Os 7 Sintomas da Crupe que Não Devemos Ignorar!

Revisado por

Graduado em Ciências da Nutrição!

Especialista do Dicas de Saúde

Os Sintomas da Crupe que Não Devemos Ignorar. Alem disso, o crupe refere-se a uma infecção da via aérea superior, que obstrui a respiração e provoca tosse loca característica. Crupe ( ou Difteria ) é uma doença respiratória infectocontagiosa, causada pelo bacilo Corynebacterium diphtheriae que se instala nas amídalas.

Sintomas da Crupe
Sintomas da Crupe

A tosse e outros sintomas da Crupe são o resultado do inchaço em torno das cordas vocais (laringe), traqueia (traqueia) e bronquial (brônquios). Quando uma tosse força o ar através desta passagem estreita, os cabos vocais inchados produzem um ruído semelhante ao ladrido de selo.

Da mesma forma, respirar muitas vezes produz um som agudo (estridor). Crupe geralmente ocorre em crianças mais novas. Crupe geralmente não é grave e a maioria dos casos pode ser tratada em casa.

Enquanto a criança cresce, a cartilagem na parede tracheal torna-se mais forte, apoiando a. Esta é a razão pela qual o crupe é muito mais comum em crianças muito pequenas.

Os sintomas tornam-se severos na noite provavelmente devido ao ar frio que mais irrita e inflama o forro mucosa. Persistem por cinco ou seis noites, mas raramente muito mais por muito tempo. O tempo o mais difícil é durante os primeiros pares de noites. O Crupe obtêm geralmente melhor no seus próprios a menos que for severo ou complicado. Então, confira Os 7 Sintomas da Crupe que Não Devemos Ignorar.

Sintomas do Crupe: típico da Crupe é o aparecimento de placas pseudomembranosas, acinzentadas e firmes nas amídalas e órgãos adjacentes.

  • Membrana grossa e acinzentada cobrindo a garganta e amígdalas;
  • Dor de garganta e rouquidão;
  • Glânglios inchadas (linfonodos aumentados) em seu pescoço;
  • Dificuldade em respirar ou respiração rápida;
  • Corrimento nasal;
  • Febre e calafrios;
  • Mal-estar;

O Crupe é causado por uma infecção viral tal como o vírus de Parainfluenza, ou pelo vírus de sarampo, pelo vírus syncytial respiratório (RSV), pelos vírus adenoides ou pelo vírus da gripe.

Contudo, em alguns casos as crianças mais idosas podem igualmente desenvolver o crupe. A incidência máxima é ao redor 24 meses, e o número o mais alto de casos ocorre entre Outubro e Março.

Receber a vacina tríplice bacteriana (DTP) contra a Crupe, tétano e pertussis (coqueluche) é fundamental para a prevenção das três enfermidades.

Essa faz parte do calendário oficial de vacinação e deve ser administrada aos dois, quatro e seis meses de vida e depois uma dose de reforço entre os 14 e os 18 meses e outra entre os quatro e os seis anos da criança. A DTP não confere imunização definitiva. Por isso, a vacinação deve ser repetida a cada dez anos.

O diagnóstico é basicamente clínico, mas pode ser confirmado pelo exame de cultura numa amostra das placas pseudomembranosas típicas da doença.

Tratamentos Para a Crupe: Havendo suspeita de Crupe, o tratamento deve começar imediatamente, mesmo antes de os exames laboratoriais confirmarem o diagnóstico.

Para tanto, o paciente deve ser afastado do convívio com outras pessoas e receber o soro antitoxina diftérica para neutralizar a toxina produzida pela Corynebacterium diphtheriae. Antibióticos, como penicilina e eritromicina, também podem ser úteis para o controle da doença.

Todas as pessoas que estiveram em contato com o portador de Crupe devem ser avaliadas a fim de receber cuidados preventivos ou terapêuticos, conforme necessário.

0/5 (0 Reviews)
Revisão Geral pela Dra. Ana Karolynne Gonçalves - (no G+)

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

INFORMAÇÃO DO AUTOR: Rafael Cardoso

Com mais de 5 anos de experiência, Rafael Almeida é Graduado em Ciências da Nutrição pela Universidade Ceuma desde 2012. Atua em Atendimento Clínico-Nutricional, com foco no bem estar e qualidade de vida do paciente, através da reeducação alimentar e acompanhamento nutricional, com planos alimentares personalizados, de acordo com o objetivo e avaliação clínica individual, comprometido com o sucesso do tratamento de seus pacientes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Comentários

Doença de Buerger

Doença de Buerger – Causas, Sintomas e Tratamentos

Sonambulismo – O que é, Sintomas e Tratamentos