Os 10 Principais Fatores de Risco Para Cardiomiopatia

Revisado por

Nutrição - CRN6-MA 16199

Os Principais Fatores de Risco Para Cardiomiopatia que todos devem ficar atentos. Além disso, a Cardiomiopatia é uma doença progressiva do miocárdio ou do músculo cardíaco. Na maioria dos casos, o músculo cardíaco enfraquece e é incapaz de bombear sangue para o resto do corpo, assim como deveria. Existem muitos tipos diferentes de Cardiomiopatia causada por uma série de fatores, desde doença coronária até certos medicamentos. Todos podem levar a batimentos cardíacos irregulares, insuficiência cardíaca, problema de válvula cardíaca ou outras complicações.

Principais Fatores de Risco Para CardiomiopatiaO tratamento médico e o acompanhamento são importantes. Eles podem ajudar a prevenir a insuficiência cardíaca ou outras complicações. Fatores de Risco Para cardiomiopatia: A Cardiomiopatia pode afetar pessoas de todas as idades. Então, confira agora Os 10 Principais Fatores de Risco Para Cardiomiopatia.

Fatores de Risco: São situações que podem facilitar e tornar mais rápido o desenvolvimento de aterosclerose e que em geral, precedem por muitos anos o aparecimento da doença cardiovascular envolvendo determinado órgão. Este conhecimento é de extrema importância e representa grande avanço na medicina preventiva, já que sua detecção precoce poderá permitir reduzir de modo significativo o desenvolvimento de doenças, ou pelo menos retardar seu início.

Como se pode constatar, alguns destes fatores de risco não podem ser modificados (idade, sexo e hereditariedade), mas perante estas situações torna-se ainda mais importante a prevenção de outros eventuais fatores de risco que possam coexistir. No entanto, a maior parte dos fatores de risco está relacionada com os hábitos de vida dos indivíduos (estilo de vida). É uma boa perspectiva este fato, contudo a disposição com que as pessoas enfrentam essa realidade, depende muito da conscientização. Espera-se que os meios de divulgação possam permitir que sejam poderosos difusores do mais poderoso e eficaz instrumento para reduzir as taxas de mortalidade por doenças cardiovasculares.

De acordo com a pesquisa, o HIV, os tratamentos contra o HIV e os fatores alimentares e de estilo de vida também podem aumentar seu risco de Cardiomiopatia. O HIV pode aumentar seu risco de insuficiência cardíaca e cardiomiopatia dilatada, em particular.

Se você tem HIV, fale com seu médico sobre testes regulares para verificar a saúde do seu coração. Você também deve seguir uma dieta saudável para o coração e um programa de exercícios. Buscando ajuda médica: Marque uma consulta médica se você tiver um ou mais dos sinais e sintomas associados com Cardiomiopatia. Dificuldade grave respirar, desmaios ou dor no peito que dura mais do que alguns minutos são situações para uma emergência.

0/5 (0 Reviews)

Revisão Geral pela Dra. Ana Karolynne Gonçalves - (no G+)

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

INFORMAÇÃO DO AUTOR: Ana Karolynne Goncalve

Sou graduada no curso de Nutrição pela Universidade Federal do Maranhão(UFMA), CRN6-MA 16199, com Mestrado na área da Nutrição Clínica com relação ao metabolismo, prática e terapia nutricional, realizado também na Universidade Federal do Maranhão(UFMA), Atualmente trabalho no campo de pesquisa sobre a Qualidade e Inovação em Alimentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Comentários

50 Benefícios do Chá de Jasmim – Para que Serve e Malefícios do Uso!

Os 15 Benefícios da Capuchinha Para Saúde