Os 5 Mitos Sobre a Vasectomia Masculina

Revisado por

Formado em Medicina pela USP!

Especialista do Dicas de Saúde

Os 5 Mitos Sobre a Vasectomia Masculina
4.8 (95.27%) 617 voto[s]

Os Mitos Sobre a Vasectomia Masculina que poucos sabem. Além disso, a Vasectomia interrompe a circulação dos espermatozoides produzidos pelos testículos e conduzidos através do epidídimo (tubo em forma de novelo que se localiza na parte superior dos testículos) para os canais deferentes que desembocam na uretra. Então, confira Os 5 Mitos Sobre a Vasectomia Masculina:

Mitos Sobre a Vasectomia

O que é Vasectomia: É a cirurgia que deixa o homem estéril (esterilização masculina). Em outras palavras, é a versão masculina da laqueadura.

A Cirurgia é Muito Simples: Sim, a Vasectomia é um procedimento simples, principalmente quando se compara com o ligamento das trompas realizado nas mulheres. Nos homens, o cirurgião irá cortar os canais deferentes, que são os dois canais que transportam o esperma dos testículos para a uretra. As duas extremidades são seccionadas e, então amarradas. Com a interrupção dos dutos deferentes, o sêmen fica sem espermatozoides.

Vasectomia é Reversível: Este é um assunto que envolve muita confusão. A Vasectomia é reversível sim, porém, a taxa de sucesso da cirurgia de reversão pode variar muito, dependendo do caso. Por exemplo: caso o homem tenha se submetido à Vasectomia há mais de 5 anos, a chance de sucesso com a reversão é bem menor de que se ele tivesse sido vasectomizado há 2 anos.

  • Outro ponto: a cirurgia de reversão é muito mais delicada e deve ser realizada em nível hospitalar, sob anestesia troncular, com a utilização de material de microcirurgia, incluindo microscópio. Sempre dou a sugestão de que se o homem planeja fazer uma Vasectomia e não pára de pensar na reversão, então ele não está preparado para a cirurgia.

Existe Algum Risco: Por ser tão simples e realizada dentro de um dia, essa operação pode ser feita em um consultório médico, clínica ou hospital. O paciente precisa estar ciente dos possíveis riscos e complicações e entender que o procedimento, embora geralmente bem sucedido, não é garantido para torná-lo estéril.

Sendo assim, é importante que os homens obtenham resposta para todas as suas dúvidas antes de assinar o formulário de consentimento da cirurgia.

Apesar de ser muito segura, como todas as outras operações, existem possíveis riscos e complicações da Vasectomia, como sangramento e infecção.

Outros problemas potenciais que podem surgir é granuloma do esperma (um pedaço pequeno e inofensivo pode se formar onde o canal deferente é selado); acúmulo de esperma, que pode causar dor nos testículos (anti-inflamatórios podem proporcionar alívio) e epididimite, uma inflamação que pode causar dor escrotal e muitas vezes desaparece sem tratamento (anti-inflamatórios também podem proporcionar conforto).

Também pode ocorrer reconexão dos canais deferentes, que torna o homem fértil novamente e pode resultar em uma gravidez indesejada – mas é muito rara. Outra condição bastante rara é o desconforto testicular de longo prazo.

Por fim, anticorpos de esperma se formam como resposta comum do corpo ao esperma absorvido. Eles podem tornar o homem estéril, mesmo que posteriormente ele tente reverter sua Vasectomia.

Homens Submetidos a esse Tipo de tratamento Perderão a Sua masculinidade: Essa afirmação não é realidade, porque não existe nenhuma relação entre a Vasectomia e a potência e/ou performance sexual do indivíduo. A Vasectomia não causa impotência sexual.

0/5 (0 Reviews)
Revisão Geral pela Dra. Ana Karolynne Gonçalves - (no G+)

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

INFORMAÇÃO DO AUTOR: Osmar da Costa Junior

Sou formado em medicina pela USP no ano de 2012. Atuo na área de estudo e orientação inicial de doentes; Coordenação de exames de saúde regular; Diagnóstico e tratamento de grande parte das doenças de adultos; Acompanhamento e tratamento de doentes crônicos; Orientação de pacientes que apresentam quadros complexos, com patologias raras e múltiplas, juntamente com a participação de outros especialistas, quando for necessário; Integração final de dados clínicos e exames complementares, decorrentes da observação dos pacientes por outro especialista.

Atualmente sou Clinico Geral residente no Hospital Regional de Cotia e Editor no site "Dicas de Saúde" onde tenho participação com comentários, e criação de artigos relacionados a saúde.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Comentários

Como Eliminar Cravos e Manchas do Rosto em Casa

As 10 Vitaminas e Minerais que Toda Mulher Precisa