Como EMAGRECER Definitivamente de Uma Forma Rápida e SAUDÁVEL, Sem Sofrimento e Sem Suar em Academias...

Coloque seu E-mail:

Dicas de Saúde

Como Tratar Naturalmente a Endometriose

Como Tratar Naturalmente a Endometriose. dores muito fortes no período menstrual podem indicar Endometriose. Além disso, Endometriose é uma condição na qual o endométrio, mucosa que reveste a parede interna do útero, cresce em outras regiões do corpo. Segundo a Associação Brasileira de Endometriose, a doença acomete cerca de 6 milhões de mulheres no país. Então, confira Como Tratar Naturalmente a Endometriose:

O que é Endometriose: Endometriose é quando o excesso da camada que reveste o útero (endométrio) que normalmente cresce para a preparação da implantação do óvulo, não descama completamente durante a menstruação. Ela começa a se prender em outros lugares do corpo em torno do útero. Quando a menstruação inicia, não somente o revestimento do útero sangra, mas também a Endometriose que cresceu em outras partes do corpo. Além disso, alguns dos sintomas são:

  • Fluxo intenso com cólicas, coágulos, ciclos longos ou anormais
  • Dor durante todo o mês
  • Aumento dos ovários
  • Dor ao evacuar enquanto está menstruada
  • Excesso de borra antes da menstruação

O risco de cistos benignos no útero aumenta. A Endometriose traz grande impacto na fertilidade, sendo causadora de 35 a 50% dos problemas de infertilidade nas mulheres.

Tratamento da Endometriose:

As opções de tratamento incluem:

  • Medicamentos para controlar a dor e minimizar a progressão da doença
  • Cirurgia para retirar as áreas afetadas pela Endometriose
  • Cirurgia radical – histerectomia com retirada dos dois ovários.

O tratamento depende dos seguintes fatores:

  • Idade
  • Gravidade dos sintomas
  • Gravidade da doença
  • Se a mulher deseja ter filhos.
  • Anticoncepcionais.

O tratamento Endometriose: O tratamento pode envolver a interrupção do ciclo menstrual e a criação de um estado similar à gravidez. Isso é chamado de pseudo-gravidez e pode ajudar a impedir que a doença piore. Para isso, são usadas pílulas anticoncepcionais com estrogênio e progesterona de modo contínuo, ou seja, sem pausas para menstruar. Também podem ser usados progestagênios isolados, na forma de pílulas, injetável ou mesmo DIU.

Os efeitos colaterais podem incluir a presença de manchas de sangue, ganho de peso, sensibilidade nos seios, náusea e outros efeitos colaterais hormonais.

Este tipo de terapia alivia a maioria dos sintomas da Endometriose, mas não elimina os focos ou as aderências causadas pela doença. Ela também não reverte as alterações físicas que já ocorreram.

Outros Medicamentos: Em alguns casos, podem ser receitados medicamentos que impedem a produção de estrogênio pelos ovários, conhecidos como agonistas do GnRH. Alguns possíveis efeitos colaterais incluem sintomas de menopausa, como ondas de calor, secura vaginal, alterações de humor e perda precoce de cálcio dos ossos.

Em razão da perda de densidade óssea, esse tipo de tratamento geralmente é limitado a seis meses. Em alguns casos, ele poderá ser prolongado por até um ano se pequenas doses de hormônios forem prescritas para reduzir os efeitos colaterais de enfraquecimento ósseo.

Somente um médico pode dizer qual o medicamento mais indicado para o seu caso, bem como a dosagem correta e a duração do tratamento. Siga sempre à risca as orientações, não se automedique nem interrompa o tratamento sem consultar o médico. Caso tome o medicamento mais de uma vez ou em quantidades muito maiores do que a prescrita, siga as instruções na bula.

Cirurgias: Uma vez confirmado o diagnóstico de Endometriose, a laparoscopia pode ser utilizada para o tratamento das lesões. Por ser uma cirurgia minimamente invasiva, mas ao mesmo tempo resolutiva, hoje é a escolha mais comum quando da necessidade de intervenção cirúrgica para o tratamento. Através dessa técnica, pode-se remover todos os focos, drenar os cistos endométricos e depois retirar a capa que os reveste.

Pode-se ainda fazer a ressecção de porções intestinais ou de bexiga quando há lesões envolvendo esses órgãos. Em alguns casos, a histerectomia (retirada do útero, trompas e dos ovários também pode ser realizada.

OBS: O mais importante é que as pessoas busquem informação, conheçam as opções de tratamento que podem ser utilizadas e juntamente com um profissional de sua confiança iniciem o quanto antes o seu tratamento.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Comentários

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.