Disfonia (Rouquidão) – O que é, Sintomas e Tratamentos

Revisado por

Nutrição - CRN6-MA 16199

Disfonia (Rouquidão) – O que é, Sintomas e Tratamentos
4.8 (95.82%) 220 votos

Disfonia (Rouquidão) – O que é, Causas e Tratamentos desta condição que altera as características naturais da voz. Além disso, O som da nossa voz é produzido pela vibração das cordas vocais quando o ar que expelimos do pulmão passa entre elas. Este som é amplificado pelas cavidades de ressonância (que são a faringe, boca e nariz). Depois de amplificado, o som será articulado na cavidade oral, por meio dos lábios, bochechas, língua, palato e mandíbula.

Disfonia (Rouquidão)
Disfonia (Rouquidão)

O som emitido depende de vários fatores como sexo, idade, inervação, tônus muscular, qualidade da mucosa e ligamentos e aporte sangüíneo. O nome mais correto para rouquidão é Disfonia. A Disfonia é um distúrbio de comunicação caracterizado pela dificuldade na emissão vocal, apresentando um impedimento na produção natural da voz. Esse impedimento pode estar relacionado com a altura, a intensidade e/ou a qualidade da voz. Pode ser ocasionada por uma disfunção orgânica, abuso vocal ou uso incorreto da voz, alterações psicoemocionais ou também por falta de higiene vocal. A ausência total da voz recebe o nome da Afonia.

Causas da Disfonia (Rouquidão): Disfonia representa toda e qualquer dificuldade ou alteração na emissão natural da voz e é o principal sintoma de distúrbio da comunicação oral. As alterações na qualidade da voz limitam a função básica de transmissão da mensagem verbal e emocional do indivíduo e podem afetar crianças, adultos e idosos em qualquer momento da vida. Diversos sinais e sintomas indicam a presença de alterações.

Algumas causas de disfonia:

  • Alergias respiratórias;
  • Câncer de laringe;
  • Cisto vocal;
  • Fenda nas pregas vocais;
  • Edema de Reinke;
  • Granuloma;
  • Gripes ou resfriados;
  • Inflamação de garganta;
  • Nódulo Vocal (popularmente conhecido por calo vocal);
  • Paralisia de prega vocal ou laringe;
  • Doenças neurológicas como Parkinson;
  • Pólipo;
  • Radioterapia;
  • Refluxo gastroesofágico.

O indivíduo que apresenta disfonia deve passar por uma avaliação otorrinolaringológica, a fim de definir o diagnóstico médico laríngeo, e uma avaliação fonoaudiológica, que irá descrever a função vocal. Dependendo do diagnóstico pode ser indicado tratamento medicamentoso e/ou cirúrgico, e o tratamento médico pode ser associado a fonoterapia pré ou pós intervenção. Psicoterapia também pode ser indicada em alguns casos.

Sintomas da Disfonia (Rouquidão): Diversos sinais e sintomas indicam a presença de alterações.
Os principais são:

  • Afonia (perda da voz);
  • Rouquidão;
  • Cansaço e esforço ao falar;
  • Dificuldade de projetar a voz;
  • Falhas na emissão da voz;
  • Variações descontroladas da frequência (agudo/grave) da voz;
  • Sensações desagradáveis à emissão.
O que é Disfonia (Rouquidão)
O que é Disfonia (Rouquidão)

Tratamentos da Disfonia (Rouquidão): O tratamento fonoaudiológico visa melhorar o uso da voz, reduzir e eliminar ajustes musculares inadequados, absorver lesões da laringe (diminuindo a necessidade do uso de técnicas cirúrgicas invasivas) e prevenir futuras lesões da laringe.

Cuidados com a voz:

  • Hidrata-se: beba água diariamente, de preferência em temperatura ambiente
  • Enquanto estiver falando beba alguns goles de água para umidificar a garganta
  • Evite falar ou cantar competindo com ruídos sonoros
  • Evite bebidas alcoólicas
  • Evite gritar, tossir ou pigarrear
  • Não fume
  • Durma bem
  • Evite o ar condicionado. Se não for possível evitá-lo, procure sempre beber água, durante todo o tempo que estiver exposto a ele.
  • Evite o consumo de leite, chocolate e seus derivados antes de intensa atividade vocal, pois esses alimentos aumentam a secreção de muco no trato vocal.
  • Consuma alimentos fibrosos, como maçã, que é um adstringente, ou seja, agem limpando a boca e faringe
  • Use roupas confortáveis que o seu vestuário não atrapalhe o fluxo respiratório
  • Mantenha a cabeça ereta durante a fonação com os dois pés apoiados no chão, pois assim permite a passagem do ar sem dificuldades e o diafragma trabalha melhor.
0/5 (0 Reviews)

Revisão Geral pela Dra. Ana Karolynne Gonçalves - (no G+)

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Comentários

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

Ana Karolynne Goncalve

Sou graduada no curso de Nutrição pela Universidade Federal do Maranhão(UFMA), CRN6-MA 16199, com Mestrado na área da Nutrição Clínica com relação ao metabolismo, prática e terapia nutricional, realizado também na Universidade Federal do Maranhão(UFMA), Atualmente trabalho no campo de pesquisa sobre a Qualidade e Inovação em Alimentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *