Os 6 Principais Sintomas da Linfadenite

Revisado por

Formado em Medicina pela USP!

Especialista do Dicas de Saúde

Os Principais Sintomas da Linfadenite que todos devem ficar atentos. Além disso, a Linfadenite é quase sempre provocada por uma infecção, que pode ser causada por bactérias, vírus, protozoários ou fungos. Caracteristicamente, a infecção estende-se até um nódulo linfático a partir de uma infecção da pele, do ouvido, do nariz, dos olhos, ou durante infecções como a mononucleose infecciosa, a infecção por citomegalovírus, a infecção estreptocócica, a tuberculose ou a sífilis. Então, confira Os 6 Principais Sintomas da Linfadenite:

Sintomas da LinfadeniteO que é Linfadenite: infecção do nódulo linfático, infecção da glândula linfática, linfadenopatia localizada. Linfadenite é uma infecção dos gânglios linfáticos que pode ser causada por qualquer micro-organismo, bactérias, vírus, protozoários, entre outros. A infecção normalmente se propaga até um gânglio linfático a partir da pele, nariz, olhos ou ouvido.

Causas da Linfadenite: A Linfadenite ocorre por inflamações causadas por bactérias, vírus e outros micro-organismos. Os gânglios linfáticos, pequenas estruturas que filtram o líquido linfático, ajudam o corpo a combater infecções e com a Linfadenite eles ficam inchados em resposta a bactéria ou outros micro-organismos. Esta inflamação pode ter começado na pele, nariz, olhos ou ouvido.

Sintomas e diagnóstico da Linfadenite: Os gânglios linfáticos infectados aumentam de tamanho e, geralmente, ficam sensíveis e doloridos. Em certos casos, a pele que cobre os nódulos infeccionados fica inflamada, tem uma cor avermelhada e está quente. Algumas pessoas podem ter celulite ( Celulite). As pessoas geralmente têm febre. Por vezes, formam-se cavidades cheias de pus (abscessos).

Os nódulos linfáticos grandes, que não provocam dor, sensibilidade ou vermelhidão podem indicar a presença de uma doença séria, como linfoma, tuberculose ou doença de Hodgkin. Esses gânglios linfáticos requerem uma avaliação por parte de um médico.

Prevenção da Linfadenite: Tenha hábitos de vida saudáveis que inclua uma alimentação equilibrada, peso correto, atividade física regular, lidar bem com estresse e em casos de picadas de inseto, pequenos ferimentos na pele ou frieira, mantenha o local limpo e procure usar um medicamento de uso local pois estes pequenos ferimentos podem servir de entrada para bactérias e desencadear uma Linfadenite.

Tratamento da Linfadenite: O tratamento depende do organismo que produz a infecção. No caso de uma infecção bacteriana, um antibiótico normalmente é administrado pela veia (via intravenosa) ou pela boca. Compressas quentes e úmidas podem ajudar a aliviar a dor dos nódulos linfáticos inflamados. De modo geral, uma vez tratada a infecção, os nódulos linfáticos diminuem lentamente de tamanho e a dor desaparece. Em algumas ocasiões, os nódulos aumentados permanecem duros, mas já não estão mais hipersensíveis. Os abscessos devem ser drenados cirurgicamente.

0/5 (0 Reviews)
Revisão Geral pela Dra. Ana Karolynne Gonçalves - (no G+)

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

INFORMAÇÃO DO AUTOR: Osmar da Costa Junior

Sou formado em medicina pela USP no ano de 2012. Atuo na área de estudo e orientação inicial de doentes; Coordenação de exames de saúde regular; Diagnóstico e tratamento de grande parte das doenças de adultos; Acompanhamento e tratamento de doentes crônicos; Orientação de pacientes que apresentam quadros complexos, com patologias raras e múltiplas, juntamente com a participação de outros especialistas, quando for necessário; Integração final de dados clínicos e exames complementares, decorrentes da observação dos pacientes por outro especialista.

Atualmente sou Clinico Geral residente no Hospital Regional de Cotia e Editor no site "Dicas de Saúde" onde tenho participação com comentários, e criação de artigos relacionados a saúde.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Comentários

Sintomas da Delirium Tremens

Os 10 Principais Sintomas da Delirium Tremens

Septicemia – Causas, Sintomas e Tratamentos