Benefícios dos Óleos

Óleo de Prímula em Cápsulas: Para que Serve? Há Efeitos Colaterais?

Óleo de Prímula em Cápsulas: Para que Serve? Há Efeitos Colaterais? E tudo que você precisa saber. Além disso, o óleo de prímula em cápsulas é um tipo de óleo que tem sido utilizado desde a antiguidade para tratar doenças diferentes internamente e como o uso externo. Desde a descoberta desta planta medicinal pelos nativos americanos, muitas outras propriedades de saúde foram encontradas, que se espalharam por todo o mundo pelo uso de óleo de prímula em cápsulas.

Óleo de Prímula em Cápsulas

Embora os benefícios de prímula são variadas, especialmente em ginecologia ele está sendo usado tanto para aliviar os sintomas da menstruação, para aliviar alguns problemas relacionados à Menopausa nas mulheres.

No entanto, na sua composição de óleo, ou na forma de cápsulas para consumo oral, a prímula também tem muitos outros usos, como veremos abaixo. Se você também quiser aproveitar todas as possibilidades que as cápsulas de óleo de prímula proporcionam tome nota de todas elas.

O que é o Óleo de Prímula em Cápsulas?

O óleo de prímula em cápsulas é o líquido oleoso obtido a partir de prímula, uma planta muito característica que tem uma flor amarela, vinda da América do Norte. Para obter o óleo, faz-se uma pressão a frio sobre as sementes da prímula fria, adquirindo um líquido amarelo claro, com todas as propriedades curativas que elas têm por si mesmas.

Apesar de ser um óleo de origem vegetal, sua composição é muito variada e muito diferente de outros óleos vegetais que são obtidos de plantas similares. Por esta razão, é considerado como um óleo único no mundo, com grande valor em termos de saúde e beleza.

Propriedades e Benefícios do Óleo de Prímula em Cápsulas:

  • Regularizar anormalidades (déficit) de ácidos graxos essenciais.
  • Alivia os sintomas do Eczema.
  • Melhora distúrbios prostáticos em homens.
  • Reduz os níveis de colesterol, sem causar efeitos colaterais, reduzindo o progresso da arteriosclerose.
  • Pára problemas de Artrite e Osteoartrite, pois inibe processos inflamatórios.
  • Melhora a resposta da defesa ou sistema imunológico.
  • Elimina o ressecamento nas membranas mucosas dos olhos e boca.
  • Equilibra o comportamento em crianças hiperativas.
  • Regula a liberação e ação de neurotransmissores no sistema nervoso.
  • Melhora a Acne, caspa, unhas quebradiças e queda de cabelo.
  • Alivia os sintomas da síndrome pré-menstrual (dor no peito, humor, irritabilidade, dor de cabeça e retenção de líquidos) graças às prostaglandinas.
  • Alivia os sintomas da Menopausa (retenção de líquidos, afrontamentos, membranas mucosas secas, etc.)
  • Previne o envelhecimento cutâneo, hidrata a pele e favorece a sua elasticidade. É usado em cápsulas para embelezar a pele por dentro.
  • É utilizado em pessoas com alto risco cardiovascular, pois reduz a hipertensão arterial por sua ação vasodilatadora e previne a formação de trombos ou coágulos (impede a agregação ou adesão de plaquetas que formam coágulos)

Composição do Óleo de Prímula em Cápsulas:

Óleo de Prímula em Cápsulas

O óleo de prímula em cápsulas não é uma invenção nova, embora seja verdade que até poucos anos atrás era bastante desconhecido na Europa, mas na América do Norte, onde se originou, tem sido usado por um longo tempo, até mesmo por índios americanos, uma vez que eles sabiam suas propriedades.

O óleo de prímula vem da planta aloe, sendo nomeado o Oenothera biennis ou lamarckista, servindo tanto subespécies, e como obter o óleo é muito simples, porque se baseia na extrusão a frio de suas sementes, que nada mais é do que colocar pressão sobre elas e coletar o óleo.

Principais Componentes do Óleo de Prímula em Cápsulas:

O principal componente do óleo de prímula em cápsulas é o ácido linoleico e o ácido gama-linolênico, sendo o primeiro muito mais abundante. Ambas são qualidades poli-insaturadas essenciais ao ácido, e elas são muito especiais.

De fato, sua principal característica é que, sendo ácidos graxos essenciais, não podem ser sintetizados no organismo, e temos que introduzi-los na dieta, desempenhando importantes funções no organismo.

Talvez você ouça mais ácidos graxos ômega 3 e ômega 6, e precisamente esses dois que apresentamos alguns parágrafos acima estão dentro dessas classificações.

Em termos de funcionalidades, esses dois ácidos graxos essenciais são muito importantes em funções como os processos de regulação da coagulação, o correto desenvolvimento do sistema nervoso e até mesmo a estabilidade das membranas das células do corpo.

Com tudo isso e como você pode ter adivinhado, eles têm algumas funções muito importantes que eles não podem delegar a outros compostos.

Ácidos Graxos Ômega 3 e 6 no Óleo de Prímula em Cápsulas:

Em cada pérola da primavera, podemos encontrar ácidos graxos como o ácido linoleico e o ácido gama-linolênico, muito importantes para a manutenção das membranas celulares de todos os tecidos do corpo. Eles também são uma parte importante do sistema nervoso, participando diretamente na produção de hormônios e nos processos de coagulação do sangue.

Sementes de prímula também são ricos no ácido oleico, um ácido graxo monoinsaturado muito comum em óleos vegetais e igualmente importante para a saúde humana.

Como Tomar o Óleo de Prímula em Cápsulas:?

A melhor maneira de tomar o óleo de prímula em cápsulas é com água ou suco (evite esta segunda opção se você está tentando perder peso ou não quer arriscar inchaço abdominal).

Se você estiver em uma dieta você deve tomar o óleo de prímula em cápsulas antes das refeições, mas para outras condições, a recomendação é ingerir as cápsulas depois de se levantar da mesa.

O óleo de prímula em cápsulas pode ser combinado com óleo de peixe, que também é encontrado na forma de suplementos de ômega-3, para melhores resultados.

Como Usar o Óleo de Prímula em Cápsulas?

Óleo de Prímula em Cápsulas

Dependendo do que se deseja usar o óleo, um formato ou outro será mais apropriado. Por exemplo, se o que queremos é nutrir nosso cabelo, o ideal é o formato líquido, pois o que faremos é aplicar o óleo diretamente no cabelo. Se, por outro lado, o que queremos é mitigar os efeitos irritantes da menstruação, por exemplo, o formato apropriado será as cápsulas, já que o que vamos fazer é ingeri-las oralmente.

A maneira de ingerir as cápsulas de óleo de prímula é igual à de qualquer pílula: colocamos a pérola na boca e a engolimos com a ajuda de um pouco de água.

No entanto, se o propósito de seu uso pretende ser consumido de uma maneira ou de outra, ambos os formatos podem ser usados ​​para tais propósitos. O óleo em formato líquido também pode ser misturado com água e consumido por via oral. Da mesma forma que as cápsulas também podem ser abertas e usar o conteúdo topicamente. Desta forma, ter apenas um dos dois formatos não nos impedirá de usá-lo para qualquer finalidade que desejamos oferecer.

Qual Quantidade ou Dose de Óleo de Prímula em Cápsulas eu Preciso?

O uso de óleo de prímula em cápsulas depende de muitos fatores. O ideal é consultar um especialista antes de começar a aproveitar as muitas qualidades deste produto.

Principalmente, deve-se levar em conta que o óleo nem sempre é vendido com as mesmas características. Especialmente com cápsulas que podem variar a quantidade de miligramas de óleo contida em cada cápsula de acordo com a marca ou o local onde são comprados. Dependendo das características do produto, o número de vezes que o consumimos por dia varia em cada caso.

É também um fator importante ter em mente o propósito para o qual estamos tomando óleo de prímula em cápsulas. Não será necessário consumir a mesma quantidade de óleo para regular o ciclo menstrual do que para o cuidado da pele. Em cada caso, a quantidade e a regularidade do óleo a ser consumido serão diferentes. Para não cometer erros ao tomar o óleo, é importante ler as indicações presentes no mesmo produto e consultar um especialista no assunto para nos aconselhar como apropriado para o nosso caso.

Efeitos Colaterais do Óleo de Prímula em Cápsulas:

Óleo de Prímula em Cápsulas

O óleo de prímula em cápsulas parece ser bastante seguro quando usado por via oral. Existem, no entanto, alguns relatos de efeitos colaterais associados ao óleo, como:

  • Dor abdominal e Náusea;
  • Diarreia (mais comum em casos de consumo excessivo do suplemento);
  • Dores de cabeça;
  • Aumento do risco de convulsões em pacientes epilépticos;
  • Reação alérgica à estrela da noite (efeito muito raro);
  • Aumento do risco de hemorragia;
  • Aumento do tempo de coagulação (efeito também causado por outros suplementos de ácidos graxos ômega 6).
  • Vale ressaltar que, como é bastante calórico (cada cápsula contém cerca de 10 calorias), o óleo de prímula pode causar ganho de peso quando consumido em excesso.

Contra Indicações do Óleo de Prímula em Cápsulas:

  • Embora seja indicado para mulheres que estão tentando conceber, os médicos desaconselham o uso de óleo de prímula em cápsulas para mulheres grávidas. Isso porque, como vimos, o produto atua no músculo uterino e também interfere na regulação hormonal das futuras mães.
  • O óleo de prímula em cápsulas também deve ser evitado por pessoas que sofrem de distúrbios da Esquizofrenia, Epilepsia e coagulação.
  • Se você usa terapia hormonal, converse com seu médico antes de começar a consumir óleo de prímula todos os dias.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Comentários

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.