Covid-19

Proxalutamida para COVID-19: Testes e Resultados dos estudos

proxalutamida

Proxalutamida para COVID-19 foram realizados estudos clinicos e os resultados são bastante promissores. abaixo, vamos detalhar mais sobre o estudo da Proxalutamida para COVID-19.

Proxalutamida é uma droga que com grande potencial de ajudar no combate ao covid-19 e na recuperação dos pacientes graves e gravíssimos.

proxalutamida o que é? como age contra covid-19

proxalutamida
proxalutamida

A proxalutamida é um agente bloqueador do androgénio, porque a hormona sexual masculina parece ajudar o novo coronavírus a entrar nas células humanas, algo sugerido por uma investigação feita em 2020 na Universidade de Suzhou, junto a Xangai.

Resultados preliminares do uso de emergência da proxalutamida em pacientes em estado grave revelaram “surpreendentemente” uma redução no número de mortes e de doentes que tiveram de ser entubados, acrescentou o investigador.

proxalutamida: Como foi feito essse estudo?

proxalutamida para covid-19
proxalutamida para covid-19

Luis Alberto Nicolau, Presidente do Grupo Sameer, Diretor Técnico do Sameer, Daniel Fonseca, o dermatologista e pesquisador americano Andy Goren e o especialista Flavio Cardegian Estiveram presentes no encontro com Ricardo Zimmerman.

A diretoria do Grupo Samel (que presta assistência médica e hospitalar) reuniu a imprensa em coletiva, nesta 5ª feira (11/março/2021), na Samel Health Tech, para apresentar os resultados finais da pesquisa sobre o uso do antiandrogênio proxalutamida no tratamento de pacientes com a covid-19.

Ao receber a autorização do Comitê Nacional de Pesquisa para realizar testes no Brasil em pacientes nos estágios iniciais de hospitalização.

Os testes ocorreram em 600 pacientes dos Hospitais Samel e de mais 12 hospitais de 9 municípios do Estado do Amazonas, em um período de 14 dias. Os resultados apresentados pela equipe mostram que 294 pacientes fizeram o uso da proxalutamida e 296 usaram placebo.

Ao todo foram testados 590 pacientes do Hospital Samel e de mais 12 hospitais em 9 cidades do estado do Amazonas e outras cidades de outros estados durante um período de 14 dias. Os resultados mostrados pela equipe de pesquisa apresentaram que 294 pacientes usaram proxalutamida e 296 pacientes usaram um placebo.

Em comparação do uso dos dois protocolos, o medicamento conseguiu reduzir o número de mortes dos pacientes (92,2%), o tempo de internação hospitalar (quase 3 vezes menos internados), além de diminuir a progressão da doença, com a redução de mais de 60% da necessidade de intubação e uma melhora clínica até 6 vezes mais rápida.

Resultados da Proxalutamida contra covid-19

A conclusão dos estudos clínicos realizados pela Samel com o uso do medicamento Proxalutamida no tratamento da Covid-19 é promissora.

Ao todo, 590 pacientes finalizaram o estudo e 294 fizeram uso do remédio por duas semanas, com um comprimido por dia. 296 utilizaram placebo. A pesquisa foi realizada em 12 municípios e 15 hospitais no Brasil, a maioria no Estado do Amazonas.

Participaram pacientes hospitalizados por Covid-19 de qualquer idade acima de 18 anos, com saturação de oxigênio abaixo de 90%. Todos precisavam obrigatoriamente de oxigênio e tinham entre 25% e 50% dos pulmões acometidos e não deveriam ter disfunções no fígado e nos rins. Pouco mais da metade dos voluntários era homem com idade média de 53 anos.

As análises e acompanhamento dos pacientes começaram no início de fevereiro e os resultados apontam que a Proxalutamida reduziu em 92% o índice de mortalidade dos pacientes. Do grupo que tomou o placebo, 47% morreram e para os pacientes que tomaram o medicamento a taxa de mortalidade ficou em 3,7%.

O tempo em que a pessoa ficou no hospital caiu quase três vezes, passando de 14 para 5 dias e a necessidade de ser hospitalizado também caiu três vezes.

A queda na necessidade de intubação foi de 60%. Após o tempo de estudo, 33% dos pacientes que não tomaram o medicamento não precisavam mais de oxigênio e 92,5% dos que tomaram o remédio já não precisavam mais do insumo.

Outro dado é que o tempo médio que o paciente leva para ter uma melhora no quadro de saúde foi de 3 á 5 dias, enquanto os pacientes que tomaram o placebo demoraram 14 á 19 dias.

O medicamento ainda não é comercializado no Brasil e é derivado de outros remédios já utilizados para o tratamento do câncer de próstata.

Resumo do estudo da Proxalutamida

Vamos lá, vou tentar fazer um resumo do Proxalutamida neste estudo, ta bom?

Pacientes graves (prestes a serem entubados) após 14 dias de tratamento:

  • Placebo: 47,6% morreram
  • Proxalutamida: 3,7% morreram

Tempo médio de hospitalização:

  • Placebo: 14 à 19 dias
  • Proxalutamida: 3 à 5 dias

O estudo foi feito com pacientes graves e, segundo os cientistas, bem conservador. De modo que em dúvida se foi ou não a proxalutamida a agente que melhorou a saúde do doente, sempre era computado como se não tivesse sido a droga.

O estudo foi encaminhado para passar pelo crivo de publicações especializadas, mas é inegável seu potencial.

Assista a Apresentação completa  do estudo da Proxalutamida contra a covid-19 clicando aqui!

Formado em Comunicação Social, especialista em jornalismo digital e SEO, responsável por criar diversos projetos na internet, afim de levar conhecimento à todos sobre saúde, beleza, bem estar, natureza e entretenimento.

Deixe um comentário