As 3 Principais Causas da Aerofagia

Revisado por

Formado em Medicina pela USP!

Especialista do Dicas de Saúde

As 3 Principais Causas da Aerofagia
4.8 (95.95%) 306 voto[s]

As Principais Causas da Aerofagia que todos devem ficar atentos. Além disso, a Aerofagia é causada pela pessoa que come demais e faz ingestão de alimentos que aumentam a produção de gases (feijão, grão, cebolas, ovos, brócolis, pepino, couve, leite) ou presença de bactérias no intestino. Pessoas que sofrem de Aerofagia tentam se aliviar com arrotos. Esta doença é gerada também por ter um caráter nervoso ou, pelo estado de ansiedade. Atinge tanto adultos como bebês na maioria dos casos acontecem quando a criança mama,  no ato de chupar o peito materno não coloca o mamilo corretamente na boca fazendo com que o bebê engula ar. Então, confira As 3 Principais Causas da Aerofagia:

Causas da Aerofagia
Causas da Aerofagia

O que é Aerofagia: Aerofagia significa literalmente comer ar. Espasmódica deglutição de ar. A Aerofagia está relacionada com a dispepsia e a pessoa afectada por ela produz e elimina os gases através dos intestinos.

Causas da Aerofagia: As pessoas que comem de forma rápida ou com ansiedade têm tendência para ingerir grandes quantidades de ar.

A Aerofagia é muito frequente em pessoas com problemas de nervos, de prisão de ventre, com o facto de não se mastigar bem os alimentos, com a ingestão de hidratos de carbono refinados, alimentos ricos em fibra, bebidas com gás, alimentos com excesso de picante e até mesmo com a ingestão de alimentos com pouco sal.

Essas causas também podem ser devidas a sintomas de infecções como o síndrome do cólon irritável, problemas pancreáticos, síndrome de má absorção intestinal e alterações da flora intestinal.

Sintomas de Aerofagia: Aerofagia acontece quando uma pessoa engole ar demasiadamente. O ar engolido geralmente vai para o estômago, devido a deglutição de ar, essa pessoa passa a ter constantemente arrotos, que estão relacionados a Aerofagia, porém não são necessariamente causados por ela. Os sintomas mais comuns são a flatulência, a eliminação constante de gases, a distensão abdominal, dor abdominal, anorexia, isto é, falta de apetite, palpitações cardíacas, tonturas e desordens nervosas emocionais em pessoas com ansiedade, comendo muito rápido.

Prevenir a Aerofagia: Comer devagar, mastigar os alimentos de boca fechada e não falar enquanto se alimenta são ótimas estratégias para evitar o problema. Essas medidas simples reduzem a quantidade de ar engolido e ainda melhoram a qualidade da sua digestão, que começa na boca.

Não existe tratamento que foque especificamente na Aerofagia. Ainda assim, quando os sintomas se tornarem muito desagradáveis, medicamentos antigases podem aliviar a situação momentânea. Consulte o seu médico para saber se ele recomenda essa estratégia.

A Aerofagia está ligada a intolerância à lactose e ao refluxo. Então, fique atento: se os sintomas persistirem pode ser que algo está errado com a sua alimentação ou com o organismo. Preste atenção aos avisos dados pelo seu corpo.

Tratamentos Naturais Para Aerofagia:

  • Mastigar bem os alimentos (isso favorece também uma boa salivação).
  • Evitar grandes refeições e respeitar as compatibilidades entre os alimentos.
  • São importantes os alimentos fermentados (repolho fermentado ou chucrute, o kefir, o iogurte, etc.) uma vez que nos ajudam a melhorar a flora intestinal.
  • Nas crises, tomar extracto fluido de citrus aurantium amara (laranja-azeda ou laranja-amarga).
  • Combater a prisão de ventre.
  • Evitar os legumes (ou comer pouca quantidade), as couves, couve-flor, etc. Há pessoas que não digerem bem os alimentos com muita fibra (os integrais).
  • Não comer saladas no inverno (especialmente à noite).
  • Melhorar os nervos de estômago e a tensão psíquica.
  • Ter em conta as indicações dadas no tratamento naturopático da acidez gástrica e a aerocolia.
  • Descansar depois de comer e por uma cataplasma quente no baixo-ventre.
  • Observar se se trata de alguma alergia alimentar (à lactose, ao glúten, etc.).
0/5 (0 Reviews)
Revisão Geral pela Dra. Ana Karolynne Gonçalves - (no G+)

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

INFORMAÇÃO DO AUTOR: Osmar da Costa Junior

Sou formado em medicina pela USP no ano de 2012. Atuo na área de estudo e orientação inicial de doentes; Coordenação de exames de saúde regular; Diagnóstico e tratamento de grande parte das doenças de adultos; Acompanhamento e tratamento de doentes crônicos; Orientação de pacientes que apresentam quadros complexos, com patologias raras e múltiplas, juntamente com a participação de outros especialistas, quando for necessário; Integração final de dados clínicos e exames complementares, decorrentes da observação dos pacientes por outro especialista.

Atualmente sou Clinico Geral residente no Hospital Regional de Cotia e Editor no site "Dicas de Saúde" onde tenho participação com comentários, e criação de artigos relacionados a saúde.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Comentários

Osteoartrite – O que é, Causas e Tratamentos

Síndrome de Munchhausen

Síndrome de Munchhausen – O que é, Sintomas e Tratamentos