Covid-19

O que você deve saber sobre a vacina COVID-19 para idosos?

vacina COVID-19 para idosos

A vacina COVID-19 para idosos é obrigatório e devem ser os primeiros as ser imunizados, pois, é um dos piores grupos de risco atingidos pelo covid 19, então os idosos estão na linha de frente.

Adultos com mais de 65 anos foram afetados de forma desproporcional pelo COVID-19. Já começou a autorização de vacina COVID-19 para idosos pois estarão entre os primeiros para recebê-la.

Um painel de especialistas independentes recomendou que as pessoas que vivem em casa de repousos, sejam incluídas na Fase 1 do programa de vacinação COVID-19.

vacina COVID-19 para idosos
vacina COVID-19 para idosos

Os estados, que são responsáveis ​​pela distribuição das remessas da vacina, não são obrigados a seguir as recomendações, mas muitos estão incluindo mais velhos entre os destinatários iniciais da vacina.

A seriedade do COVID-19 é enfatizada pelo fato de que as taxas de mortalidade, são mais altas em pacientes idosos, por isso, é extremamente importante receber a vacina COVID-19 para idosos.

Idosos são uma população em risco:

De acordo com dados ofociais, os idosos são mais propensos do que a população em geral a necessitar de cuidados quando contraem o COVID-19.

Em comparação com adultos de 18 a 29 anos, os adultos entre 50 e 65 anos têm quatro vezes mais chances de necessitar de hospitalização e 30 vezes mais chances de morrer de COVID-19.

Os resultados pioram para cada faixa etária subsequente. 65,1% dos casos de COVID-19 ocorreram em pessoas com menos de 49 anos.

No entanto, 95,3% das mortes ocorreram em pessoas com 50 anos ou mais. Um dos motivos é que pessoas de qualquer idade que apresentam condições médicas crônicas mais suscetíveis ao COVID-19.

Condições crônicas de saúde são comuns em idosos. Aproximadamente 77% têm pelo menos duas doenças crônicas, como hipertensão, doença cardiovascular ou diabetes.[1]https://www.cdc.gov/vaccines/acip/meetings/downloads/slides-2020-12/COVID-02-Dooling.pdf

Eles tem o sistema imunológico mais fraco:

Para agravar o risco de COVID-19 para idosos está o sistema imunológico enfraquecido. O sistema imunológico geralmente enfraquece com a idade e os idosos não têm as mesmas células imunológicas

Aquelas que podem lutar e se lembrar de infecções para fornecer proteção futura. Portanto, é importante que recebam a vacina COVID-19 para idosos para ajudar seus corpos a formar uma defesa contra o novo coronavírus.

Você sempre precisa ser muito, muito cauteloso porque eles são mais suscetíveis ao COVID-19, pois ter um sistema imunológico enfraquecido e a maior probabilidade de doenças crônicas são exclusivos da população idosa.

Os idosos possuem estatística mortal relacionado ao covid:

É uma estatística impressionante que menos de 1% dos casos COVID nos Brasil atingiram idosos em cuidados de longa duração, mas mais de 40% das mortes ocorreram lá.

E por mais trágica que seja essa estatística, ela nos dá uma oportunidade incrível de fazer uma enorme diferença na taxa de mortalidade, apenas concentrando as rodadas iniciais de distribuição da vacina COVID-19 para idosos nesta população muito vulnerável.

O maior risco é se uma pessoa pegar COVID-19 e você estiver morando em uma comunidade onde há muitos idosos que também têm sistema imunológico diminuído, muitas comorbidades e também são mais velhos.

Com chances de disseminação muito rápida na comunidade pode infectar todos moradores. Então é importante que as comunidades de idosos que estão sob alto risco sejam priorizadas à frente da população em geral.

Para a população em geral e para os mais jovens, seu sistema imunológico estará mais bem preparado para combater a infecção. Eles ainda correm risco, mas não correm tanto risco quanto aqueles na população mais velha.

Escolha de uma casa de idosos segura durante o COVID-19:

Se espera que o processo de inoculação de idosos que vivem em casa de idosos seja bastante simples, porque é mais fácil enviar vacina COVID-19 para idosos em um ambiente geográfico definido.

No entanto, também será mais difícil priorizar os idosos que vivem na comunidade em geral e levá-los a um centro de distribuição de vacinas especialmente se forem frágeis ou não tiverem transporte fácil ou confiável.

Esses detalhes de distribuição serão resolvidos nas próximas semanas, mas a maior preocupação é convencer os adultos mais velhos a se vacinarem.

As vacinas para COVID-19 são seguras?

Acho que será mais importante falar sobre essa ansiedade e tranquilizar as pessoas que esse processo incrivelmente rigoroso de aprovação de qualquer nova vacina ou qualquer novo medicamento é realmente rigoroso.

Uma maneira de ajudar a aliviar essa preocupação pode ser traçar um plano quando alguém tomar a vacina COVID-19 para idosos, e permanecer em contato próximo com seu médico apenas no caso de você precisar relatar como está se sentindo.

Um ponto importante constatou que os idosos provavelmente foram excluídos de mais de 50% dos ensaios clínicos com COVID-19 e de quase 100% dos ensaios de vacinas.

Tal exclusão limitará a capacidade de avaliar a eficácia, dosagem e efeitos adversos dos tratamentos pretendidos. Reconhecemos que algumas exclusões para comorbidades graves ou não controladas serão essenciais para proteger a saúde e a segurança dos idosos.

No entanto, deve-se ter cuidado para evitar a exclusão de participantes elegíveis por motivos que não são bem justificados.

Foram feitos muitos testes em idosos?

Especialistas comentaram explicitamente sobre os resultados das pesquisas dessa vacina COVID-19 para idosos, mas ele diz que a exclusão de adultos mais velhos no desenvolvimento e pesquisa de drogas não é incomum.

Em grande parte por causa da mesma ansiedade que muitas pessoas estão sentindo agora sobre segurança, efeitos colaterais adversos e eficácia.

Mas foi relatado que a vacina da Pfizer é 94% eficaz em pessoas com 65 anos ou mais.  A moderna também relatou que a vacina COVID-19 para idosos é mais de 95% eficaz, mas não forneceu uma estatística separada para adultos mais velhos.

Do ponto de vista da pesquisa, também existem considerações éticas ao envolver uma população com problemas potenciais de memória, porque eles precisam dar seu consentimento para participar.

Preservando a qualidade de vida:

Em geral, a vacina é universal e que nenhum paciente deve ser totalmente excluído. No entanto, a decisão de quando e se os pacientes devem ser vacinados deve ser consistente com os objetivos de cuidado de cada paciente.

O que vemos tanto no hospital quanto na comunidade é que a infecção tende a durar muito mais tempo em nossos pacientes mais velhos, porque eles simplesmente não têm homeostase – a capacidade de lutar e se recuperar desse vírus mais cedo.

Nesses casos, a permanência no hospital é mais longa e o risco de ser internado na unidade de terapia intensiva ou morrer é muito maior. Pode evitar que as pessoas contraiam COVID-19, é um grande benefício para sua qualidade de vida .

O vírus causa sintomas como diarreia, fadiga, confusão, febre e falta de ar -o que pode tornar a última fase da vida difícil e desconfortável. Especialistas solicitam um planejamento de cuidados mais avançados durante a pandemia com idosos.

Pacientes que estão preocupados em serem vacinados durante a quimioterapia para tratar o câncer ou medicamentos imunossupressores, como pós-transplante, devem conversar com seus profissionais de saúde.

Os pacientes também devem perguntar a seus médicos sobre o momento ideal para obter a primeira e a segunda doses. Quando as organizações defendem que as pessoas tomem a vacina COVID-19 para idosos, eles realmente falam sério.

Conclusão:

Os idosos correm um risco maior de serem hospitalizados ou morrer de COVID-19. Portanto, é recomendando que os estados priorizem a vacina COVID-19 para idosos com 65 anos ou mais, bem como para aquelas que vivem em instituições como casa de idosos.[2]https://www.cdc.gov/coronavirus/2019-ncov/need-extra-precautions/older-adults.html

Referências:

Referências:
1https://www.cdc.gov/vaccines/acip/meetings/downloads/slides-2020-12/COVID-02-Dooling.pdf
2https://www.cdc.gov/coronavirus/2019-ncov/need-extra-precautions/older-adults.html
Formado em Comunicação Social, especialista em jornalismo digital e SEO, responsável por criar diversos projetos na internet, afim de levar conhecimento à todos sobre saúde, beleza, bem estar, natureza e entretenimento.

Deixe um comentário