucoso?

O tampão mucoso é uma substância composta de secreções viscosas que sela a parte inferior do colo do útero para proteger o feto da infecção. É expelido nas últimas semanas de gestação, pouco antes do nascimento começar.

O tampão mucoso é uma substância gelatinosa e de aspecto esbranquiçado que é criada nas primeiras semanas de gestação para selar o colo do útero para impedir a entrada de bactérias ou outros micro-organismos no feto. É uma barreira protetora para prevenir infecções que podem se elevar da vagina ao útero.

A mulher notará uma pequena quantidade de secreção mucosa, viscosa e espessa. Pode perder-se de uma só vez, ou na forma do lançamento vaginal intenso durante vários dias. Esta substância é geralmente transparente ou amarelada ou marrom, que às vezes aparece tingida de sangue, com tons rosados ​​ou avermelhados. Isto é geralmente devido a uma fratura de capilares que ocorre com o apagamento ou dilatação do colo do útero.

A relação sexual ou um toque vaginal também pode afetar o tampão mucoso e causar um fluxo sanguinolento, mesmo que o parto não comece nos próximos dias. Portanto, não é necessário ir ao hospital se houver apenas um descolamento do tampão e não houver contrações rítmicas ou a água tiver sido quebrada.

Em qualquer caso, se você notar uma perda de sangue muito vermelha e abundante se você deve notificar o ginecologista e ir ao hospital para determinar a causa, pois pode ser um sinal de uma complicação.

Qual é a Função do Tampão Mucoso?

Tampão Mucoso

A primeira coisa a saber é que é um tipo de barreira que, durante as primeiras semanas de gravidez, é criada a partir das células do epitélio do colo do útero. Esse é o tampão mucoso que é composto de elementos como imunoglobulinas, água, enzimas …

Partindo do fato de que é um tipo de barreira, podemos deixar claro que, portanto, ela tem uma função de proteção. Sim, o que faz é proteger a gravidez, especificamente a cavidade uterina, de bactérias e fungos ou outros tipos diferentes de germes.

Qual é a Aparência de um Tampão Mucoso?

Pode ser transparente, branco, verde, levemente rosado ou marrom (semelhante ao muco que você expele do nariz e da garganta!). Tem uma aparência gelatinosa e é espessa, permanecendo no colo do útero, mas geralmente se torna mais fino e mais fluido, uma vez expulso. Pode estar manchado de sangue, ou pode parecer apenas sujeira no lenço de papel do seu filho. Normalmente, no entanto, os tampões mucosos são geralmente brancos com linhas rosadas.

O tampão mucoso tem aproximadamente 4 a 5 centímetros de comprimento, ou aproximadamente 1 grama de volume. Embora possa parecer menor se o seu corpo não ejetar o plugue inteiro de uma só vez, algo muito comum.

Como e Por que Perdemos o Tampão Mucoso?

Uma vez que o bebê “caia” e acomoda-se mais abaixo na pélvis, isso inicia o processo de abertura do colo do útero. Quando o pescoço começa a “amadurecer” e amolece em preparação para o trabalho de parto, o tampão mucoso não é mais firmemente mantido no lugar e cai. Essas alterações no colo do útero podem causar a explosão dos capilares, criando o corante rosa do tampão mucoso.

O que Significa a Perda do Tampão Mucoso na Gravidez?

Este sintoma implica o início da dilatação do colo do útero, mas não constitui um sinal inequívoco de parto, uma vez que o parto pode ser adiado até alguns dias após a perda do tampão mucoso. No entanto, é uma informação que deve ser levada em conta, uma vez que indica que não demorará muito para você finalmente ter seu bebê em seus braços.

Por que o Tampão Mucoso é Expelido?

Tampão Mucoso

Quando o bebê começa a pressionar com a cabeça, o pescoço começa a se dilatar e é possível que o tampão mucoso seja expelido. A partir deste momento, pode levar vários dias (7-10) antes do nascimento da criança, pois pode acontecer que as contrações ganhem em intensidade pouco a pouco e iniciem a dilatação.

Quando as Mulheres Geralmente Perdem seu Tampão Mucoso?

Seu corpo se livra do tampão mucoso tipicamente entre as semanas 37 e 42 da gestação. Pode até acontecer tão cedo quanto antes da entrega! No entanto, algumas mulheres podem perdê-lo antes, durante a gravidez e, novamente, o corpo criará mais muco para proteger seu bebê.

Uma vez que seu estrogênio atinge o seu pico no final da gravidez, ele diz ao corpo que é hora de se livrar do tampão mucoso. Esses hormônios ajudam a diluir o plug para que ele possa ser eliminado.

E se o Tampão Mucoso For Expelido Muito Antes da Entrega?

O que é certo é que a perda precoce do tampão mucoso na gravidez deve ser considerada com cautela, tanto pelo paciente quanto pelo profissional.

Idealmente realizar um estudo detalhado do colo uterino, por meio da determinação do comprimento do colo do útero por ultrassom, e, se necessário, utilizando outras técnicas de avaliação para governar a possível incompetência cervical ou trabalho de parto prematuro.

O objetivo é tentar evitar o parto antes da semana 34 a 37 da gravidez. E se o parto fosse iminente, realizar as manobras de maturação pulmonar e neuroprofilaxia fetal precisa, para uma melhor evolução do neonato imaturo.

O que Fazer Quando Você Perder o Tampão Mucoso?

A maneira como você deve lidar com a situação depende de vários fatores. Se você tem entre 37 e 42 semanas e perceber que definitivamente perdeu o tampão mucoso, significa simplesmente que o bebê chegará em breve.

A perda do tampão mucoso pode ser acompanhada por contrações que aumentam em intensidade e duração e / ou quebram sua fonte. Se isso acontecer, então você definitivamente entrará em trabalho de parto e precisará entrar em contato com sua equipe de entrega.

Existe o Risco de Infecção ao Perder o Tampão Mucoso Cedo?

Se você perder o tampão mucoso no início da gravidez, existe uma chance de que ele se regenere. Como seus hormônios ainda estão em modo de proteção, eles podem continuar a regenerar o tampão mucoso como de costume. Mesmo que não se regenere, você ainda tem o saco amniótico que envolve o bebê, protegendo-o de infecções e patógenos.

O saco amniótico é a última linha de defesa entre o mundo exterior e seu bebê, mas o tampão mucoso é realmente o poderoso batedor quando se trata de destruir os patógenos que entram. Para estar no lado seguro, se o tampão mucoso é perdido, alguns recomendam abster-se de atividade sexual. Isso também significa não mais visitas à piscina da cidade, nadar no lago ou em qualquer outro lugar que possa envolver um risco de infecção.

Devo Ligar Para o Médico Depois de Perder Meu Tampão Mucoso?

Tampão Mucoso

Se o tampão mucoso é acompanhado por uma grande quantidade de sangue vermelho brilhante, cerca de 1 colher de sopa ou mais, pode ser motivo de preocupação e deve contactar o seu médico ou parteira. Pois pode ser um sinal de complicações, como a placenta prévia, é importante conversar com sua equipe de saúde imediatamente.

O descolamento de placenta é uma condição mais rara que também pode causar sangramento vermelho vivo. Durante um descolamento da placenta, a placenta se separa parcial ou completamente da parede uterina.

No entanto, se a descarga parece normal em cor, e você está na fase final das semanas 37 a 42, então não há necessidade de se preocupar. Basta entrar em contato com sua equipe de entrega quando as contrações começarem ou quando você quebrar a água.

Verdades Sobre o Tampão Mucoso que Você Deve Saber:

O tampão mucoso é um dos termos que mais dúvidas, mitos e falsidades geraram. E é isso ou não é claramente entendido o que é ou surgir “lendas urbanas” que o que eles fazem é enganar as mulheres. Por essa razão, em seguida, vamos apresentar outra série de dados interessantes sobre isso. Estas são verdades que você tem que ser muito claro sim ou sim:

  • Muitas mulheres no terceiro trimestre da gravidez expelem muito fluxo, tanto que pode acontecer que elas descartem a rolha citada e nem percebam isso.
  • Contrações ou modificação do colo do útero são circunstâncias que podem levar à expulsão do citado.
  • Deve-se ter em mente que o sangramento que pode ocorrer devido à expulsão dessa barreira é leve, uma mancha, e nunca deve ser confundido com uma hemorragia ou sangramento contuso. Se isso acontecer, você deve ir ao hospital imediatamente porque um problema sério pode estar ocorrendo.
  • Da mesma forma, há mulheres que confundem, quando expelem líquido pela vagina, o que é o tampão mucoso com o líquido amniótico. Nesse caso, devemos estar cientes de que esse líquido é diferente. Exatamente parece urina e considera-se que pode até ter um certo cheiro de cloro. Quando é eliminado e vai para fora, o que é chamado de quebra de água é produzido.
  • É conveniente que, quando a futura mãe percebe que ela expeliu o tampão mucoso, vá ao ginecologista simplesmente por segurança. Desta forma, ele irá examiná-la e dizer-lhe se tudo está indo bem e até mesmo quais ações ela deve realizar até o parto acontecer.
0/5 (0 Reviews)

Revisão Geral pela Dra. Ana Karolynne Gonçalves - (no G+)

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Comentários

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

Wanessa Matos

Drª. Wanessa Matos Dermatologista formou-se em Medicina na Unicamp e na mesma instituição realizou sua residência em Dermatologia, obtendo o título de especialista. Atua nas áreas de dermatologia clínica, cirúrgica e estética. Além disso, é sócio titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia, com registro no Conselho Regional de Medicina e Associação Médica Brasileira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *