Como EMAGRECER Definitivamente de Uma Forma Rápida e SAUDÁVEL, Sem Sofrimento e Sem Suar em Academias...

Coloque seu E-mail:

Dicas de Saúde Doenças Doenças e Tratamentos Sintomas

Feocromocitoma – O que é, Sintomas e Tratamentos

Feocromocitoma – O que é, Sintomas e Tratamentos dessa condição. Além disso, um Feocromocitoma (fee-o-kroe-moe-sy-TOE-muh) é um tumor raro, geralmente não canceroso (benigno) que se desenvolve em uma glândula adrenal. Geralmente, esse tipo de tumor afeta uma de suas duas glândulas adrenais, mas pode afetar ambas. Se você tem um Feocromocitoma, o tumor libera hormônios que causam pressão arterial elevada ou episódica. Não tratada, um Feocromocitoma pode resultar em danos graves ou fatais para outros sistemas corporais, especialmente o sistema cardiovascular.

A maioria das pessoas com Feocromocitoma tem entre 20 e 50 anos, mas o tumor pode se desenvolver a qualquer idade. O tratamento cirúrgico para remover um Feocromocitoma geralmente retorna a pressão arterial ao normal. Então, confira agora Feocromocitoma – O que é, Sintomas e Tratamentos:

O que é Feocromocitoma: O Feocromocitoma( PCC ) é um tumor neuroendócrino da medula das glândulas supra-renais (originárias das células cromafinas ), ou tecido cromafino extra-adrenal que não conseguiu involuto após o nascimento , que segrega grandes quantidades de catecolaminas, na sua maioria norepinefrina, mais epinefrina em menor grau.

Os paragangliomas extra-adrenais (frequentemente descritos como Feocromocitoma extra-adrenais) estão intimamente relacionados, embora menos comuns, Tumores que se originam nos gânglios do sistema nervoso simpático e são nomeados com base no sítio anatômico primário de origem. O termo é de gregos phaios “dark”, chroma “cor”, kytos “célula”, oma “tumor”.

Causas do Feocromocitoma: Os pesquisadores não sabem o que causa um Feocromocitoma. O tumor se desenvolve em células especializadas, chamadas células cromafinas, situadas no centro de uma glândula adrenal. Essas células liberam certos hormônios, principalmente adrenalina (epinefrina) e noradrenalina (norepinefrina), que ajudam a controlar muitas funções corporais, como freqüência cardíaca, pressão sanguínea e açúcar no sangue.

O papel dos hormônios: A adrenalina e a noradrenalina são hormônios que desencadeiam a resposta de luta ou retorno do seu corpo a uma ameaça percebida. Os hormônios exigem maior pressão arterial, uma freqüência cardíaca mais rápida e um aumento nos outros sistemas corporais que permitem reagir rapidamente. Um Feocromocitoma resulta na liberação irregular e excessiva desses hormônios.

Tumores relacionados: Enquanto a maioria das células cromafinas residem nas glândulas supra-renais, pequenos grupos dessas células também estão no coração, cabeça, pescoço, bexiga, parede traseira do abdômen e ao longo da coluna vertebral. Tumores nessas células cromafinas, chamadas paragangliomas, podem resultar nos mesmos efeitos no corpo.

Sintomas do Feocromocitoma: Sinais e sintomas do Feocromocitoma geralmente incluem:

  • Pressão alta
  • Sudorese intensa
  • Dor de cabeça
  • Batimentos cardíacos rápidos (taquicardia)
  • Tremores
  • Palidez no rosto (palidez)
  • Falta de ar (dispneia)

Menos sinais ou sintomas comuns podem incluir:

Quando Consultar um Médico: Os sinais e sintomas do Feocromocitoma podem ser causados ​​por uma série de condições. Portanto, é importante obter um diagnóstico imediato. Embora a pressão arterial elevada seja um sinal primário de um Feocromocitoma, a maioria das pessoas com pressão alta não possui tumor adrenal. Converse com seu médico se algum dos seguintes fatores do Feocromocitoma for relevante para você:

  • Dificuldade em controlar a pressão arterial elevada com o plano de tratamento atual
  • História familiar de Feocromocitoma
  • História familiar de uma doença genética relacionada: neoplasia endócrina múltipla, tipo II (MEN II); Doença de von Hippel-Lindau; Paraganglioma familiar ou neurofibromatose 1 (NF1)

Fatores de Risco do Feocromocitoma: As pessoas com distúrbios hereditários raros têm um risco aumentado de desenvolver um Feocromocitoma ou paraganglioma, e os tumores associados a esses distúrbios são mais propensos a ser cancerígenos. Essas condições genéticas incluem o seguinte:

  • A neoplasia endócrina múltipla, tipo II (MEN II) é uma desordem que resulta em tumores em mais de uma parte do sistema hormonal (endocrino) do organismo. Outros tumores associados a MEN II podem aparecer na tireóide, na paratireóide, nos lábios, na língua e no trato gastrointestinal.
  • A doença de Von Hippel-Lindau pode resultar em tumores em vários locais, incluindo o sistema nervoso central, sistema endócrino, pâncreas e rins.
  • A neurofibromatose 1 (NF1) resulta em múltiplos tumores na pele (neurofibromas), manchas pigmentadas da pele e tumores do nervo óptico.
  • As síndromes hereditárias do paraganglioma são distúrbios hereditários que resultam em Feocromocitoma ou paragangliomas.

Complicações do Feocromocitoma: A pressão arterial elevada pode prejudicar múltiplos órgãos, particularmente os tecidos do sistema cardiovascular, do cérebro e dos rins. A pressão arterial elevada não tratada associada a Feocromocitoma pode resultar em uma série de condições críticas, incluindo:

  • Doença cardíaca
  • Acidente vascular encefálico
  • Falência renal
  • Distúrbio respiratório agudo
  • Dano aos nervos do olho

Diagnóstico do Feocromocitoma: Seu médico pode solicitar uma série de testes para Diagnóstica o Feocromocitoma. Esses testes para Diagnóstica o Feocromocitoma incluem:

Testes Laboratoriais: Seu médico provavelmente solicitará os seguintes testes que medem níveis de adrenalina, noradrenalina ou subprodutos desses hormônios em seu corpo:

  • Teste de urina 24 horas. Você será solicitado a coletar uma amostra de urina toda vez que você urinar durante um período de 24 horas. Peça instruções escritas sobre como armazenar, rotular e devolver as amostras.
  • Teste de sangue. Você tirará sangue para o trabalho de laboratório. Fale com o seu médico sobre preparações especiais, como jejum ou pular uma medicação. Não perca uma dose de medicação sem instruções do seu médico.

Testes de Imagem: Se os resultados dos testes laboratoriais indicarem a possibilidade de um Feocromocitoma ou paraganglioma, seu médico solicitará um ou mais exames de imagem para localizar um possível tumor. Esses testes podem incluir:

  • Tomografia computadorizada, uma tecnologia especializada de raios-X
  • MRI, que usa ondas de rádio e um campo magnético para produzir imagens detalhadas
  • M-iodobenzilguanidina (MIBG), uma tecnologia de varredura que pode detectar pequenas quantidades de um composto radioativo injetado absorvido por certos tumores
  • Tomografia por emissão de positrons (PET), uma tecnologia de varredura que também pode detectar compostos radioativos absorvidos por um tumor

Descoberta Acidental: Um tumor em uma glândula adrenal pode ser encontrado durante estudos de imagem realizados por outros motivos. Nesses casos, o seu médico pediria testes adicionais para determinar a natureza do tumor.

Teste Genético: Seu médico pode recomendar testes genéticos para determinar se um Feocromocitoma está relacionado a uma doença hereditária. A informação sobre possíveis fatores genéticos pode ser importante por vários motivos:

  • Como alguns distúrbios hereditários podem causar múltiplas condições, os resultados do teste podem indicar a necessidade de detectar outros problemas médicos.
  • Como alguns distúrbios são mais propensos a ser recorrentes ou cancerosos (malignos), seus resultados de teste podem afetar decisões de tratamento ou planos de longo prazo para monitorar sua saúde.
  • Os resultados de seus testes podem indicar que outros membros da família devem ser examinados para Feocromocitoma ou condições relacionadas.

Pergunte ao seu médico sobre serviços de aconselhamento genético que podem ajudá-lo a entender os benefícios e as implicações dos testes genéticos.

Tratamentos do Feocromocitoma: O tratamento primário para um Feocromocitoma é a cirurgia para remover o tumor. Antes de ser submetido a uma cirurgia, seu médico irá prescrever medicamentos específicos para a pressão arterial que bloqueiam as ações dos hormônios de alta adrenalina para diminuir o risco de desenvolver pressão arterialmente perigosa durante a cirurgia. Os tratamentos do Feocromocitoma incluem:

Medicamentos Pré-Operatórios: Você provavelmente tomará dois medicamentos por sete a dez dias que ajudam a baixar a pressão arterial antes da cirurgia. Esses medicamentos substituirão ou serão adicionados a outras drogas de pressão arterial que você tome.

  • Os bloqueadores alfa mantêm pequenas artérias e veias abertas e relaxadas, melhorando o fluxo sanguíneo e diminuindo a pressão sanguínea. Os bloqueadores alfa incluem fenoxibenzamina (Dibenzyline), doxazosina (Cardura) e prazosina (Minipress). Os efeitos secundários podem incluir batimentos cardíacos irregulares, tonturas, fadiga, problemas de visão, disfunção sexual em homens e inchaço em seus membros.
  • Os bloqueadores beta causam o seu coração bater mais devagar e com menos força. Eles também ajudam a manter os vasos sanguíneos abertos e relaxados. Na preparação para a cirurgia, um bloqueador beta é adicionado vários dias após o início do bloqueador alfa. Os bloqueadores beta incluem atenolol (Tenormin), metoprolol (Lopressor, Toprol-XL) e propranolol (Inderal, Innopran XL). Possíveis efeitos colaterais incluem fadiga, dor de estômago, dor de cabeça, tonturas, constipação, diarréia, batimentos cardíacos irregulares, dificuldade em respirar e inchaço nos membros.
  • Dieta com alto teor de sal Alfa e bloqueadores beta ampliam (dilatam) os vasos sanguíneos, fazendo com que a quantidade de líquido dentro dos vasos sanguíneos seja baixa. Isso pode causar gotas perigosas na pressão arterial com a posição. Uma dieta com alto teor de sal irá atrair mais fluido dentro dos vasos sangüíneos, evitando o desenvolvimento de baixa pressão arterial durante e após a cirurgia.

Cirurgia: Na maioria dos casos, toda a glândula adrenal com um Feocromocitoma é removida com cirurgia laparoscópica ou minimamente invasiva. Seu cirurgião fará algumas pequenas aberturas através das quais ele ou ela insere dispositivos de varinha equipados com câmeras de vídeo e ferramentas pequenas.

A glândula adrenal saudável restante desempenha as funções normalmente realizadas por dois, e a pressão arterial geralmente retorna ao normal. Em algumas situações incomuns, como quando a outra glândula adrenal foi removida, a cirurgia pode remover apenas o tumor, evitando alguns tecidos saudáveis.

Se um tumor é cancerígeno (maligno), a eficácia da cirurgia pode depender da remoção do tumor e de todo o tecido canceroso. No entanto, mesmo que todo o tecido canceroso não seja removido, a cirurgia pode limitar a produção hormonal e fornecer algum controle sobre a pressão arterial.

Tratamentos de câncer: Como o câncer é raro entre os casos de Feocromocitoma, a pesquisa sobre os melhores tratamentos é relativamente limitada. Tratamentos para tumores malignos e câncer metastatizado relacionados a um Feocromocitoma podem incluir:

  • Tratamento de radionuclídeos. Esta terapia de radiação combina MIBG, um composto que atribui a tumores adrenais, com um tipo de iodo radioativo. O objetivo do tratamento é fornecer terapia de radiação para um site específico e matar células cancerosas.
  • Quimioterapia. A quimioterapia é o uso de drogas poderosas que matam células de câncer em rápido crescimento.
  • Terapias específicas para o câncer. Esses medicamentos inibem a função de moléculas que ocorrem naturalmente, promovendo o crescimento e disseminação de células cancerosas.

Prevenção do Feocromocitoma: Não há formas conhecidas de prevenir o Feocromocitoma.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Comentários

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.