Doenças e Tratamentos

Ascite – O que é, Causas, Sintomas e Tratamento!

Ascite – O que é, Causas, Sintomas e Tratamento que todos devem ficar atentos. Além disso, a Ascite, chamada popularmente de barriga d’água, é o nome que se dá ao acumulo de líquidos dentro da cavidade abdominal. A Ascite não é uma doença, mas sim um sinal de doença, habitualmente do fígado, mas também pode ter origem em problemas dos rins, coração ou tumores malignos. Então, confira tudo sobre Ascite – O que é, Causas, Sintomas e Tratamento:

O que é Ascite: A Ascite, popularmente conhecida como “barriga d’água”, é o acúmulo de líquidos na cavidade abdominal, líquido este que pode conter plasma sanguíneo, linfa, bile, suco pancreático, urina ou outras substâncias, na dependência da sua causa.

Causas da Ascite: A principal causa de Ascite é a cirrose hepática. A cirrose causa as três alterações descritas acima (obstrução do fluxo sanguíneo, retenção a de água e sal, e perda de proteínas do sangue) e pode cursar com Ascites volumosas, frequentemente com mais de 10 litros de líquido ascítico na cavidade abdominal.

Sintomas da Ascite: A Ascite volumosa, principalmente em pessoas magras, é facilmente reconhecida, e até leigos conseguem notar a sua presença. Como já referido, o paciente com Ascite passa a apresentar um nítido aumento do volume abdominal. Acompanhado de outros sintomas:

Diagnóstico da Ascite: Em caso de suspeita de Ascite, o médico pedirá alguns testes para confirmar o diagnóstico. Os exames podem incluir:

  • Ultrassonografia de abdômen;
  • Tomografia computadorizada;
  • Exame de sangue;
  • Paracentese, que é quando o médico insere um cateter no abdômen e coleta uma amostra de líquido para análise em laboratório;

Tratamento Para Ascite: Ascite é o nome que se dá ao acúmulo anormal de líquido dentro da cavidade abdominal – em um compartimento limitado pelo peritônio (membrana que reveste também as paredes do abdômen e da pelve e alguns dos seus órgãos).

A Ascite não é uma doença, mas uma condição resultante de algumas doenças, entre elas: insuficiências renal, cardíaca ou hepática, alguns tipos de câncer e algumas infecções.

O procedimento se inicia com uma avaliação por ultrassonografia para definir o local mais seguro da punção, feita habitualmente com anestesia local, seguido da passagem de um cateter de fino calibre para o interior da cavidade abdominal. Este cateter, ligado a um sistema de pressão negativa, promove a retirada do líquido.

O procedimento pode ser realizado para alívio dos sintomas decorrentes do acúmulo de volumosa quantidade desse líquido ou para se fazer exames desse líquido. Este procedimento é realizado em regime ambulatorial e, após curto período de observação após o procedimento, o paciente recebe alta hospitalar.

Uma opção terapêutica alternativa para pacientes com Ascites refratárias ao tratamento é a colocação de cateter especial, de longa permanência, que permanece implantado e é possível retirar líquido em pequenas quantidades e repetidas vezes na própria residência, num sistema de simples manuseio, sem necessidade de visitas hospitalares para esvaziamento do líquido.

Técnico em informática, Cursando Sistema em informação, hábil em seo, estrutura de dados, e apaixonado por musculação, boa alimentação e bem estar. Buscando sempre informação de forma segura com profissionais qualificados no assunto.

Deixe um comentário