Dicas Variadas

Ozonioterapia: O que é, como funciona e efeitos colaterais

Ozonioterapia o que é? A ozonioterapia é um procedimento médico de longa data, no qual uma forma reativa de oxigênio, o ozônio (ou “O3”), é administrada para promover um efeito terapêutico no corpo.

ou seja, impulsionar  a oxigenação dos tecidos, aumentando assim a resposta do sistema imunológico contra doenças infecciosas. [1]https://aaot.us/

Há um debate considerável na comunidade médica sobre a eficácia desta terapia, embora seja conhecida por ser segura e produzir efeitos colaterais mínimos.

Existem algumas evidências de que a terapia com ozônio ou ozonioterapia pode impulsionar as respostas imunológicas a doenças infecciosas, ajudar com a dor associada e os efeitos da artrite e ajudar em uma série de outras condições.

Embora seja comumente empregado em todo o mundo, a Food and Drug Administration (FDA) não reconhece seu valor terapêutico, por isso é considerada medicina alternativa.[2]https://www.accessdata.fda.gov/scripts/cdrh/cfdocs/cfcfr/cfrsearch.cfm?fr=801.415

Doenças tratadas com ozoterapia

Ozonioterapia o que é
Ozonioterapia o que é

Conforme observado, há algum debate quanto à eficácia real da terapia da Ozonioterapia e, no Brasil, ela é administrada principalmente para casos mais crônicos, juntamente com outros tratamentos.

As evidências sugerem que pode ajudar com uma série de problemas, incluindo:[3]https://www.accessdata.fda.gov/scripts/cdrh/cfdocs/cfcfr/cfrsearch.cfm?fr=801.415

Doenças das artérias:

A inflamação sistêmica resulta de uma resposta imunológica do corpo a uma série de doenças.

Mais significativamente, é o resultado de doenças das artérias, incluindo acidente vascular cerebral, doenças das artérias periféricas como isquemia crônica dos membros (na qual os braços e pernas não estão recebendo suprimento de sangue suficiente) e a doença pulmonar, doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC), entre outras.

Foi demonstrado que a ozonioterapia prolongada ajuda com essas condições.

Problemas cardíacos:

Alguns estudos mostraram que a ozonioterapia pode promover a saúde cardíaca em casos de doença arterial coronariana (DAC) ou ataque cardíaco.[4]https://www.amhsr.org/articles/the-use-of-ozone-in-medicine-4493.html

Problemas ortopédicos:

A ozonioterapia é usada especialmente para problemas que envolvem erosão das articulações, como osteoartrite do joelho ou cotovelo.

A aplicação direta nas áreas afetadas por meio de injeção ajudou a reduzir significativamente a dor a longo prazo.

Dor crônica:

A dor crônica provocada por cirurgia, dor no pescoço e nas costas e outros problemas também podem ser aliviados com a ozonioterapia.

O uso também é considerado para pacientes com hérnia de disco e doenças crônicas como fibromialgia.

Doenças do sistema imunológico:

Ppacientes com doenças crônicas e progressivas do sistema imunológico, como fadiga ou outras doenças autoimunes, podem usar esse tratamento para o alívio da dor.

A ozonioterapia pode ser eficaz para ajudar pessoas com o vírus da imunodeficiência humana (HIV).

Doenças gastrointestinais:

Estudos demonstraram eficácia no tratamento da hepatite C crônica (HCV), cirrose hepática e úlceras gastrointestinais.

Dano tecidual:

A aplicação de ozônio sobre as áreas afetadas por úlceras decorrente do pé diabético pode ajudar a promover a cura e a função saudável dos tecidos.

A ozonioterapia pode ser empregada em tecidos com isquemia (suprimento sanguíneo insuficiente) após a cirurgia.

Distúrbios neurológicos:

algumas pesquisas descobriram que a terapia com ozônio pode ajudar as células cerebrais no combate a doenças degenerativas, como esclerose múltipla e doença de Alzheimer.[5]https://doi.org/10.4103/2045-9912.215752

Câncer:

A ozonioterapia é considerada um tratamento padrão para combater os efeitos colaterais dos medicamentos contra o câncer.

Como é feita a Ozonioterapia?

Ozonioterapia para que serve
Ozonioterapia para que serve

A ozonioterapia é um tratamento clínico e, na maioria dos casos, requer várias consultas. Existem várias formas diferentes de entrega:

Autohemotransfusão de O3:

O método mais popular da terapia, esse tratamento envolve a extração de uma quantidade predeterminada de sangue, o fornecimento de ozônio a essa amostra e, em seguida, o reinjeção na corrente sanguínea.

Injeção direta:

Especialmente para os casos que envolvem dores nas articulações, no pescoço ou nas costas, o ozônio pode ser injetado diretamente na área afetada.

Insuflação:

Este método envolve o uso de um dispositivo especializado para soprar o ozônio em uma cavidade corporal, como nariz, boca, reto ou vagina.

Aplicação cutânea:

Para casos de úlceras nos pés diabéticos ou outros problemas de pele, a área afetada é colocada em uma bolsa lacrada, que é inundada com gás ozônio.

Banho de gás:

os pacientes são colocados em uma câmara cheia de gás para inalação por curtos períodos de tempo.

O tratamento específico adotado depende da condição ou caso específico a ser tratado.[6]https://doi.org/10.2147/tcrm.s255247

Efeitos colaterais da ozonioterapia

Efeitos colaterais da Ozonioterapia
Efeitos colaterais da Ozonioterapia

Embora haja uma controvérsia significativa em torno da terapia da ozonioterapia, sua principal vantagem é que possui poucos efeitos colaterais e é geralmente bem tolerada.

O único risco significativo é o relacionado à overdose do gás.

Quando o ozônio é inalado por períodos prolongados, há o risco de níveis excessivos causarem danos aos tecidos dos pulmões, razão pela qual o banho de gás, por exemplo, é indicado com moderação.

Em geral, além da irritação associada ao parto, não há relatos de efeitos prolongados dos tratamentos e a recuperação é rápida.

Os efeitos colaterais mais comumente relatados são irritação da pele, hematomas e/ou dor no local da injeção.

Eles são facilmente controlados com medicamentos ou pomadas de venda livre.

Avisos e contraindicações da ozonioterapia

Apesar de ser segura, existem algumas condições médicas que funcionam como contraindicações para a terapia com ozônio ou ozonioterapia. A segurança é desconhecida ou a exposição pode até se tornar prejudicial nestes casos:

Gravidez:

Embora não existam estudos estabelecendo a ozonioterapia como perigosa para o feto, não existem estudos suficientes para estabelecer sua segurança para mulheres grávidas.

Intoxicação por álcool:

É importante que aqueles que buscam a terapia com ozônio evitem beber álcool com antecedência.

Hipertireoidismo:

Pessoas com glândula tireoide hiperativa – um problema que tem efeitos abrangentes no corpo – podem responder mal ao tratamento.

Trombocitopenia:

Esta doença do sangue, em que a medula óssea não produz plaquetas suficientes, é uma contraindicação devido à capacidade comprometida do corpo de processar oxigênio.

Resumo da ozonioterapia

Ozonioterapia

Embora a terapia com ozônio ou ozonioterapia não seja um tratamento padrão, é importante observar que essa prática tem uma longa história e ainda é amplamente usada em todo o mundo.

Não apenas pesquisas sobre mais aplicações estão em andamento, mas, para muitos, este tratamento não só ajuda com problemas crônicos de saúde, mas também melhora a qualidade de vida geral.

No entanto, como um tratamento alternativo, pode haver algumas afirmações exageradas sobre o que a terapia pode fazer.

Desta forma, caso esteja pensando sobre esta terapia, faça o máximo de pesquisa que puder: converse com seu médico, consulte várias fontes e faça a escolha certa para você.

Referências:

Referências:
1https://aaot.us/
2, 3https://www.accessdata.fda.gov/scripts/cdrh/cfdocs/cfcfr/cfrsearch.cfm?fr=801.415
4https://www.amhsr.org/articles/the-use-of-ozone-in-medicine-4493.html
5https://doi.org/10.4103/2045-9912.215752
6https://doi.org/10.2147/tcrm.s255247
Formado em Comunicação Social, especialista em jornalismo digital e SEO, responsável por criar diversos projetos na internet, afim de levar conhecimento à todos sobre saúde, beleza, bem estar, natureza e entretenimento.

Deixe um comentário