Como EMAGRECER Definitivamente de Uma Forma Rápida e SAUDÁVEL, Sem Sofrimento e Sem Suar em Academias...

Coloque seu E-mail:

Dicas de Saúde Doenças e Tratamentos

Piromania – O que é, Causas e Sintomas e Tratamentos

Piromania – O que é, Causas e Sintomas e Tratamentos
Gostou do post? Avalie!

Piromania – O que é, Causas e Sintomas e Tratamentos e muito mais é o que você vai aprender a partir de agora, então continue conosco e desvende tudo sobre a Piromania, doença essa que mata mais brasileiros a cada dia. Além disso, quem provoca incêndios de forma intencional e sente excitação com o fato encaixa-se no perfil de um pirômano. Mas de onde vem esse transtorno? Seria simplesmente um problema de conduta? Aqui você verá a resposta para essas questões.

O que é a Piromania: A piromania é um comportamento que a pessoa passa a ter de atirar fogo propositalmente com alguma intenção. Esse comportamento levanta questionamentos de ser ou não ser um transtorno mental. Uma pessoa piromaníaca tem fascínio pelo fogo, sente curiosidade e atração sobre circunstâncias relacionadas ao fogo, sente prazer por atear fogo. Essa pessoa pode passar um longo tempo sem atear fogo, mas existe a predisposição de praticar tal ato.

Devido à falta de estudos sobre a piromania, não se sabe ao certo o que leva uma pessoa a sentir desejo e prazer de atirar fogo em objetos ou pessoas. Sabe-se que o piromaníaco atira fogo em algo quando está em estado de tensão e após atirar fogo sente prazer extremo. Normalmente a piromania está ligada a adultos com personalidade anti-social, adultos suspeitos de transtornos mentais, esquizofrênicos, usuários de álcool e drogas, transtornos de conduta e transtornos mentais orgânicos.

Causas e Sintomas da Piromania: O piromaníaco é indiferente às consequências do fogo para a vida, à propriedade que está sendo incendiada ou com os danos materiais resultantes. O piromaníaco pode até passar um longo tempo sem incendiar nada, mas existe a predisposição para praticar o ato. Ainda não se sabe ao certo o que leva uma pessoa a sentir desejo e prazer em atear fogo em objetos, mas sabe-se que o piromaníaco ateia fogo em algo quando está em estado de tensão e após o ato sente prazer extremo.

Normalmente a piromania está ligada a adultos com personalidade anti-social, adultos suspeitos de transtornos mentais, esquizofrênicos, usuários de álcool e drogas, transtornos de conduta e transtornos mentais orgânicos. Uma característica observada em indivíduos que possuem este transtorno é sua constante presença perto de incêndios em seus arredores, eles costumam observar o fogo queimando casas, carros, etc.

Podem também alardear incêndios falsos e sentem prazer por instituições como o corpo de bombeiros, equipamentos anti-fogo e profissionais associados com a luta contra o fogo. Alguns desses fixados acabam tornando-se bombeiros, outros provocam incêndios para se afiliar à instituição e alguns costumam ficar algum tempo próximo aos bombeiros.

O curso dessa patologia provavelmente é crônico-episódico, ou seja, o ato de incendiar não tem uma frequência determinada. As pessoas com piromania geralmente são encontradas primeiro pelos bombeiros e autoridades oficiais, pois dificilmente procuram atendimento médico.

Tratamento Piromania: Uma das maiores dificuldades do trabalho na terapia com um incendiário é o primeiro a procurar ajuda é porque mesmo que a pessoa está consciente de que o que ele faz é errado e, por vezes, pode ter colocado a vida dos outros em risco no caso de incêndios que têm sido descontrolada, o incendiário geralmente não sentem remorso ou arrependimento, por isso é difícil ir à consulta

Uma vez que ele se foi, e é uma desordem do controle dos impulsos, o primeiro objetivo do tratamento deve ser apenas isso, trabalhando com diferentes técnicas para incentivar o controle de impulso e auto-controle, tais como:

  • Técnicas de resolução de conflitos, onde através de casos tocar e praticar papel ensina a pessoa a buscar alternativas para a resolução de conflitos, a flexibilidade é a chave para encontrar uma solução melhor.
  • Técnicas de identificação de seu nível de estresse, seja por auto-observação flutuante tom de voz, sudorese ou tremor das mãos, o que pode determinar quando o paciente está ficando tenso.
  • As técnicas de relaxamento, tais como a visualização positiva ou respiração profunda, ajudar a pessoa a controlar esses impulsos quando incendiários decorrentes. Simultaneamente trabalho são outros aspectos da pessoa pode estar mediando essa falta de controle como:
  • A auto-estima também a trabalhar com a auto-imagem, com o qual corrigir distorções que possam ter o paciente enquanto ele reforça seus aspectos positivos
  • O desempenho social através da formação em competências sociais, permitindo que você tenha recursos suficientes para manter uma vida social rica, amizades e até mesmo relacionamentos íntimos.
  • Desempenho sexual, quando considerado profissional, para lidar com este tipo de problemas que podem estar envolvidos em comportamento.
Este artigo foi útil?
1 Estrelas2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (Avalie este post)
Loading...

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Comentários

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

1 Estrelas2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (Avalie este post)
Loading...

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.