Como EMAGRECER Definitivamente de Uma Forma Rápida e SAUDÁVEL, Sem Sofrimento e Sem Suar em Academias...

Coloque seu E-mail:

Câncer Dicas de Saúde

Câncer de Pele – O que é, Sintomas e Prevenção

Câncer de Pele – O que é, Sintomas e Prevenção
Gostou do post? Avalie!

Câncer de Pele, o que é, Sintomas e Prevenção dessa doença que atinge um grande números de pessoas favorecido pelo clima tropical do nosso País. Além disso, O câncer da pele é o tipo de tumor mais incidente na população – cerca de 25% dos cânceres do corpo humano são de pele. O câncer de pele é definido pelo crescimento anormal e descontrolado das células que compõem a pele. Qualquer célula que compõe a pele pode originar um câncer, logo existem diversos tipos de câncer de pele. O dermatologista está na linha de frente na prevenção, diagnóstico, tratamento e acompanhamento do problema.

Os cânceres de pele podem ser divididos em câncer de pele não melanoma e câncer de pele melanoma. Dentre os cânceres não melanoma, há o carcinoma basocelular (CBC) que é o mais frequente e menos agressivo, e o carcinoma espinocelular ou epidermoide (CEC), mais agressivo e de crescimento mais rápido que o carcinoma basocelular. Aproximadamente 80% dos cânceres de pele não melanoma são CBC e 20% são CEC. Já o melanoma cutâneo, mais perigoso dos tumores de pele, tem a capacidade invadir qualquer órgão e espalhar pelo corpo. O melanoma cutâneo tem incidência bem inferior aos outros tipos de câncer de pele, mas sua incidência está aumentando no mundo inteiro. Então, confira agora tudo sobre Câncer de Pele – O que é, Sintomas e Prevenção.

Carcinoma basocelular: O carcinoma basocelular é o tipo de câncer de pele mais comum, constituindo 70% dos casos – mas, felizmente, é o tipo menos agressivo. Ele leva esse nome por ser um tumor constituído de células basais, comuns da pele. Essas células começam a se multiplicar de forma desordenada, dando origem ao tumor. O carcinoma basocelular apresenta crescimento muito lento, que dificilmente invade outros tecidos e causa metástase. Esse câncer é encontrado frequentemente nas partes do corpo que ficam mais expostas ao sol, como rosto e pescoço. O nariz é a localização mais frequente (70% dos casos), mas também pode ocorrer na orelha, canto interno do olho e outras partes da face. Quando o tumor é retirado precocemente, as chances de cura são altas.

Carcinoma espinocelular: O carcinoma espinocelular é o segundo tipo mais comum de câncer de pele, sendo responsável por cerca de 20% dos tumores cutâneos não melanoma. Frequentemente, o carcinoma espinocelular cresce nas áreas mais expostas ao sol, como couro cabeludo e orelha, sendo mais predominante em pacientes a partir da sexta ou sétima década de vida. O carcinoma espinocelular se forma a partir das células epiteliais (ou células escamosas) e do tegumento (todas as camadas da pele e mucosa), ocorrendo em todas as etnias e com maior frequência no sexo masculino. Sua evolução é mais agressiva e pode atingir outros órgãos, caso não seja retirado com rapidez. Ele apresenta maior capacidade de metástase do que o carcinoma basocelular.

Melanoma: O melanoma é tumor maligno originário dos melanócitos (células que produzem pigmento) e ocorre em partes como pele, olhos, orelhas, trato gastrointestinal, membranas mucosas e genitais. Um dos tumores mais perigosos, o melanoma tem a capacidade de invadir qualquer órgão, criando metástases, inclusive cérebro e coração. Portanto, é um câncer com grande letalidade. O melanoma cutâneo tem incidência bem inferior aos outros tipos de câncer de pele, mas sua incidência está aumentando no mundo inteiro. Há diversos tipos clínicos de melanoma, como o melanoma nodular, melanoma lentigioso acral, melanoma maligno disseminado e melanoma maligno lentigo.

Há ainda outros tipos de câncer de pele mais raros que atingem outras células, como:

  • Tumor de células de Merkel
  • Sarcoma de Kaposi
  • Linfoma de cutâneo de células T (câncer do sistema linfático que pode atacar a pele)
  • Carcinoma sebáceo (surge nas glândulas sebáceas)
  • Carcinoma anexial microcístico (tumor das glândulas sudoríparas).

Sintomas do Câncer de Pele: O Câncer de pele raramente causa sintomas incômodos até as lesões se tornarem muito grandes, podendo coçar, sangrar ou mesmo apresentar intensa dor, mas normalmente são visíveis e podem ser sentidas muito antes de chegar a este ponto.

Câncer de Pele Basocelular: O carcinoma basocelular geralmente se desenvolve em áreas expostas ao sol, especialmente da cabeça e do pescoço, mas pode ocorrer em qualquer parte do corpo. Os principais sinais e sintomas dos carcinomas basocelulares são:

  • Protuberância de cor rósea brilhante, avermelhada, branco perolado ou transparente.
  • Área avermelhada, em relevo ou irritada, que pode descascar ou coçar.
  • Lesão rósea com borda elevada e parte central encrostada.
  • Cicatriz com área branca, amarela ou cerosa, e bordas mal definidas.
  • Ferida aberta com sangramento, que permanece aberta durante várias semanas.

Câncer de Pele Espinocelular: O carcinoma espinocelular tende a ocorrer em áreas do corpo expostas ao sol, como face, orelha, pescoço, lábios e dorso das mãos. Também pode se desenvolver em cicatrizes ou feridas em outros locais da pele. Os principais sinais e sintomas dos carcinomas espinocelulares são:

  • Verruga em crescimento.
  • Mancha persistente, escamosa, vermelha, com bordas irregulares, que sangra facilmente.
  • Ferida aberta que persiste por semanas.
  • Lesão elevada com superfície áspera e uma depressão central.

Estes e outros tipos de câncer de pele também podem ter aspectos diferentes dos citados acima, por isso é importante que qualquer alteração na pele seja examinada por seu médico, para que a causa seja diagnosticada e, se necessário, iniciado o tratamento.


Prevenção do Câncer de Pele:
Proteção solar, que pode ser feita através de:

  • Evitar o sol nos horários entre as 10 e 16 horas;
  • Evitar o sol em excesso;
  • Evitar câmaras de bronzeamento artificial;
  • Use protetor solar com Fator de Proteção Solar (FPS) no mínimo 15;
  • Reaplique o protetor a cada 2-3h – até mesmo aqueles que são “à prova d’água”
  • Aplique o protetor solar cerca de 30 minutos antes de se expor ao sol;
  • Além do protetor solar utilize bonés, chapéus, roupas compridas, óculos escuros e procure sempre lugares com sombra.
Este artigo foi útil?
1 Estrelas2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (Avalie este post)
Loading...

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Comentários

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

1 Estrelas2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (Avalie este post)
Loading...

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.