Como EMAGRECER Definitivamente de Uma Forma Rápida e SAUDÁVEL, Sem Sofrimento e Sem Suar em Academias...

Coloque seu E-mail:

Dicas de Saúde Doenças e Tratamentos

Refluxo Gastroesofágico: Causas, Sintomas e Tratamentos

O Refluxo Gastroesofágico é uma doença digestiva em que os ácidos presentes dentro do estômago voltam pelo esôfago ao invés de seguir o fluxo normal da digestão. Esse movimento é conhecido como refluxo e irrita os tecidos que revestem o esôfago, causando os sintomas típicos do Refluxo Gastroesofágico. Além disso, você já teve aquela sensação nem um pouco agradável de queimação no estômago? Ou já se sentiu incomodado ao perceber que tem algum líquido indo até a boca e voltando na região do abdômen?

refluxo

Esses podem ser dois dos sintomas que identificam o refluxo. Embora muitas pessoas apresentem esse quadro e convivam diariamente com o incômodo, é possível (e recomendado) tratar o distúrbio para garantir maior qualidade de vida.

Principais Sintomas:Uma pessoa diagnosticada com Refluxo Gastroesofágico pode ter a sensação de que o alimento pode ter ficado preso na garganta e pode sentir os sinais da doença aumentar ao se curvar, inclinar para a frente, ficar deitado ou comer. Os sintomas também costumam ser piores à noite e podem ser aliviados com antiácidos. Outros sintomas são:

  • Dores abdominais;
  • Azia;
  • Irritação, rouquidão e dores na garganta;
  • Regurgitação de líquidos (suco gástrico);
  • Enjoos (principalmente após as refeições);
  • Dificuldades para engolir;
  • Tosse seca.

De Onde Vem Esse Incômodo: Basicamente, é possível dizer que o refluxo ocorre devido à diminuição dos mecanismos de defesa do próprio organismo. Podemos mencionar a diminuição dos movimentos propulsivos do esôfago, fraqueza da musculatura inferior do esôfago e mudança da anatomia do órgão, causada, por exemplo, pela hérnia de hiato.

Para facilitar a compreensão, imagine a cena: ao consumir determinado alimento, o caminho natural percorrido por ele envolve, respectivamente, a boca, a laringe, o esôfago e o estômago. Entre os dois últimos órgãos existe uma válvula que se abre para que os alimentos passem, sendo que ela se fecha imediatamente para evitar que o suco gástrico saia do estômago e tenha acesso ao esôfago. O grande problema surge quando alguma fraqueza nessa região facilita que o líquido ácido penetre outros órgãos, caracterizando o refluxo. Vale ressaltar que o suco gástrico pode alcançar a boca e provocar problemas dentários e até mesmo mau hálito, mas pode também subir pelo esôfago e comprometer a laringe e os pulmões.

Para Diagnosticar: Comeu algum ingrediente e ficou com azia? Essa situação pode ser um forte indício de que você apresenta refluxo, uma vez que a azia é um dos sintomas mais clássicos desse distúrbio. Para confirmar o diagnóstico, é fundamental consultar um especialista – como endoscopista ou gastroenterologista -, o qual poderá solicitar a realização de exames, tais como:

Endoscopia:  Bastante comum para detectar doenças no trato digestivo, consiste na inserção de um aparelho (endoscópio) pela boca, o qual vai capturar imagens do esôfago, do estômago, do intestino e do duodeno, com o objetivo de avaliar possíveis alterações nessas regiões. É importante lembrar que o paciente estará sedado, portanto, o procedimento é indolor.

reflux-refluxo

Raio-X do Sistema Digestivo: É bem provável que você já tenha feito um exame de raio-X de alguma parte do seu corpo, certo? O conceito é o mesmo para o sistema digestivo, sendo indicado para diagnosticar problemas como refluxo e gastrite.

Manometria Esofágica: Feita a partir de uma sonda, a manometria dura cerca de 15 minutos e é responsável por observar o funcionamento de todo o esôfago. Para ser realizada, o paciente ingere um líquido para analisar se o órgão está trabalhando da maneira correta.

É Possível Viver Bem: A boa notícia que envolve o refluxo é que ele é um problema passível de tratamento, ou seja, após a confirmação do diagnóstico, é possível combatê-lo. Em termos médicos, essa doença pode ser tratada por meio de cirurgia ou de medicamentos, sendo que o tratamento clínico consiste na administração de remédios que reduzem a produção de ácidos pelo estômago, melhorando a condição geral do esôfago.

Já a cirurgia visa a confecção de uma válvula na região do esôfago para impedir que o refluxo ocorra. Outra forma de amenizar os sintomas desse distúrbio é controlando a alimentação, uma vez que ingredientes ácidos, bebidas alcoólicas e gaseificadas, além de alimentos gordurosos podem piorar o quadro. Em outras palavras, refeições balanceadas e repletas de ingredientes naturais são saudáveis e ajudam a blindar a saúde gastrointestinal.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Comentários

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.