Os 4 Principais Sintomas da Pulpite

Revisado por

Formado em Medicina pela USP!

Especialista do Dicas de Saúde

Os 4 Principais Sintomas da Pulpite
4.8 (95.96%) 292 votos

Os Principais Sintomas da Pulpite que todos devem ficar atentos. Além disso, a Pulpite é uma inflamação que  se estabelece quando o organismo sente que a polpa é agredida. Ela aumenta o volume de sangue para dentro da polpa do dente, fazendo com que haja aí uma vasodilatação. As causas mais comuns da Pulpite são a cárie dentária e as feridas. Dado que a polpa está dentro do dente, não tem espaço para inchar quando se inflama e, por isso, aumenta a pressão dentro do dente. Então, confira Os 4 Principais Sintomas da Pulpite:

Pulpite

O que é Pulpite: A Pulpite é uma inflamação da polpa dentária, um tecido com vários nervos e vasos sanguíneos situados no interior dos dentes, e caracteriza-se por uma intensa dor de dente. Em alguns casos, quando o nervo não é atingido, o problema pode ser resolvido com uma simples restauração dentária, já, quando o problema torna-se irreversível, faz-se necessária a extração do dente afetado.

Sintomas da Pulpite: Na Pulpite, os sintomas, salvo raras exceções, manifestam-se essencialmente pela existência de dor no dente afetado que pode ser bastante intensa, tornando-se com a evolução da patologia cada vez mais latejante e de maior duração, com tendência a difundir-se para áreas adjacentes, manifestando-se em alguns casos com maior prevalência durante a noite.

Efetivamente, dentro dos sinais e sintomas que podem estar relacionados com uma Pulpite, a dor surge como o principal indicador, variando na sua intensidade, duração, intervalo de acalmia, irradiação e desconforto associado.

O doente pode ainda referir que sente “inchaço” ou o “dente inchado” devido à maior pressão, podendo haver mesmo evidência de rosto inchado, nos casos mais avançados de Pulpite.

Dentro da terminologia relacionada com a Pulpite, existem várias designações associadas, tais como: Pulpite supurativa ou Pulpite purulenta (com pús), Pulpite seca, Pulpite serosa ou ainda Pulpite ulcerativa (também referida como Pulpite gangrenosa), entre outras. Todavia, todas elas inerentes ao mesmo processo patológico, ou seja, são indicadores do estado evolutivo da Pulpite e não propriamente doenças distintas da polpa.

Tratamento da Pulpite: Quando a Pulpite é detetada numa fase precoce, poderemos estar perante uma Pulpite reversível, e sendo assim, o tratamento passa pela remoção do fator irritativo. Como vimos, a cárie é a principal causa de Pulpite, onde a solução, na maioria das vezes, para a eliminação da dor, assenta numa restauração temporária com aplicação de produtos específicos sob a mesma e junto à polpa. Este tipo de restauração permanece no dente normalmente por um período de quatro a oito semanas e, em seguida, caso se tenha conseguido a regressão dos sintomas, dever-se-á substituir por uma restauração permanente, que mediante certas circunstâncias, poderá até ser realizada imediatamente.

0/5 (0 Reviews)

Revisão Geral pela Dra. Ana Karolynne Gonçalves - (no G+)

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Comentários

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

Osmar da Costa Junior

Sou formado em medicina pela USP no ano de 2012. Atuo na área de estudo e orientação inicial de doentes; Coordenação de exames de saúde regular; Diagnóstico e tratamento de grande parte das doenças de adultos; Acompanhamento e tratamento de doentes crônicos; Orientação de pacientes que apresentam quadros complexos, com patologias raras e múltiplas, juntamente com a participação de outros especialistas, quando for necessário; Integração final de dados clínicos e exames complementares, decorrentes da observação dos pacientes por outro especialista. Atualmente sou Clinico Geral residente no Hospital Regional de Cotia e Editor no site "Dicas de Saúde" onde tenho participação com comentários, e criação de artigos relacionados a saúde.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *