Como EMAGRECER Definitivamente de Uma Forma Rápida e SAUDÁVEL, Sem Sofrimento e Sem Suar em Academias...

Coloque seu E-mail:

Dicas de Saúde Doenças Remédio Caseiro

Inflamação Pélvica Crônica – O que é e Como Tratá-la

Inflamação Pélvica Crônica – O que é e Como Tratá-la
Gostou do post? Avalie!

Inflamação Pélvica Crônica – O que é e Como Tratá-la em casa de forma natural e saudável. Além disso, a Inflamação Pélvica Crônica é uma condição que afeta muitas mulheres, mais do que se estima, aproximadamente 1 milhão de mulheres sofrem por ano nos Estados Unidos. Aqui vamos listar as principais causas e os tratamentos mais recomendados para eliminar a Inflamação Pélvica Crônica.

Dor no abdômen inferior ou traseiro, por períodos que são prolongados por mais de uma semana, dor durante o período menstrual, manchas fora do período menstrual, febre, náuseas, estes são alguns dos sintomas mais comuns apresentados por mulheres que sofrem de Inflamação Pélvica Crônica ou (IPC), sua sigla em Inglês.Em muitos casos, as mulheres não vão ao ginecologista por pensar que estes sintomas não são relevantes, mas a verdade é que eles poderiam ser provocados por esta infecção, produzida por uma bactérias alojados no útero, trompas, endométrio ou ovários, e pode desencadear complicações graves para a sua saúde. Então, confira a Inflamação Pélvica Crônica – O que é e Como Tratá-la:

Formas de Contágio: Uma das formas mais comuns da infecção é através de relações sexuais, porque as bactérias que produzem elas são gonorreia e clamídia. No entanto, as bactérias podem também serem contraídas durante o parto, a inserção de um dispositivo intrauterino ou aborto.

Outras Causas:

  • Inserção de um dispositivo intrauterino (DIU);
  • Chuveiros públicos;
  • Piscinas públicas;
  • Parto;
  • Biópsia do endométrio.

No entanto, estatisticamente a Inflamação Pélvica Crônica doença é causada pelas doenças transmitidas sexualmente, por isso, torna-se muito importante a utilização de métodos contraceptivos de barreira (preservativos) para impedir o contágio.

A doença começa na vagina, e se não for tratada com métodos antibióticos, se espalha para o endométrio, trompas de Falópio, ovários e o útero até que o abdômen e pode causar Inflamação Pélvica Crônica.

Sintomas da Inflamação Pélvica Crônica: Algumas mulheres com doença de Inflamação Pélvica Crônica não têm sintomas. E quando algumas dessas mulheres têm sintomas, eles podem ser os seguintes:

  • Dor na parte inferior do abdômen (o sintoma mais comum);
  • Dor na parte superior do abdômen;
  • febre;
  • Dor durante a relação sexual;
  • Dor ao urinar;
  • Sangramento irregular;
  • Aumento ou corrimento vaginal com odor;
  • Fadiga.

A Inflamação Pélvica Crônica pode causar dor leve a moderada. No entanto, algumas mulheres têm dor e sintomas graves, tais como:

  • Dor aguda no abdômen;
  • Vômito;
  • Febre alta.

Se você tiver sintomas graves, você deve consultar um especialista com urgência. A infecção pode se espalhar para a corrente sanguínea e outras partes do corpo. Mais uma vez, isso pode ser uma condição com risco de vida.

Riscos de Doenças: O risco dependerá do estado em que a doença é encontrada, então o tratamento precoce é fundamental. Não sendo tratada a tempo pode causar problemas de infertilidade, tendo em conta o tecido cicatricial que se forma em uma das trompas de Falópio. Também podem sofrer uma gravidez ectópica, ou seja, o feto é formado fora do útero. Em infecções graves deve recorrer à cirurgia para remover o tecido afetado.

Tratamento Natural da DIP: Os tratamentos naturais devem ser utilizados como um complemento ao tratamento médico, não deve suplantá-lo. Recomenda-se a consulta com um especialista.

Cúrcuma: Cúrcuma contém um ingrediente anti-inflamatório ativo chamado curcumina com propriedades antibacterianas potentes, e que podem ajudar a combater a infecção e aliviar os sintomas da Inflamação Pélvica Crônica. Além disso, a Cúrcuma é boa para melhorar o sistema imunológico, ajudando a prevenir infecções futuras.

  • Ferva 1 colher de chá de Cúrcuma em pó em 1 copo de leite.
  • Beba uma vez por dia até que os sintomas desapareçam.
  • Tome suplementos de Cúrcuma, 500 mg 3 vezes ao dia.
  • No entanto, consulte o seu médico antes de tomar este suplemento.

Iogurte: O iogurte probiótico contém bactérias boas é um ótimo remédio para combater esta Inflamação Pélvica Crônica. As boas bactérias no iogurte vão ajudar a combater as bactérias ruins e restaurar as boas bactérias na vagina. Ele também ajuda a manter o equilíbrio vaginal saudável.

  • Aplique pequenas quantidades de iogurte probiótico na vagina.
  • Espere algumas horas, em seguida, enxague com água fria.
  • Utilize este remédio uma vez por dia durante algumas semanas.
  • Também é aconselhável aumentar o consumo de iogurte probiótico ou kefir.

Bicarbonato de Sódio: O bicarbonato de sódio é um outro tratamento eficaz para a Inflamação Pélvica Crônica. Este composto alcalino ajuda a reduzir a acidez e alcalinizar o cólon e outros órgãos. Isto por sua vez ajuda a eliminar as bactérias que causam infecções. Ele também ajuda a equilibrar o nível de pH do corpo.

  • Adicione ½ colher (chá) de bicarbonato de sódio para 1 copo de água;
  • Adicione 1 colher (chá) de psyllium;
  • Beba com o estômago vazio uma vez por dia durante algumas semanas.

Banho de Assento: Um banho de assento e um remédio eficaz para reduzir os sintoma do Inflamação Pélvica Crônica. Enquanto o banho quente vai ajudar a relaxar os músculos pélvicos, e o banho frio vai ajudar a aliviar a dor.

  • Encha duas bacias grandes (onde você posa sentar-se), um com água morna e outro com água fria;
  • Adicione algumas gotas de óleo essencial de lavanda para cada um e mexa bem;
  • Em primeiro lugar, você deve sentar-se na bacia com água morna e mergulhe até a cintura por 3 minutos;
  • Em seguida, sente-se na bacia com água fria até a cintura por 1 minuto;
  • Repita várias vezes e termine a sessão com água fria;
  • Desfrute de um banho de assento algumas vezes por semana.

Massagem Pélvica: A massagem pélvica e abdominal inferior ajuda a estimular os músculos e aumentar o fluxo sanguíneo para os órgãos reprodutivos. Isto por sua vez alivia a dor, proporciona relaxamento e acelera a cura da Inflamação Pélvica Crônica.

  • Misture algumas gotas de óleo de lavanda com azeite de oliva;
  • Deite-se na cama e faça alongamentos suaves;
  • Aplique este óleo sobre o abdômen inferior;
  • Massageie suavemente a zona pélvica e a parte inferior do abdômen com movimentos circulares de 5 a 10 minutos;
  • Massageie 1 ou 2 vezes por dia até que os sintomas desapareçam.

A melhor maneira de tratá-lo é através de uma consulta com médicos especialistas, mas cuidados e a prevenção podem ajudá-lo a evitar a Inflamação Pélvica Crônica. Para isso, você deve procurar uma dieta que lhe dá a capacidade de aumentar suas defesas, e ter em conta algumas das seguintes dicas:

  • Use proteção em suas relações íntimas;
  • Evite fumar;
  • Realize exames ginecológicos em uma base regular;
  • Evite chuveiros públicos;
  • Não tenha múltiplos parceiros;
  • Consuma alimentos que melhoram a saúde íntima feminina;
  • Aumente o consumo de alimentos probióticos e alimentos que aumentam suas defesas.
Este artigo foi útil?
1 Estrelas2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (Avalie este post)
Loading...

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Comentários

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

1 Estrelas2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (Avalie este post)
Loading...

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.