Cefaleia Tensional – O que é, Causas e Tratamento!

Revisado por

Formado em Medicina pela USP!

Especialista do Dicas de Saúde

Cefaleia Tensional – O que é, Causas e Tratamento que todos devem ficar atentos. Além disso, a Cefaleia Tensional é um tipo de dor de cabeça causada pelo excesso de tensão nos músculos do pescoço e da cabeça, que ficam junto ao crânio. Essa tensão muscular provoca contraturas que desencadeiam a cefaleia tensional. Então, confira sobre a Cefaleia Tensional – O que é, Causas e Tratamento:

Cefaleia Tensional

O que é Cefaleia Tensional: A Cefaleia Tensional é geralmente uma dor difusa, de leve a moderada intensidade na sua cabeça, muitas vezes descrita como a sensação de uma faixa apertando o crânio.

A Cefaleia Tensional é o tipo mais comum de dor de cabeça, e suas causas não são bem compreendidas. De acordo com a Sociedade Brasileira de Cefaleia, cerca de 38% a 74% dos brasileiros sofrem com Cefaleia Tensional.

A Cefaleia Tensional pode ser episódica (menos de 15 dias por mês) ou crônica (mais de 15 dias por mês). As dores de cabeça podem durar entre 30 minutos e vários dias.

Causas da Cefaleia Tensional: Não há uma causa única para dor de cabeça tensional. Este tipo de dor de cabeça não é uma característica hereditária que ocorre em famílias.

Em algumas pessoas, dor de cabeça de tensão são causados pela contração involuntária e crônica de músculos na parte de trás do pescoço e do couro cabeludo. Essa tensão muscular pode ser causada por:

  • Repouso insuficiente
  • Má postura
  • Estresse emocional ou mental, incluindo depressão
  • Ansiedade
  • Cansaço
  • Fome
  • Excesso de exercícios.

dor de cabeça tensionais são geralmente desencadeadas por algum tipo de estresse de origem externa ou interna. Exemplos de fatores de estresse incluem:

  • Ter problemas em casa / vida familiar difícil
  • Estar esperando um filho ou filha
  • Preparar-se para testes ou exames
  • Voltar de férias
  • Iniciar um novo trabalho
  • Perder um emprego
  • Estar insatisfeito com o próprio corpo
  • Prazos no trabalho
  • Competição em esportes ou outras atividades
  • Ser perfeccionista
  • Não dormir o suficiente
  • Se envolver em muitas atividades / organizações.

A Cefaleia Tensional episódica geralmente acontece por uma situação estressante isolada ou um acúmulo de estresse. Estar exposto ao estresse diariamente pode levar à Cefaleia Tensional crônica.

Outros desencadeadores da cefaleia tensional são:

Fatores de risco da Cefaleia Tensional: Fatores de risco para Cefaleia Tensional incluem:

Gênero. Entre as pessoas que tem Cefaleia Tensional, cerca de 88% são mulheres
Idade. A incidência de dores de cabeça tensionais parece atingir o pico nos anos 40, embora pessoas de todas as idades possam sofrer
com esse problema.

Tratamento Para Cefaleia tensional: Muitos esquemas terapêuticos podem ser administrados havendo espaço para alta maleabilidade, repetição e associações de drogas. A escolha deve depender de opções individuais, da intensidade da dor, da disponibilidade, da tolerância e das contra-indicações específicas para cada paciente, não havendo regras definitivas.

Muito se discute atualmente se o tratamento sintomático deve ser passo a passo, utilizando drogas progressivamente mais potentes, ou se deve ser estratificado, optando-se em cada paciente pela droga mais adequada conforme a intensidade e o pico de desenvolvimento da dor.

A tendência atual tem sido por esta segunda opção. Também pode haver até exigência de hospitalização para hidratação endovenosa se o paciente estiver muito prostrado como costuma acontecer no estado de mal enxaquecoso.

0/5 (0 Reviews)
Revisão Geral pela Dra. Ana Karolynne Gonçalves - (no G+)

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

INFORMAÇÃO DO AUTOR: Osmar da Costa Junior

Sou formado em medicina pela USP no ano de 2012. Atuo na área de estudo e orientação inicial de doentes; Coordenação de exames de saúde regular; Diagnóstico e tratamento de grande parte das doenças de adultos; Acompanhamento e tratamento de doentes crônicos; Orientação de pacientes que apresentam quadros complexos, com patologias raras e múltiplas, juntamente com a participação de outros especialistas, quando for necessário; Integração final de dados clínicos e exames complementares, decorrentes da observação dos pacientes por outro especialista.

Atualmente sou Clinico Geral residente no Hospital Regional de Cotia e Editor no site "Dicas de Saúde" onde tenho participação com comentários, e criação de artigos relacionados a saúde.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Comentários

Os 10 Benefícios das Proteínas Para os Vegetarianos

As 20 Dicas Para Emagrecer Com Mais Saúde