Scroll Top

Como EMAGRECER Definitivamente de Uma Forma Rápida e SAUDÁVEL, Sem Sofrimento e Sem Suar em Academias...

Coloque seu E-mail:

Como Conquistar o homem dos seus Sonhos

Dicas de Saúde Doenças Doenças e Tratamentos

Erisipela – O que é, Causas, Sintomas e Tratamentos

Erisipela – O que é, Causas, Sintomas e Tratamentos. Além disso, a Erisipela, conhecida também como linfangite estreptocócica, é uma infecção bacteriana da pele, produzida pela bactéria Streptococcus pyogenes, que se dissemina pelos vasos linfáticos até atingir o tecido subcutâneo e gorduroso.

Na maioria dos casos, a lesão tem limites bem definidos e aparece mais nos membros inferiores. Embora menos frequente, ela pode localizar-se também na face e está associada à dermatite seborreica.

erispelaConstituem grupo de risco para a infecção pessoas com excesso de peso, portadoras de Diabetes não compensado, de insuficiência venosa nos membros inferiores, as cardiopatas e nefropatas com inchaço nas pernas, as imunossuprimidas ou com doenças crônicas debilitantes.

Muitas vezes, essa doença é associada à celulite infecciosa devido à semelhança entre elas. Seu modo de contaminação se dá quando uma bactéria ultrapassa a pele por meio de uma ferida. Então, confira a Erisipela – O que é, Causas, Sintomas e Tratamentos:

Como Contrai: Através de lesões diversas a bactéria Streptcoccus pyogenes consegue penetrar no corpo humano. Micoses causadas por fungos, como as frieiras, por exemplo, servem de porta de entrada para a infecção. Assim como machucados, arranhões, bolhas, cortes, lesões em cutículas e picadas de inseto.

A Erisipela geralmente é causada por bactérias do tipo Streptococcus pyogenes ou Haemophilus influenzae e, mais raramente, por Streptococcus aureus, os quais penetram no corpo por meio de pequenos ferimentos, como picadas de insetos, frieiras, lesões de unhas, etc. Ou outras soluções de continuidade maiores na pele (úlceras, lacerações, etc.). A Erisipela não é transmitida diretamente de pessoa a pessoa.

Sintomas: O início é súbito e vem acompanhado de Febre e de calafrios. Cerca de 24 horas após a infecção uma placa eritematosa, dolorida e quente começa a surgir. Os membros inferiores são os mais agredidos, em especial as pernas.

A lesão tende a ser única e extensa, progredindo em média 15 cm a partir do centro. Vesículas e bolhas flácidas com conteúdo translúcido são observadas em alguns casos. Portanto, os principais sintomas de uma Erisipela são:

  • Vermelhidão e dor na região afetada;
  • Inchaço local;
  • Rápida progressão da lesão;
  • Bolhas e feridas, em alguns casos;
  • Mal estar generalizado;
  • Febre;
  • Aumento dos gânglios da região.

Caso não Tratada Devidamente, Pode Ocasionar:

  • Trombose;
  • Gangrena;
  • Infecção sanguínea generalizada;
  • Infecções dos ossos e articulações;
  • Erisipela cerebral.

Tratamento: O tratamento da Erisipela é feito com antibióticos. Dependendo da gravidade da infecção, o médico a tratará com antibiótico oral ou intravenoso. Descanso na cama com as pernas elevadas também é importante.

Anticoagulantes são indicados para pacientes com risco de tromboembolia venosa. A porta de entrada para a doença também requer tratamento. Para pacientes com recorrência, terapia antibacteriana de longo prazo pode ser necessária.

Dicas Finais:

  • Quando lavar os pés, enxugue bem entre os dedos, evitando as frieiras que são portas de entrada para as bactérias;
  • Proteja com curativos quaisquer ferimentos, especialmente nos membros inferiores;
  • Tente manter seu peso corporal dentro dos limites ideais, ou seja, mantenha o seu índice de massa corporal (IMC) entre 18,5 e 25 kg/m²;
  • Para as pessoas que apresentam edema nas pernas, as meias elásticas podem representar uma grande ajuda.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Comentários

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.